Deltan: "Corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF" Deltan: "Corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF"
O Antagonista

Deltan: “Corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF”

avatar
Redação O Antagonista
5 minutos de leitura 21.05.2024 21:11 comentários
Brasil

Deltan: “Corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF”

Nesta terça, 21 de maio, Toffoli anulou toda a apuração e os processos da Operação Lava Jato "praticados em desfavor" de Marcelo Odebrecht

avatar
Redação O Antagonista
5 minutos de leitura 21.05.2024 21:11 comentários 0
Deltan: “Corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF”
Foto: Divulgação, Odebrecht

O ex-deputado federal Deltan Dallagnol (Novo-PR) criticou a decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou, nesta terça-feira, 21 de maio, todos os atos da Operação Lava Jato “praticados em desfavor” de Marcelo Odebrecht (foto).

“A corrupção venceu e quem a colocou no pódio foi o STF”, publicou Deltan no X.

Ele também lembrou o fato de Toffoli ter sido citado no curso do acordo de delação premiada de Marcelo Odebrecht, que continua válido. Como revelou Crusoé em 2019, o ministro tinha o codenome de “amigo do amigo do meu pai”.

A reportagem, que chegou a ser censurada na época, está aberta a não assinantes.

Leia também: “O amigo do amigo de meu pai”

Ainda em sua publicação nesta terça, Deltan afirmou que Toffoli é “um dos maiores corruptos confessos da história do Brasil, que entregou provas e informações sobre crimes cometidos por autoridades de todos os escalões da República foi blindado pelo ministro que ele mesmo citou em sua delação”.

Toffoli apaga Lava Jato para Marcelo Odebrecht

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou, nesta terça-feira, 21 de maio, toda a apuração e os processos da Operação Lava Jato “praticados em desfavor” de Marcelo Odebrecht.

A informação é da Folha de S. Paulo.

“Em face do exposto, defiro o pedido constante desta petição e declaro a nulidade absoluta de todos os atos praticados em desfavor do requerente no âmbito dos procedimentos vinculados à Operação Lava Jato, pelos integrantes da referida operação e pelo ex-juiz Sérgio Moro no desempenho de suas atividades perante o Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba, ainda que na fase pré-processual, determinando, em consequência, o trancamento das persecuções penais instauradas em desfavor do requerente no que atine à mencionada operação”, afirma Toffoli em sua decisão.

O ministro apenas manteve válida a delação de Marcelo Odebrecht.

“Por fim, ressalto que a declaração de nulidade dos atos praticados na 13ª Vara Federal de Curitiba não implica a nulidade do acordo de colaboração firmado pelo requerente —revisto nesta Suprema Corte—, que sequer é objeto da presente demanda”, diz o despacho.

Em 2016, o então juiz titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sergio Moro, condenou Marcelo Odebrecht a 19 anos e 4 meses de prisão.

A pena chegou a ser reduzida a sete anos após acordo de delação premiada e foi cumprida.

Toffoli deixa J&F e Odebrecht à vontade

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), deixou as empresas J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, e Novonor, antiga Odebrecht, bem à vontade e não estipulou um prazo para que elas avaliem as mensagens apreendidas pela Polícia Federal na Operação Spoofing, que trata do vazamento de conversas entre integrantes da Lava Jato.

O magistrado também não determinou uma data-limite para que elas apresentem novas propostas de pagamento para as multas estabelecidas em acordos de leniência firmados com o Ministério Público Federal.

O ministro Dias Toffoli, do STF, suspendeu, em 20 de dezembro de 2023, a multa de 10,3 bilhões de reais que a J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, aceitou pagar em acordo de leniência com o Ministério Público Federal.

No despacho, o magistrado também autorizou a empresa a reavaliar os anexos de seu acordo junto à Corregedoria-Geral da União (CGU) para corrigir possíveis “abusos que tenham sido praticados, especialmente (mas não exclusivamente) no que se refere à utilização das provas ilícitas declaradas imprestáveis no bojo desta reclamação, para que no âmbito da CGU apenas sejam considerados anexos realmente com ilicitude reconhecida pela Requerente”.

Toffoli também concedeu à J&F acesso à íntegra das mensagens apreendidas pela Polícia Federal na operação Spoofing.

Em 31 de janeiro, último dia antes do fim do recesso do STF, Toffoli suspendeu os pagamentos do acordo de leniência firmado pela Novonor, antiga Odebrecht, com a Operação Lava Jato no valor de 3,8 bilhões de reais.

Com a correção monetária atualizada pela Selic, o valor da multa poderia chegar a 8,5 bilhões de reais ao final dos 23 anos previstos para o pagamento.

Acusado de inação, o procurador-geral da República, Paulo Gonet, recorreu na segunda-feira, 5, da decisão do ministro Dias Toffoli, do STF, que suspendeu a multa de 10,3 bilhões de reais do acordo de leniência da J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista.

No recurso, a PGR afirmou não haver conexão entre o pedido feito pelos irmãos Batistas e a ação que discute o acesso às mensagens da operação que trata do vazamento de conversas entre integrantes da Lava Jato.

Mundo

Crusoé: como Ramaphosa conseguiu se manter no poder

16.06.2024 15:38 1 minuto de leitura
Visualizar

Aviação executiva tem crescimento exponencial no Brasil

Visualizar

CRICIÚMA X BAHIA: confira os horários e onde assistir ao jogo do Brasileirão

Visualizar

Pelo menos 20 mil pessoas foram resgatadas no Rio Grande do Sul

Visualizar

CUIABÁ X FORTALEZA: confira os horários e onde assistir ao jogo do Brasileirão

Visualizar

Abraços ajudam a diminuir hormônio do estresse

Visualizar

Tags relacionadas

corrupção Deltan Dallagnol Dias Toffoli Lava Jato Marcelo Odebrecht Odebrecht Operação Lava Jato STF
< Notícia Anterior

Confronto e detenções na ALESP por escolas cívico-militares

21.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Moraes quer regular o mundo

21.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Aviação executiva tem crescimento exponencial no Brasil

Aviação executiva tem crescimento exponencial no Brasil

16.06.2024 15:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Pelo menos 20 mil pessoas foram resgatadas no Rio Grande do Sul

Pelo menos 20 mil pessoas foram resgatadas no Rio Grande do Sul

16.06.2024 15:20 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Falta de vacinação em gestantes tem riscos sérios para bebês

Falta de vacinação em gestantes tem riscos sérios para bebês

16.06.2024 14:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Entenda caso Giovanna Antonelli em batalha judicial por IA

Entenda caso Giovanna Antonelli em batalha judicial por IA

16.06.2024 13:25 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.