O Antagonista

Ibovespa vira para positivo à espera do Copom

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 19.06.2024 17:42 comentários
Economia

Ibovespa vira para positivo à espera do Copom

No meio da tarde, a melhora nos juros futuros ajudou a levar a bolsa para território positivo e o dólar à estabilidade, após o maior nível desde 2022

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 19.06.2024 17:42 comentários 0
Ibovespa vira para positivo à espera do Copom
Foto: Divulgação

O principal índice acionário brasileira encerrou a sessão em alta, após passar a maior parte do dia em território negativo. O indicador fechou as negociações em alta de 0,53%, aos 120,3 mil ponto, em sintonia com melhora nos juros futuros.

Em pregão com volatilidade maior, em função de feriado nos Estados Unidos, que drena parte da liquidez dos mercados, o indicador passou para o positivo por volta das 15h, em movimento concatenado com a queda nas taxas futuras de empréstimos.

O dia foi marcado pela perspectiva da decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) sobre o novo patamar da Selic, atualmente em 10,50% ao ano. A preocupação dos agentes de mercado está mais relacionada à votação em si do que com a taxa, que deve ser mantida no nível atual.

Após a decisão dividida do colegiado em maio, quando todos os quatro indicados por Lula ao Banco Central votaram pela manutenção do ritmo dos cortes em 0,50 ponto percentual, o mercado elevou a preocupação sobre como será a política monetária a partir de janeiro do ano que vem quando o petista terá indicado a maioria dos nove membros da autoridade monetária.

A dúvida sobre o futuro do BC e se a nova composição pode ser mais leniente com o combate à inflação afetaram as perspectivas sobre os juros e, ao lado da desconfiança sobre o apreço do governo sobre o equilíbrio das contas públicas, impulsionaram as taxas em até 80 pontos bases desde a reunião de maio.

O dólar encerrou o dia praticamente estável, após alcançar o maior nível intradiário desde novembro de 2022, aos 5,48 reais. O movimento também perdeu força no meio da tarde e levou a moeda americana a recuar frente o real no fim do dia, voltando a ser negociada próxima ao patamar de 5,43 reais.

Mais Lidas

1

Washington Post pede desistência de Biden: “Ele precisa enfrentar a realidade”

Visualizar notícia
2

Trump desafia Biden a fazer exame cognitivo

Visualizar notícia
3

Economista alemão critica ajuda financeira de Lula e Bolsonaro a Putin

Visualizar notícia
4

Bolsonaro mantém agenda com Ramagem no Rio

Visualizar notícia
5

Prefeito de Curitiba critica Bolsonaro em cerimônia de homenagem a Doria

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Copom dólar Ibovespa Selic
< Notícia Anterior

Mbappé treina com proteção no nariz pela seleção francesa

19.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Mãe salva escola de bombas caseiras denunciando o filho

19.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

AGU busca saída para mega-acordo bilionário que beneficia André Esteves

AGU busca saída para mega-acordo bilionário que beneficia André Esteves

Wilson Lima
12.07.2024 17:34 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Quem faz o certo perde o cargo na Caixa?

Quem faz o certo perde o cargo na Caixa?

12.07.2024 17:26 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ibovespa engata maior sequência de sessões positivas desde 2016

Ibovespa engata maior sequência de sessões positivas desde 2016

Rodrigo Oliveira
12.07.2024 17:19 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Entenda os impactos da introdução do Nanoempreendedor na reforma tributária

Entenda os impactos da introdução do Nanoempreendedor na reforma tributária

12.07.2024 12:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.