O Antagonista

Mourão tenta corrigir discurso aloprado

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 18:41 comentários
Brasil

Mourão tenta corrigir discurso aloprado

Em discurso no plenário do Senado, Mourão cobrou uma reação das Forças Armadas por conta das prisões de militares

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 18:41 comentários 2
Mourão tenta corrigir discurso aloprado
Geraldo Magela/Agência Senado

O senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS; foto) afirmou que “não incitou ruptura ou golpe” no discurso que cobrou uma reação das Forças Armadas por conta das prisões de militares determinadas pelo ministro Alexandre de Moraes na operação “Tempus Veritatis”, desta quinta, 8 de fevereiro.

“Mourão destacou que o País vive uma situação de não normalidade, mas que, mesmo neste cenário, é preciso ‘…afastar claramente qualquer postura que seja radical, de ruptura, mas temos que repudiar os fatos que estão ocorrendo…’; Quando afirmou que ‘os comandantes não podem se omitir perante a condução arbitrária de processos ilegais’, não incitou, e nem se referiu, a nenhum tipo de ruptura institucional ou golpe”, diz a nota, divulgada nesta sexta-feira, 9 de fevereiro.

“Quaisquer alegações e insinuações relacionadas às palavras proferidas pelo senador Hamilton Mourão no discurso de ontem (08/02) são totalmente descabidas e fazem parte do jogo político e das narrativas daqueles que tentam, a qualquer custo, difamar a oposição”, acrescenta.

O que Mourão disse?

Em discurso no plenário do Senado, Mourão disse que integrantes das Forças Armadas precisam reagir a “arbítrios” e “processos ilegais” que o STF estaria cometendo contra militares. O congressista afirmou que os militares devem estar “articulados” e convocou uma mobilização “dentro da lei”.

“No caso das Forças Armadas, os seus comandantes não podem se omitir perante a condução arbitrária de processos ilegais que atingem seus integrantes ao largo da Justiça Militar”, disse Mourão no plenário do Senado.

Dentre os 33 alvos de mandados de busca e apreensão, estavam os generais da reserva Augusto Heleno e Braga Netto, que foram ministros no governo Bolsonaro.

Mourão é alvo de pedido de prisão?

A federação formada pelo PSOL e pela Rede Sustentabilidade protocolaram junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de prisão contra Mourão.

O PSOL também informou que pedirá a cassação do mandato do senador no Conselho de Ética do Senado Federal.

“É evidente que o senador Hamilton Mourão —e seu golpismo, mais do que provado nesta petição– causa concreto risco à ordem pública, posto que seu ato visa insuflar a base bolsonarista, cada vez mais radicalizada”, diz um trecho da petição protocolada pelos partidos.

Esportes

Estátua de Daniel Alves é vandalizada em Juazeiro, sua cidade natal

28.02.2024 22:00 2 minutos de leitura
Visualizar

A "epidemia geral" de Barroso

Visualizar

Flamengo considera vender Gabigol para lucrar com o atacante

Visualizar

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Visualizar

Atacante Yuri Alberto visita crianças com câncer no GACC

Visualizar

Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

Visualizar

Tags relacionadas

Hamilton Mourão
< Notícia Anterior

Lenda do rock detona Kanye West por uso indevido de música

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Mourão foi aloprado, mas não criminoso

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (2)

Antônio Carcos Zamith Junior

2024-02-09 21:04:36

Mourão estava doido quando fez o discursos


Angelo Sanchez

2024-02-09 18:50:14

Governo honesto é assim mesmo, a reunião foi gravada e se confirmou que as urnas na época desta reunião, não emitia o voto impresso e poderia ser fraudada, então nada mais justo que ficar alerta para uma eleição fraudulenta, já que o Supremo nitidamente petista fazia campanha política que prejudicou Bolsonaro e acabou elegendo um "corrupto descondenado", com a cumplicidade de membros do STF.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

A "epidemia geral" de Barroso

A "epidemia geral" de Barroso

28.02.2024 21:15 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

28.02.2024 20:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

28.02.2024 20:16 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

28.02.2024 19:52 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.