O Antagonista

“TSE foi longe demais”

avatar
Claudio Dantas
3 minutos de leitura 11.10.2022 09:17 comentários
Opinião

“TSE foi longe demais”

Editorial do jornal O Globo de hoje condena de forma clara a censura imposta pelo TSE na semana passada ao site O Antagonista, à rádio Jovem Pan e ao jornal Gazeta do Povo, por veicularem matérias consideradas, pela campanha de Lula, desabonadoras ao candidato...

avatar
Claudio Dantas
3 minutos de leitura 11.10.2022 09:17 comentários 0
“TSE foi longe demais”
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Editorial do jornal O Globo de hoje condena de forma clara a censura imposta pelo TSE na semana passada ao site O Antagonista, à rádio Jovem Pan e ao jornal Gazeta do Povo, por veicularem matérias consideradas, pela campanha de Lula, desabonadoras ao candidato. “Está cada vez mais evidente que, no afã de combater a desinformação, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vem cometendo exageros que configuram censura descabida a veículos de imprensa, proibida pela Constituição.”

Como registra o jornal, o combate à desinformação nas eleições não se confunde com a “intromissão indevida no trabalho de jornalistas”. Uma das obrigações da imprensa é fiscalizar o exercício do poder, cobrando respeito aos direitos constitucionais. A liberdade de expressão é o pilar fundamental de uma democracia.

No sábado, a Folha de São Paulo também pediu “mais parcimônia” do TSE em sua caça às fake news. Logo após os episódios de censura, a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) condenaram as decisões.

No caso da Gazeta, o TSE determinou a remoção de 31 postagens, inclusive aquelas que tratavam do bloqueio da transmissão da CNN na Nicarágua, do ditador Daniel Ortega, que chegou a emitir uma nota apostando na vitória de Lula. A Jovem Pan foi obrigada a retirar do ar entrevista em que Mara Gabrilli respondia a perguntas sobre a morte de Celso Daniel.

O Antagonista, por sua vez, teve de deletar reportagem com áudios em que (tarjado) expressa sua opção pelo candidato (tarjado). Não satisfeito, o TSE, sempre sob demanda da campanha de Lula, ainda proibiu matéria posterior que mencionava a censura. Os leitores do site, naturalmente, ficaram sem saber o que havia acontecido.

Em entrevista exclusiva a mim no podcast CDTalks, no último sábado, o ex-ministro Marco Aurélio Mello não poupou seus ex-colegas de toga. “O que nos vem da Constituição Federal, que também submete o Supremo? A liberdade de expressão, a liberdade de comunicação (…) não se pode cercear a liberdade do cidadão, e aí amedrontá-lo quanto a um crivo, uma glosa.”

Volto ao Globo: “Não é papel da Corte julgar a qualidade dos veículos de imprensa, muito menos censurá-los preventivamente apenas por causa de um título malfeito, nem mesmo pela eventual publicação de informações erradas, que podem perfeitamente ser corrigidas. As partes que se sentirem ofendidas deveriam acionar a Justiça comum, onde os veículos têm o direito de se defender, caso já não tenham reparado o próprio erro. O inaceitável é confundir o trabalho jornalístico — mesmo ruim — com a desinformação deliberada que em geral emana das campanhas eleitorais.”

O remédio para a desinformação sempre será mais informação e não o contrário. 

Mais Lidas

1

Atentado a Trump: autoridade confirma 2 mortos, incluindo atirador

Visualizar notícia
2

Trump é retirado de comício após disparos de arma de fogo

Visualizar notícia
3

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Visualizar notícia
4

"Nos vemos na posse", diz Bolsonaro em mensagem sobre Trump

Visualizar notícia
5

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Visualizar notícia
6

Elon Musk manifesta apoio a Trump após disparos

Visualizar notícia
7

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

Visualizar notícia
8

Atentado a Trump é investigado como tentativa de assassinato

Visualizar notícia
9

“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
10

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Visualizar notícia

Tags relacionadas

censura eleições 2022 folha Globo TSE
< Notícia Anterior

A suspeição da Vaza Jato

11.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Operação mira golpe de quase R$ 8 milhões contra empresa do RJ

11.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Claudio Dantas

Claudio Dantas é diretor-geral de Jornalismo de O Antagonista. Com mais de duas décadas cobrindo o poder, já atuou nas redações de EFE, Correio Braziliense, Folha de S. Paulo e IstoÉ. Ganhou os prêmios Esso, Embratel e Direitos Humanos. Está entre os jornalistas mais influentes do Twitter e venceu três vezes o iBest de melhor veículo de política.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Diante da ABIN paralela, fica a pergunta: quem realmente defende liberdades no Brasil?

Diante da ABIN paralela, fica a pergunta: quem realmente defende liberdades no Brasil?

Madeleine Lacsko
12.07.2024 17:17 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Por que Pablo Marçal resolveu fuçar a vida pessoal de Tabata Amaral?

Por que Pablo Marçal resolveu fuçar a vida pessoal de Tabata Amaral?

Madeleine Lacsko
11.07.2024 21:40 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Qual é, afinal, o lado de Lula na invasão da Ucrânia?

Qual é, afinal, o lado de Lula na invasão da Ucrânia?

Madeleine Lacsko
10.07.2024 21:36 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Tudo joia, Bolsonaro?

Tudo joia, Bolsonaro?

Madeleine Lacsko
09.07.2024 20:05 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.