O Antagonista

Adesão da Ucrânia à UE avança, mas Hungria bloqueia ajuda

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 15.12.2023 09:13 comentários
Mundo

Adesão da Ucrânia à UE avança, mas Hungria bloqueia ajuda

A Hungria bloqueou 50 bilhões de euros em ajuda da UE à Ucrânia, horas depois de ter sido alcançado um acordo sobre o início das negociações de adesão...

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 15.12.2023 09:13 comentários 0
Adesão da Ucrânia à UE avança, mas Hungria bloqueia ajuda
Foto: Reprodução/X

A Hungria bloqueou 50 bilhões de euros em ajuda da União Europeia (UE) à Ucrânia, horas depois de ter sido alcançado um acordo sobre o início das negociações de adesão.

A Ucrânia também está tentando obter a aprovação de um pacote de ajuda por parte dos EUA, que foi bloqueado devido a divergências internas entre Democratas e Republicanos. A defesa da Ucrânia contra as forças de ocupação russas depende quase totalmente do financiamento da UE e dos EUA

O bloqueio da ajuda foi anunciado pelo primeiro ministro da Hungria, Viktor Orbán, pouco depois de os líderes da UE terem decidido abrir conversações para adesão da Ucrânia.

A Hungria – que mantém laços estreitos com a Rússia – há muito se opõe à adesão da Ucrânia à União Europeia. Orbán declarou à rádio estatal húngara que tentou durante oito horas evitar o desenvolvimento das conversações sobre a adesão da Ucrânia à UE.

Ele considerou o avanço das negociações em torno da adesão da Ucrânia “uma decisão completamente insensata, irracional e incorreta”, acrescentando que seu país não participou da decisão: “A posição da Hungria é clara; a Ucrânia não está preparada para iniciar negociações sobre a adesão à UE”, escreveu Orbán no X.

Zelensky comentou o avanço das negociações sobre adesão à UE: “Esta é uma vitória para a Ucrânia. Uma vitória para toda a Europa. Uma vitória que motiva, inspira e fortalece”, escreveu no perfil da sua rede social.

Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia, chamou a decisão de “estratégica” e “um dia que permanecerá gravado na história” da União Europeia. “Orgulhosos por termos cumprido nossas promessas e satisfeitos por nossos parceiros”, disse ela.

O chanceler alemão Olaf Scholz escreveu no X: “É claro que esses países pertencem à família europeia.”

Apesar do aceno positivo da União Europeia, o processo é longo e ainda pode levar cerca de uma década até que a Ucrânia adira efetivamente e possa usufruir dos benefícios da condição de membro.

Mais Lidas

1

FBI identifica atirador de 20 anos que tentou matar Trump

Visualizar notícia
2

Xi Jinping manifesta “compaixão” a Trump após atentado

Visualizar notícia
3

“Nunca a violência deveria prevalecer”, diz Zelensky sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
4

Thomas Matthew Crooks: quem era o atirador que tentou matar Trump

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Guerra Ucrânia Primeiro-ministro da Hungria União Europeia Viktor Orbán
< Notícia Anterior

A sucessão no Ministério da Justiça e os sinais de Lewandowski

15.12.2023 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Cerimônia cancelada após ativista LGBT comparar Gaza a "gueto"

15.12.2023 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Thomas Matthew Crooks: quem era o atirador que tentou matar Trump

Thomas Matthew Crooks: quem era o atirador que tentou matar Trump

14.07.2024 08:14 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Amazon enfrenta intimação por discriminação contra gestantes

Amazon enfrenta intimação por discriminação contra gestantes

14.07.2024 08:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Xi Jinping manifesta “compaixão” a Trump após atentado

Xi Jinping manifesta “compaixão” a Trump após atentado

14.07.2024 07:27 1 minuto de leitura
Visualizar notícia
Mudanças Climáticas: Impactos globais do Clareamento de Nuvens

Mudanças Climáticas: Impactos globais do Clareamento de Nuvens

14.07.2024 07:16 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.