O Antagonista

Toffoli dá mais um tempinho de liberdade para Collor

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 12.02.2024 07:54 comentários
Brasil

Toffoli dá mais um tempinho de liberdade para Collor

Ministo do STF, que tem suspendido multas de grandes empresas acusadas de corrupção, pediu vista em processo que deve levar ex-senador à prisão por lavagem de dinheiro

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 12.02.2024 07:54 comentários 6
Toffoli dá mais um tempinho de liberdade para Collor
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O ministro Dias Toffoli suspendeu o julgamento em que o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o ex-senador e ex-presidente da República Fernando Collor (à direita na foto, ao lado de José Sarney, na posse de Ricardo Lewandowski no Ministério da Justiça) a 8 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Toffoli pediu vista e, teoricamente, tem 90 dias para devolver para análise de seus colegas um recurso apresentado pela defesa do condenado.

A ação é derivada da Operação Lava Jato, que tem sofrido revezes recentes nas mãos de Toffoli. Collor foi condenado em maio de 2023 por comandar um esquema de corrupção que desviou 29,5 milhões de reais da BR Distribuidora. Pelo tamanho da pena, o ex-senador terá de cumpri-la em regime fechado. Ele também deve arcar com uma indenização de 20 milhões de reais. 

No mesmo processo foram condenados os empresários Luis Pereira Duarte de Amorim e Pedro Paulo Leoni Ramos.

“Mero inconformismo”

A análise do recurso de Collor começou com voto do ministro Alexandre de Moraes, que não teve as mesmas dúvidas que Toffoli sobre o caso. “Os embargantes buscam, na verdade, rediscutir pontos já decididos pela Suprema Corte no julgamento desta ação penal, invocando fundamentos que, a pretexto de buscar sanar omissões, obscuridades ou contradições, revelam mero inconformismo com a conclusão adotada”, diz Moraes em seu parecer, informa a Folha de S.Paulo.

O jornal também lembra que “a denúncia contra Collor foi uma das primeiras oferecidas pela Procuradoria no âmbito da Lava Jato, em 2015, mas o julgamento só ocorreu em maio do ano passado, quando havia risco de prescrição”.

Conjunto da obra

Em 1º de fevereiro, Toffoli suspendeu os pagamentos do acordo de leniência firmado pela Novonor, antiga Odebrecht, com a Lava Jato no valor de 3,8 bilhões de reais. Em dezembro de 2023, suspendeu outra multa, de 10,3 bilhões de reais, que a J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, aceitou pagar em acordo de leniência com o Ministério Público Federal.

Suas decisões contribuíram para o aumento da percepção da corrupção no Brasil, segundo a ONG Transparência Internacional. Em 5 de fevereiro, Toffoli deu início a um processo para investigar a instituição de combate à corrupção, com base em uma fake news já desmentida.

Brasil

Cerrado perdeu área equivalente ao município de Maceió

29.02.2024 18:03 3 minutos de leitura
Visualizar

Papo Antagonista: Os entusiastas do terrorismo

Visualizar

Avião com faixa da LDU provoca o Fluminense antes da decisão da Recopa

Visualizar

Brasil passa de 1 milhão de casos de dengue em 2024

Visualizar

Compromisso democrático, diz União Brasil após eleição de Rueda

Júlia Schiaffarino Visualizar

Fernando participa do primeiro treino com o Inter! Veja

Visualizar

Tags relacionadas

BR Distribuidora Dias Toffoli Fernando Collor de Mello Operação Lava Jato
< Notícia Anterior

Ataque armado com criança baleada em igreja do Texas deixa comunidade consternada

12.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

MEI: Descubra como e quando enviar a DASN-SIMEI em 2024 e evite penalidades

12.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (6)

Nelson Pereira Cacheta

2024-02-12 10:41:36

É impressionante como eles se revezam no protagonismo. Um de cada vez.


Marcia Elizabeth Brunetti

2024-02-12 10:08:58

E o Valdemar já está solto. O crime compensa no Brasil.


Rafael

2024-02-12 09:44:11

No Brasil, observa-se uma triste realidade em que um tribunal de exceção parece se aplicar aos pobres, enquanto políticos e ricos empresários frequentemente escapam das mesmas consequências. Essa disparidade de tratamento revela uma injustiça flagrante, onde os menos favorecidos são submetidos a um sistema punitivo rigoroso, enquanto os poderosos desfrutam de privilégios e impunidade. Essa situação reforça a necessidade de uma reforma profunda no sistema de justiça, garantindo que todos sejam tratados igualmente perante a lei, independentemente de sua posição social ou econômica.


kaka

2024-02-12 09:42:45

hu hu hu. Ta tudo dominado. Manicomio judicial do 11 amigos defensores da democracia relativa .


Rafael

2024-02-12 09:40:46

No Brasil, o excesso de leis e jurisprudência tem contribuído para uma justiça injusta, onde crimes de colarinho branco dos poderosos muitas vezes não são punidos. A complexidade e quantidade de leis tornam o sistema jurídico confuso e difícil de ser aplicado de forma eficaz, favorecendo os indivíduos poderosos que possuem recursos para manipular o sistema em seu favor. A falta de punição para esses crimes gera um sentimento de impunidade na sociedade, minando a confiança nas instituições e no sistema de justiça como um todo. Para combater essa injustiça, é necessário simplificar o sistema jurídico e fortalecer os mecanismos de controle e investigação. Somente assim poderemos construir uma sociedade mais justa e igualitária.


Marcia Elizabeth Brunetti

2024-02-12 08:32:21

Fosse um país sério todos esses vigaristas nunca mais poderiam etar sequer passeando por Brasília. A maioria preso, inclusive o “amigo do amigo do meu pai”


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Cerrado perdeu área equivalente ao município de Maceió

Cerrado perdeu área equivalente ao município de Maceió

29.02.2024 18:03 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Brasil passa de 1 milhão de casos de dengue em 2024

Brasil passa de 1 milhão de casos de dengue em 2024

29.02.2024 17:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Compromisso democrático, diz União Brasil após eleição de Rueda

Compromisso democrático, diz União Brasil após eleição de Rueda

Júlia Schiaffarino
29.02.2024 17:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Médica suspeita de falsos diagnósticos de câncer em esquema milionário

Médica suspeita de falsos diagnósticos de câncer em esquema milionário

29.02.2024 17:09 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.