MP investiga grupo associado ao PCC por fraudes em licitações MP investiga grupo associado ao PCC por fraudes em licitações
O Antagonista

MP investiga grupo associado ao PCC por fraudes em licitações

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 16.04.2024 07:41 comentários
Brasil

MP investiga grupo associado ao PCC por fraudes em licitações

A 5ª Vara Criminal de Guarulhos expediu 42 mandados de busca e apreensão e 15 de prisão temporária, que incluem três vereadores de cidades do Alto Tietê e do litoral paulista

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 16.04.2024 07:41 comentários 0
MP investiga grupo associado ao PCC por fraudes em licitações
Foto: Divulgação/MPSP

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo, e a Polícia Militar deflagraram nesta terça-feira, 16, uma operação para desarticular um grupo associado ao Primeiro Comando da Capital (PCC), acusado de cometer fraudes em licitação em todo o estado de São Paulo.

Segundo a TV Globo, a 5ª Vara Criminal de Guarulhos expediu 42 mandados de busca e apreensão e 15 de prisão temporária, que incluem três vereadores de cidades do Alto Tietê e do litoral paulista.

Com contratos que somam mais de 200 milhões de reais, alguns deles atendendo a interesses do PCC, as empresas do grupo atuavam para frustrar a competição em processos de contratação de mão de obra terceirizada em diversas prefeituras e câmaras municipais do estado.

Os promotores afirmam haver evidências de corrupção de agentes públicos e políticos, além de diversos outros crimes, como fraudes documentais e lavagem de dinheiro.

O PCC está por todo lugar

O promotor de Justiça Lincoln Gakyia, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), afirmou na semana passada que o PCC ganhou contornos de máfia.

Segundo Gakyia, a facção criminosa, chefiada por Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, está infiltrada no estado por meio de empresas de transporte público, coleta de lixo, saúde e assistência social.

“O que nos preocupa é que a organização está tomando tamanho de máfia, se infiltrando no estado, participando de licitações de estado. Isso é característico de máfias, como a gente já viu na Itália. […] E essa operação está atuando na asfixia financeira desse grupo”, disse o promotor em entrevista coletiva após a operação do Ministério Público que prendeu dirigentes de empresas de ônibus por ligação com o PCC.

Operação Fim da Linha

Ministério Público de São Paulo deflagrou na terça, 9, uma operação para cumprir quatro mandados de prisão preventiva e 52 de busca e apreensão contra dirigentes de empresas de ônibus suspeitas de lavarem dinheiro para o PCC.

A Justiça também decretou o bloqueio de 684 milhões de reais em bens dos investigados em razão de danos coletivos provocados pela atuação das empresas Transwolff e Upbus.

Segundo o MPSP, três dirigentes ligados à Transwolf, que atua na Zona Sul da cidade, foram presos. São eles: Luiz Carlos Efigênio Pacheco, o Pandora, Robson Flares Lopes Pontes e Joelson Santos da Silva.

Esportes

Onde assistir Fluminense x Alianza Lima: confira detalhes da partida

29.05.2024 14:30 2 minutos de leitura
Visualizar

Zubeldía pode deixar o São Paulo rumo a seleção argentina

Visualizar

Daniel Alves consegue primeiro cliente em sua nova empresa

Visualizar

Pessoa morre sugada por turbina de avião em Amsterdã

Visualizar

Flamengo negocia com Thiago Alcântara, ex-Liverpool

Visualizar

Crusoé: Toffoli, o ministro mais mal avaliado do STF

Visualizar

Tags relacionadas

Estado de São Paulo Gaeco MP-SP MPSP PCC
< Notícia Anterior

Fluminense no Brasileirão: Diniz deve poupar jogadores contra o Bahia

16.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Crusoé: A cabeluda falência da SAM Indústrias chega ao STJ

16.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Crusoé: Toffoli, o ministro mais mal avaliado do STF

Crusoé: Toffoli, o ministro mais mal avaliado do STF

29.05.2024 13:18 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Senado aprova reajustes salariais para servidores

Senado aprova reajustes salariais para servidores

29.05.2024 13:03 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Bebê nasce com dentes em Campo Grande e surpreende médicos

Bebê nasce com dentes em Campo Grande e surpreende médicos

29.05.2024 12:58 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Governo libera R$ 15 bilhões em linhas de financiamento para empresas do RS

Governo libera R$ 15 bilhões em linhas de financiamento para empresas do RS

Wesley Oliveira
29.05.2024 12:46 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.