O Antagonista

O janeiro mais quente de todos os tempos

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 08.02.2024 13:28 comentários
Mundo

O janeiro mais quente de todos os tempos

De acordo com os registros de uma agência climática desde 1950, o mês passado superou o janeiro mais quente que ocorreu em 2020

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 08.02.2024 13:28 comentários 0
O janeiro mais quente de todos os tempos
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O mês de janeiro deste ano entrou para a história como o mais quente já registrado, segundo o Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus (C3S), da União Europeia. Esse dado reforça a tendência de aumento das temperaturas globais impulsionada pelas mudanças climáticas.

De acordo com os registros do C3S desde 1950, o mês passado superou o janeiro mais quente que ocorreu em 2020. Além disso, essa marca acontece logo após 2023 ter sido classificado como o ano mais quente do planeta desde 1850, quando os registros globais começaram a ser feitos.

Essa combinação de fatores, incluindo as mudanças climáticas causadas pelo homem e o fenômeno climático El Niño, contribuíram para esse aumento significativo nas temperaturas.

Recordes de calor

Desde junho do ano passado, todos os meses têm batido recordes de calor em comparação com os anos anteriores. O mês de janeiro deste ano não só foi o mais quente já registrado, mas também marca um período de 12 meses com temperaturas médias mais de 1,5°C acima do período de referência pré-industrial.

Samantha Burgess, diretora adjunta do C3S, alerta que apenas reduções rápidas nas emissões de gases de efeito estufa podem impedir o aumento das temperaturas globais. Essa é a única forma de combater as consequências devastadoras das mudanças climáticas.

Os cientistas norte-americanos também emitiram um aviso. Segundo eles, existe uma chance de um em três de que 2024 seja ainda mais quente do que o ano passado. Além disso, há uma probabilidade de 99% de que esteja entre os cinco anos mais quentes já registrados.

El Niño pode ser substituído por La Niña

Apesar do enfraquecimento do fenômeno El Niño no último mês, os cientistas indicam que ele poderá ser substituído pela sua contrapartida mais fria, La Niña, ainda este ano. No entanto, mesmo com essa mudança, as temperaturas médias globais da superfície do mar continuam sendo as mais altas para o mês de janeiro.

No Acordo de Paris de 2015, os países se comprometeram a limitar o aumento das temperaturas globais a 1,5 grau Celsius para evitar consequências graves e irreversíveis.

Embora tenhamos ultrapassado esse limite em um período de 12 meses, o mundo ainda não violou a meta estabelecida pelo acordo, que se refere à temperatura média global ao longo de décadas.

Brasil

Bolsa Família 2024: cronograma de pagamentos em março revelado

05.03.2024 06:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Caixa Tem: consulte os benefícios para março, Bolsa Família e PIS/PASEP liberados

Visualizar

Bolsa Família e Imposto de Renda: entenda quando é necessário declarar

Visualizar

Craque Neto detona responsável pela eliminação do Corinthians: "maior culpado"

Visualizar

Vasco acerta contratação do atacante Clayton Silva, de Portugal

Visualizar

Cuca concede primeira entrevista oficial como técnico do Athletico

Visualizar

Tags relacionadas

calor El Niño La Niña onda de calor
< Notícia Anterior

Os cientistas alcançam um avanço record em energia de fusão nuclear

08.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Ciro comenta operação Tempus Veritatis: "importância histórica!"

08.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Diplomata brasileiro morre em missão na Ruanda

Diplomata brasileiro morre em missão na Ruanda

04.03.2024 20:46 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Kate Middleton é vista em público novamente depois de 6 semanas

Kate Middleton é vista em público novamente depois de 6 semanas

04.03.2024 20:25 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Nevasca nos EUA causa estragos e perigo de avalanches

Nevasca nos EUA causa estragos e perigo de avalanches

04.03.2024 20:05 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
ONU diz que China violou direitos humanos

ONU diz que China violou direitos humanos

04.03.2024 19:05 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.