O Antagonista

A resposta de Israel ao líder do Hezbollah após ameaças com imagens de drones

avatar
Felipe Moura Brasil
5 minutos de leitura 09.07.2024 12:09 comentários
Mundo

A resposta de Israel ao líder do Hezbollah após ameaças com imagens de drones

Tensões aumentam com vídeos divulgados pelo grupo terrorista libanês e recados do governo israelense, apesar das tentativas dos EUA de evitar guerra regional

avatar
Felipe Moura Brasil
5 minutos de leitura 09.07.2024 12:09 comentários 0
A resposta de Israel ao líder do Hezbollah após ameaças com imagens de drones
Foto: Reprodução

Depois que o Hezbollah divulgou um segundo vídeo com imagens de instalações e bases militares israelenses sensíveis, capturadas por drones do próprio grupo terrorista libanês, o ministro Israel Katz, das Relações Exteriores do Estado judeu, reagiu no X, antigo Twitter, nesta terça-feira, 9 de julho:

“Cão que ladra não morde. Nasrallah, se você não parar com as ameaças e a violência, e não se retirar para o rio Litani, será considerado o destruidor do Líbano.”

Hassan Nasrallah é o secretário-geral do Hezbollah desde 1992, líder do grupo — fundado em 1982 — que vem disparando foguetes contra cidades do norte de Israel, assim como o Hamas vinha fazendo contra o sul do país até ser encurralado pelas Forças de Defesa israelenses na Faixa de Gaza.

Com mais de 140 km de extensão, o rio Litani é o mais longo do Líbano, nascendo e fluindo inteiramente dentro das fronteiras do país.

O Hezbollah, que já havia divulgado imagens do porto de Haifa, o maior dos três principais portos marítimos internacionais de Israel, divulgou imagens de bases israelenses no Golã, território sírio anexado pelo Estado judeu em 1967, o que até hoje é motivo de contestação.

O Hezbollah recusou a proposta de Israel?

Em entrevista a uma emissora de TV do Líbano, o acadêmico Sadek Al-Naboulsi, afiliado ao grupo terrorista libanês, reforçou as ameaças:

“Israel propôs o fim da guerra em Gaza e [em contrapartida] o Hezbollah deveria recuar para além do rio Litani. Isso é o que [o enviado especial do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden] Amos Hochstein propôs. Quem aceitaria uma equação como essa? Espera-se que o Hezbollah aceite isso? Que lógica é essa que algumas pessoas estão tentando promover? Eles dizem que o Hezbollah deveria aceitar o cessar-fogo, desde que a frente de Gaza se acalme. Em troca de quê? O que vocês estão oferecendo ao Hezbollah? Estou dizendo a vocês que o Hezbollah está levando Israel em direção à destruição. O Hezbollah está levando Israel ao aniquilamento e à extinção.”

Qual é a posição dos EUA sobre as tensões entre Israel e Hezbollah?

Apesar da resposta de Israel Katz, as ameaças do grupo terrorista libanês preocupam Israel e Estados Unidos, como eu, Felipe, registrei em O Antagonista em 21 de junho, na matéria: “EUA e Israel trocam farpas, mas mantêm ‘compromisso de ferro’ contra o terror”.

Repito um trecho sobre o tema: “O arsenal do Hezbollah, com 150 mil foguetes mais modernos e potentes que os do Hamas, preocupa os dois países democráticos, porque pode sobrecarregar o sistema de defesa aérea Iron Dome (o ‘Domo de Ferro’), deixando Israel tão vulnerável quanto ficaram diversas cidades da Ucrânia diante dos bombardeios russos.”

Em 18 de junho, Amos Hochstein disse ter sido enviado ao Líbano após breve viagem a Israel porque a situação era “séria”.

“Vimos uma escalada nas últimas semanas. E o que o presidente Biden quer fazer é evitar uma nova escalada para uma guerra maior.”

Ele havia se encontrado com o chefe do exército libanês e com o presidente do Parlamento, Nabih Berri, que lidera o movimento armado Amal, aliado do Hezbollah que também disparou foguetes contra Israel nos últimos meses.

Como Israel reage ao Hezbollah?

Na sexta-feira, 5 de julho, as Forças de Defesa israelenses publicaram um vídeo com um resumo da história do grupo terrorista “financiado, treinado e controlado pelo Irã” e atualmente composto por “mais de 100 mil agentes terroristas”. “Mas o Hezbollah não quer apenas eliminar Israel. Eles vem anunciando repetidamente que seu objetivo é eliminar completamente os EUA e o Ocidente.”

No sábado, 6, as FDI, que vem destruindo instalações do grupo, anunciaram a eliminação de Meitham Mustafa Altaar, principal agente da Unidade de Defesa Aérea do Hezbollah.

No domingo, 7, um dos porta-vozes das FDI, Nadav Shoshani, publicou no X um vídeo com a seguinte nota:

“Em matéria de colocar em perigo a vida de civis libaneses e israelenses, o Hezbollah está pronto.

Recentemente, RPGs [sigla em inglês para a arma que lança granadas por foguetes] foram disparados de janelas de casas de civis libaneses, em direção a civis em Israel.

Leia isso novamente.”

O vídeo mostra o disparo feito de uma janela.

O presidente eleito do Irã declarou apoio ao Hezbollah?

Enquanto isso, o presidente eleito do Irã, Masoud Pezeshkian, em resposta às congratulações enviadas por Nasrallah, declarou que a República Islâmica sempre apoiou a “resistência” regional contra o regime sionista “ilegítimo” e assim vai fará em seu mandato, com base nas causas do falecido Imam Khomeini e nas diretrizes do Líder Supremo, aiatolá Seyyed Ali Khamenei.

“Estou confiante de que os movimentos de resistência da região não permitirão que este regime continue suas políticas bélicas e criminosas contra o povo oprimido da Palestina e de outras nações da região”, disse Pezeshkian.

Ele desejou sucesso e prosperidade para Nasrallah e o povo libanês, além de vitória divina para os chamados heróis da resistência.

O verdadeiro cão, portanto, nunca parou de morder. A questão é quem vai morder esse cão.

Mais Lidas

1

Filmes novos vs filmes antigos 

Visualizar notícia
2

Celso Amorim toma invertidas, nos EUA, ao relativizar ditaduras

Visualizar notícia
3

Que tal taxar os memes de Haddad?

Visualizar notícia
4

Michelle Bolsonaro aciona STF contra Gleisi Hoffmann

Visualizar notícia
5

Israel bombardeia porto no Iêmen após ataque em Tel Aviv

Visualizar notícia
6

Memes sobre Haddad e intolerância ao contraditório

Visualizar notícia
7

Zema vê Tarcísio como “nome mais forte” da direita para 2026

Visualizar notícia
8

Idosa é presa por ser stalker de policial

Visualizar notícia
9

"O que Roger Scruton pode ensinar a Keir Starmer"

Visualizar notícia
10

Mais de 30 congressistas democratas pedem para Biden desistir

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Hezbollah Israel Israel Katz Líbano
< Notícia Anterior

Meio-Dia em Brasília: As joias de Bolsonaro e as conclusões da PF

09.07.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

A estratégia de Alcolumbre ao pautar a PEC do marco temporal na CCJ

09.07.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Felipe Moura Brasil

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Microsoft: apagão cibernético afetou 8,5 milhões de máquinas

Microsoft: apagão cibernético afetou 8,5 milhões de máquinas

20.07.2024 19:51 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Panamá vai começar a deportar imigrantes

Panamá vai começar a deportar imigrantes

20.07.2024 19:48 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Trump: “Levei um tiro pela democracia”

Trump: “Levei um tiro pela democracia”

20.07.2024 19:24 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Arzebaijão ameaça entrar de forma militar na França

Arzebaijão ameaça entrar de forma militar na França

20.07.2024 18:55 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.