O Antagonista

Pacheco se irrita com teatro de Girão sobre aborto

avatar
Wesley Oliveira
4 minutos de leitura 17.06.2024 17:15 comentários
Brasil

Pacheco se irrita com teatro de Girão sobre aborto

Segundo aliados, o presidente da Casa criticou o fato de Girão ter ignorado especialistas contrários ao projeto sobre aborto durante audiência pública

avatar
Wesley Oliveira
4 minutos de leitura 17.06.2024 17:15 comentários 0
Pacheco se irrita com teatro de Girão sobre aborto
Senador Eduardo Girão e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), assistiu com irritação a sessão de debate sobre o aborto, realizada nesta segunda-feira, 17, no plenário da Casa. Segundo aliados, o senador criticou o fato de os organizadores terem ignorado especialistas contrários ao projeto antiaborto por estupro na sessão e o uso de dramatização para discutir o tema.

Como mostramos, a audiência pública foi pedida pelo senador Eduardo Girão (Novo-CE) e o requerimento foi assinado por lideranças de partidos da base do governo, como MDB e Republicanos, e também de oposição, PL e Podemos.

Durante a sessão, a contadora de histórias Nyedja Gennari narrou em cerca de cinco minutos um texto fictício no qual assumiu o ponto de vista de um suposto feto no dia em que foi submetido ao procedimento de assistolia fetal. O entorno de Pacheco admite que o presidente do Senado se irritou com a parte da dramatização.

Girão também convocou um minuto de silêncio “em respeito às mulheres, às vítimas e aos bebês indefesos do aborto”. Além do autor do requerimento, estiveram presentes os senadores da oposição: Marcos Rogério (PL-RO), Damares Alves (Republicanos-DF), e os deputados Bia Kicis (PL-DF), Jorge Seif (PL-SC), Chris Tonietto (PL-RJ).

Divergência com Lira

A sinalização de irritação dada por Pacheco vai na esteira da estratégia adotada pelo presidente do Senado de se distanciar do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na discussão sobre o tema.

“Uma matéria dessa natureza jamais iria direto ao plenário do Senado Federal. Ela deve ser submetida às comissões próprias, e é muito importante ouvir as mulheres do Senado, que são legítimas representantes das mulheres”, afirmou Pacheco na semana passada.

Sobre a audiência realizada pelos senadores, ele sinalizou aos aliados que o debate sobre o tema deve levar em conta todas as correntes, critérios técnicos, científicos, a legislação vigente e, sobretudo, o parecer das senadoras.

Na semana passada, o presidente da Câmara, Arthur Lira, pautou um requerimento de urgência do projeto do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-SP), que propõe alterações no Código Penal, estabelecendo que, em casos de viabilidade fetal, mesmo resultantes de estupro, o aborto não será permitido.

Em tese, o projeto equipara a pena de aborto à punição a quem comete homicídio. O mérito será votado futuramente, mas ainda não há data definida.

O que diz o PL do aborto?

Ao aprovar o requerimento de urgência na Câmara, os deputados poderão debater o mérito do projeto diretamente em plenário, sem a obrigatoriedade de que o texto passe por comissões permanentes. Como mostramos, a aprovação do requerimento foi um aceno de Arthur Lira aos integrantes da bancada evangélica.

O projeto prevê que o aborto legal – permitido no Brasil em casos de estupro, perigo de morte à gestante ou por um tipo de malformação fetal — só seja permitido até 22 semanas de gestação. Na legislação atual, não há um prazo fixo para que o procedimento seja feito.

Caso isso aconteça, a pena deve ser aplicada conforme a do crime de homicídio simples: de seis a 20 anos de prisão. A matéria conta com 33 autores — mais da metade pertence ao PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Mais Lidas

1

Atentado a Trump: autoridade confirma 2 mortos, incluindo atirador

Visualizar notícia
2

Trump é retirado de comício após disparos de arma de fogo

Visualizar notícia
3

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Visualizar notícia
4

"Nos vemos na posse", diz Bolsonaro em mensagem sobre Trump

Visualizar notícia
5

Elon Musk manifesta apoio a Trump após disparos

Visualizar notícia
6

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

Visualizar notícia
7

Atentado a Trump é investigado como tentativa de assassinato

Visualizar notícia
8

“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
9

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Visualizar notícia
10

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Visualizar notícia

Tags relacionadas

aborto aborto legal aborto no Brasil Arthur Lira e Rodrigo Pacheco bancada evangélica Eduardo Girão
< Notícia Anterior

Skate: brasileiro de 15 anos vence torneio de Tony Hawk

17.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Morre a atriz Jacqueline Laurence aos 91 anos

17.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wesley Oliveira

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Quem lacra não lucra? Maju Coutinho pode ser retirada do comando do Fantástico

Quem lacra não lucra? Maju Coutinho pode ser retirada do comando do Fantástico

13.07.2024 21:18 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

13.07.2024 21:06 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
BYD e GWM dominam top 10 de carros elétricos mais vendidos em 2024

BYD e GWM dominam top 10 de carros elétricos mais vendidos em 2024

13.07.2024 20:37 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Audi, BMW e outros carros usados com muito estilo por menos de R$ 50 Mil

Audi, BMW e outros carros usados com muito estilo por menos de R$ 50 Mil

13.07.2024 19:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.