O Antagonista

Emirados Árabes Unidos condena mais de 40 à prisão perpétua

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 10.07.2024 21:28 comentários
Mundo

Emirados Árabes Unidos condena mais de 40 à prisão perpétua

Incrível e controverso veredicto nos EAU impacta gravemente os direitos civis. Prisões perpetuas e torturas levantam sérias preocupações

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 10.07.2024 21:28 comentários 1
Emirados Árabes Unidos condena mais de 40 à prisão perpétua
Foto: enjoytheworld/Pixabay

Em uma decisão judicial polêmica nos Emirados Árabes Unidos (EAU), um total de 43 indivíduos foi condenado à prisão perpétua nesta última quarta-feira (10). O tribunal declarou que essas pessoas faziam parte de um suposto grupo associado à Irmandade Muçulmana, com planos de realizar ataques dentro do país, segundo informações divulgadas pela agência estatal WAM.

Além das sentenças de prisão perpétua, outras 11 pessoas receberam penas mais leves, e seis empresas foram sancionadas por envolvimento em operações de lavagem de dinheiro para apoiar ações classificadas como terroristas. Este caso gerou enormes repercussões tanto local quanto globalmente, levantando questões sobre a justiça e os procedimentos judiciais aplicados.

O que foi o julgamento da Irmandade Muçulmana nos Emirados Árabes Unidos?

A mídia relata que as prisões foram resultado de um julgamento em massa que a comunidade internacional e grupos de direitos humanos descreveram como “fundamentalmente injusto”. Essa reação inclui críticas de organizações proeminentes como a Human Rights Watch, que exigiu a anulação imediata das sentenças.

A acusação especificou que os condenados eram membros do Comitê de Justiça e Dignidade, identificado como um braço local da Irmandade Muçulmana. Desde 2014, a Irmandade Muçulmana é listada como organização terrorista pelos EAU, um ponto que intensifica a controvérsia do caso, especialmente quando consideramos os movimentos sociais que ocorreram em outros países árabes.

Impacto das sentenças sobre a sociedade civil dos EAU

As críticas não se limitam apenas aos procedimentos judiciais. Joey Shea, pesquisador dos Emirados Árabes Unidos da Human Rights Watch, destacou que as “longas sentenças exageradas zombam da justiça” e representam um duro golpe para a já fragilizada sociedade civil do país. Observadores internacionais e locais expressaram preocupação com a redundância dessas ações judiciais, visto que alguns dos acusados já haviam sido julgados e condenados anteriormente pelo mesmo suposto delito, caracterizando uma possível dupla penalização, contrariando princípios fundamentais do direito.

Pode haver recurso contra as sentenças?

Segundo a WAM, existe a possibilidade de apelo das sentenças perante o Supremo Tribunal Federal dos Emirados Árabes Unidos. No entanto, dada a natureza controversa do julgamento e as alegações de violações de direitos humanos, como a tortura, o resultado de tal apelo é incerto e é aguardado com grande expectativa tanto pelos envolidos quanto pela comunidade internacional.

Este caso destaca mais uma vez o conflito frequente entre as iniciativas de combate ao terrorismo e a preservação dos direitos humanos básicos; um equilíbrio delicado que continua a desafiar as sociedades modernas. A situação nos Emirados Árabes Unidos é um lembrete do trabalho que ainda precisa ser feito para garantir que a segurança não comprometa injustamente a liberdade e a justiça.

Mais Lidas

1

"O melhor antídoto para a ideologia 'woke' é conhecer a verdade"

Visualizar notícia
2

Lula aplaudirá banho de sangue prometido por Maduro, diz Mourão

Visualizar notícia
3

Israel intercepta míssil lançado pelos Houthis no Iêmen

Visualizar notícia
4

Crusoé: Os crimes da areia

Visualizar notícia
5

Correspondentes estrangeiros condenam ameaças de Maduro

Visualizar notícia
6

Bolsonaro teve 6 encontros com suposto informante da Receita

Visualizar notícia
7

Jerônimo Teixeira na Crusoé: Impressões sobre um atentado

Visualizar notícia
8

Crusoé: os nanicos também debatem nos EUA

Visualizar notícia
9

Crescem indícios de que chefe militar do Hamas foi morto, dizem FDI

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Emirados Árabes Unidos julgamento prisão perpétua
< Notícia Anterior

Primeiro senador democrata pede saída de Biden da eleição

10.07.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Reprise de ‘Jesus’ causa processo milionário a Record

10.07.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Marian

2024-07-10 22:58:15

Sentenças preventivas né?


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Crescem indícios de que chefe militar do Hamas foi morto, dizem FDI

Crescem indícios de que chefe militar do Hamas foi morto, dizem FDI

21.07.2024 10:53 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Comandos da Alexa que você precisa saber

Comandos da Alexa que você precisa saber

21.07.2024 10:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Coreia do Sul vai usar K-pop para retaliar Coreia do Norte

Coreia do Sul vai usar K-pop para retaliar Coreia do Norte

21.07.2024 09:06 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Empresas da China exigem teste de gravidez de candidatas

Empresas da China exigem teste de gravidez de candidatas

21.07.2024 08:57 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.