O Antagonista

Onda de calor nos Estados Unidos derreteu estátua de cera de Abraham Lincoln

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 26.06.2024 22:51 comentários
Mundo

Onda de calor nos Estados Unidos derreteu estátua de cera de Abraham Lincoln

Com temperaturas ultrapassando a casa dos três dígitos, partes da estátua começaram a derreter, causando uma cena bastante inusitada.

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 26.06.2024 22:51 comentários 1
Onda de calor nos Estados Unidos derreteu estátua de cera de Abraham Lincoln
Onda de calor nos Estados Unidos derrete estátua de cera de Abraham Lincoln. Imagem: Captura de Tela

A onda de calor extremo que atinge a cidade de Washington, D.C., literalmente derreteu a estátua de cera de Abraham Lincoln durante o último fim de semana nos Estados Unidos.

Com temperaturas ultrapassando a casa dos três dígitos, partes da estátua começaram a derreter, causando uma cena bastante inusitada.

A réplica, que faz parte de uma exposição ao ar livre chamada The Wax Monument Séries, criada pela artista americana Sandy Williams IV, foi afetada de tal maneira que a cabeça e as pernas da estátua passaram por um processo de fusão.

Esse evento não só chamou a atenção para a obra de arte, mas também ressaltou as atuais condições climáticas extremas enfrentadas pela capital americana.

Estátua de cera de Lincoln literalmente derreteu

A estátua derretida mostrava o tronco de Abraham Lincoln transformando-se em bolhas, enquanto a base em que estava sentado afundava no chão.

O aspecto peculiar da estátua, que também serve como vela, apresentava mais de 100 pavios em sua versão original.

Contudo, a instalação precisou ser modificada devido a um derretimento precoce ocorrido antes mesmo de sua inauguração.

Altas temperaturas afetam a região de Washington

Além dos impactos visuais e artísticos, o derretimento da estátua de Lincoln destaca um problema muito maior e preocupante: a onda de calor severa que assola Washington e outras cidades americanas.

Neste último domingo, diversos recordes de temperatura foram quebrados, com marcas que superaram 35 graus Celsius, elevando a sensação térmica para mais de 40 graus Celsius.

A situação é tão crítica que alertas de calor foram emitidos para a maioria das grandes cidades americanas, incluindo Nova York e Filadélfia.

Qual é a explicação científica por trás desta intensa onda de calor?

A ciência explica que esses fenômenos extremos são causados por um domo quente, uma grande área de alta pressão atmosférica que comprime e aquece o ar abaixo dela.

Estudos indicam que, devido às mudanças climáticas, esses domos quentes estão se tornando maiores, mais frequentes e duradouros.

Nos últimos anos, períodos de calor intenso como o atual tornaram-se mais comuns, desafiando a infraestrutura das cidades e a saúde pública.

Em resposta, as cidades afetadas estão adotando medidas extremas para garantir o bem-estar dos cidadãos, desde abrir centros de resfriamento até emitir alertas contínuos sobre os riscos do calor.

A situação da estátua de Lincoln representa apenas um pequeno, mas simbólico, aspecto dos desafios enfrentados pela população durante esta intensa onda de calor.

Este episódio sublinha a importância de estratégias adaptativas frente às mudanças climáticas, tanto em nível local quanto global.

Mas também reforça o papel da arte em provocar diálogos relevantes sobre temas críticos da atualidade.

Mais Lidas

1

Atentado a Trump: autoridade confirma 2 mortos, incluindo atirador

Visualizar notícia
2

Trump é retirado de comício após disparos de arma de fogo

Visualizar notícia
3

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Visualizar notícia
4

"Nos vemos na posse", diz Bolsonaro em mensagem sobre Trump

Visualizar notícia
5

Elon Musk manifesta apoio a Trump após disparos

Visualizar notícia
6

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Visualizar notícia
7

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

Visualizar notícia
8

Atentado a Trump é investigado como tentativa de assassinato

Visualizar notícia
9

“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
10

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Visualizar notícia

Tags relacionadas

estátua onda de calor
< Notícia Anterior

Murilo Couto casa em cerimônia "pé na areia" e viaja pra Portugal sozinho

26.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Crusoé: general boliviano fala em encenação a mando do presidente

26.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Luiz Claudio Rezende

2024-06-27 07:03:51

Três dígitos? Caramba, dizimou a população dos Estados Unidos.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

13.07.2024 23:07 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

13.07.2024 22:02 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

13.07.2024 21:22 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

13.07.2024 21:15 4 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.