O Antagonista

Toffoli se explica: há uma multa de pé para a Odebrecht

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 15:22 comentários
Brasil

Toffoli se explica: há uma multa de pé para a Odebrecht

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou que a Odebrecht continua obrigada a pagar a multa devida a CGU e AGU, que fez uma consulta formal sobre o assunto

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 15:22 comentários 7
Toffoli se explica: há uma multa de pé para a Odebrecht
Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a Novonor, antiga Odebrecht, continua obrigada a pagar as multas estipuladas nos acordos firmados com a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Controladoria-Geral da União (CGU), que somam 6,8 bilhões de reais.

No despacho, datado de quinta-feira, 8, mas tornado público nesta sexta, 9, o magistrado disse ter autorizado “apenas a reavaliação dos termos dos acordos de leniência” firmados com os órgãos do governo federal, tal como consta no pedido formulado pela requerente.

“Assim, não houve deliberação sobre a suspensão das obrigações pecuniárias relativas aos referidos acordos celebrados pela empresa Novonor com a Controladoria-Geral da União e com a Advocacia-Geral da União”, afirmou.

Dias Toffoli também fixou um prazo de 60 dias úteis para que as partes apresentem nova manifestação nos autos, “a fim de que seja possível deliberar sobre a manutenção ou
não da medida de suspensão do pagamento de obrigações pecuniárias”
.

Em 2018, a Odebrecht, a CGU e a AGU firmaram um acordo de leniência, estabelecendo uma multa no valor de 2,72 bilhões de reais à empreiteira. Com correção pela taxa Selic, o valor pode subir para 6,8 bilhões de reais.

Esclarecimento de Toffoli

O ministro Dias Toffoli fez o esclarecimento após a AGU ser notificada na semana passada sobre a decisão que suspendeu o pagamento da multa bilionária devida pela Novonor, antiga Odebrecht, no âmbito da Lava Jato.

Na terça, 6, a Advocacia-Geral da União emitiu um parecer defendendo que a multa firmada com a empresa ainda era válida. Na quarta, 7, a Controladoria-Geral da União também favorável ao acordo de leniência.

No despacho desta quinta, Toffoli esclarece que a anulação da multa da Odebrecht é valida apenas para o acordo firmado com o Ministério Público Federal.

O que Toffoli decidiu?

O ministro Dias Toffoli (foto), do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu na quinta-feira, 1º de fevereiro, os pagamentos do acordo de leniência firmado pela Novonor, antiga Odebrecht, com a Operação Lava Jato no valor de 3,8 bilhões de reais.

Toffoli era chamado por Marcelo Odebrecht, em e-mails internos, de “amigo do amigo do meu pai”, em referência à amizade do ministro com Lula, amigo de Emílio Odebrecht, o pai de Marcelo.

A empreiteira pediu a extensão dos benefícios que foram concedidos por Toffoli à J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, em dezembro de 2023, quando o magistrado suspendeu a multa de 10,3 bilhões de reais aplicada no âmbito da Operação Greenfield.

Esportes

Corinthians é eliminado do Paulistão após vitória da Inter de Limeira

02.03.2024 23:06 2 minutos de leitura
Visualizar

Navalny: o sopro de liberdade que desafia Putin

Catarina Rochamonte Visualizar

Confira os adversários de Grêmio e Inter nas quartas de final do Gauchão

Visualizar

Augusto Melo confirma que dívida do Corinthians com Rojas é de R$ 8 milhões

Visualizar

Casal preso por vaquinha online falsa para criança com câncer no RJ

Visualizar

Turista brasileira sofre estupro coletivo na Índia

Visualizar

Tags relacionadas

AGU CGU Dias Toffoli Novonor Odebrecht
< Notícia Anterior

Supercopa Feminina: Avaí/Kindermann x Fluminense: veja onde assistir e horário

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Crusoé: Por que o Brasil ainda não é um país desenvolvido?

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (7)

Diogenes Hugo Kopp

2024-02-10 00:11:31

É muita incompetência de um advogado de partido.


Claudio Miguel Caram

2024-02-09 17:09:51

Muito contraditório. Corruptos para a AGU e inocentes para o MPF?


Claudemir Silvestre

2024-02-09 16:58:36

Ta na cara que Toffoli e o STF a serviço do PT vão livrar a cara da Odebrecht !!! VERGONHA !!!!


Joao

2024-02-09 16:50:35

Acordos de leniência com a CGU e AGU são válidos, com a MPF. não. É um bost@ bem tresloucado. esse Bostoffoli.


Marcia Elizabeth Brunetti

2024-02-09 16:45:15

Espero que os jornalistas investigativos continuem acompanhando o processo, porque está parecendo uma enrolação esse papo do Toffoli.


Claudio Gomes Capetini

2024-02-09 16:23:40

O brasil esta muito bem servido de ministros. Veja esse senhor; nem estagiario de primeiro período de Direito consegue ser tão ruim.


Carlos Renato Cardoso Da Costa

2024-02-09 16:05:38

O rato tenta salvar face, mas bastará a poeira baixar e ele vai cancelar o acordo de leniência.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Casal preso por vaquinha online falsa para criança com câncer no RJ

Casal preso por vaquinha online falsa para criança com câncer no RJ

02.03.2024 21:41 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Influencer é preso por aplicar golpe de criptomoedas

Influencer é preso por aplicar golpe de criptomoedas

02.03.2024 21:30 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Projeto de lei quer Uber com no máximo 12 horas de trabalho

Projeto de lei quer Uber com no máximo 12 horas de trabalho

02.03.2024 21:09 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
“No escuro”, defesa de Bolsonaro reclama de constrangimento

“No escuro”, defesa de Bolsonaro reclama de constrangimento

02.03.2024 19:56 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.