O Antagonista

Exclusivo: Brasil já teve 19 tribunais hackeados; inclusive STF, STJ e TSE

avatar
Brenno Grillo
5 minutos de leitura 27.05.2021 06:00 comentários
Brasil

Exclusivo: Brasil já teve 19 tribunais hackeados; inclusive STF, STJ e TSE

Dezenove tribunais brasileiros foram hackeados ao menos uma vez nos últimos oito anos, segundo levantamento de O Antagonista. Os alvos incluem cortes superiores, além de tribunais de Justiça, federais, trabalhistas e eleitorais...  

avatar
Brenno Grillo
5 minutos de leitura 27.05.2021 06:00 comentários 16
Exclusivo: Brasil já teve 19 tribunais hackeados; inclusive STF, STJ e TSE
Foto: geralt/Pixabay

Dezenove tribunais brasileiros foram hackeados ao menos uma vez nos últimos oito anos, segundo levantamento de O Antagonista. Os alvos incluem cortes superiores, além de tribunais de Justiça, federais, trabalhistas e eleitorais.

Além do STF, cujo site ficou fora do ar por vários dias este mês, o STJ teve seu sistema de processos sequestrado por duas semanas, com registro de roubo de dados processuais e de servidores.

Na eleição municipal, um outro ataque hacker atrasou a contabilização dos votos pelo TSE, e ainda interferiu na prestação de contas de candidaturas.

A Polícia Federal ainda investiga motivos e possíveis autores dessas invasões. Foram feitas análises sobre o hackeamento do STJ para constatar a modalidade da invasão, mas o autor ainda não foi encontrado, segundo uma fonte ouvida por O Antagonista.

As apurações no caso do STF mostraram que o sistema da corte é muito vulnerável, mas os autores são desconhecidos. Porém, essa vulnerabilidade já era informada desde novembro de 2020, quando o FBI emitiu alertas sobre possíveis hackeamentos contra a corte sendo realizados desde abril daquele ano.

E não são só as cortes superiores os alvos preferidos de hackers. As mensagens roubadas da Lava Jato mostraram que os celulares de autoridades são muito visados.

Vale destacar que o STF, invadido recentemente, usou de informações de hackeamentos para anular a condenações de Lula e tem disponibilizado o produto do roubo a outros réus, como o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.

Hackeando pelo Brasil

Dos cinco tribunais regionais federais, quatro foram hackeados. O TRF-5, por exemplo, que julga ações de seis estados do nordeste (AL, CE, PB, PE, RN e SE), teve uma foto de Adolf Hitler estampada em seu site em 2013.

Mais recentemente, em novembro de 2020, os sistemas do TRF-2 ficaram indisponíveis após um ataque. Mas os sinais de que a corte era um alvo apareceram um ano antes. Em 2019, o relator dos processos da Lava Jato no Rio de Janeiro, o desembargador Abel Gomes, sofreu uma tentativa de hackeamento.

Diagnóstico tardio

Já a fragilidade cibernética nacional, de acordo com o professor de segurança internacional Bernardo Wahl, vem do atraso das autoridades brasileiras em perceber a segurança digital como algo essencial também à soberania nacional.

Um exemplo é a colocação do Brasil no Índice Nacional de Poder Cibernético do Belfer Center, núcleo de estudos internacionais da Kennedy School, na Universidade de Harvard. O país aparece em 21º lugar dentre as 30 nações analisadas na edição de 2020.

O índice considera a capacidade do Estado em vigilância, defesa, ataque, controle das redes, inteligência, financiamento, incentivar a evolução do setor privado e regulação. Lideram a lista, nesta ordem, EUA, China, Reino Unido, Rússia, Holanda, França, Alemanha, Canadá, Japão e Austrália.

O aumento da importância dada à segurança digital no Brasil começou em 2008, diz Wahl, com a publicação da primeira edição da Estratégia Nacional de Defesa, que passou a priorizar o setor cibernético no mesmo nível do nuclear e do aeroespacial.

O professor cita ainda como marco do planejamento da segurança digital brasileira a criação do Centro de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro, em 2010.

“O surgimento desse centro, em grande parte, ocorreu devido aos grandes eventos que o país sediaria nos anos seguintes, como a Rio+20 em 2012, a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016. Esses eventos trouxeram expertise ao Brasil na área de segurança cibernética”, diz.

Outros passos importantes para a segurança cibernética nacional mencionadas por Wahl foram a promulgação da Lei de Crimes Cibernéticos em 2012, o Marco Civil da Internet e a criação do Comando de Defesa Cibernética (formado por Marinha, Exército e Força Aérea), ambos em 2014; e a sanção da Lei Geral de Proteção de Dados, em 2018.

Confira abaixo quais cortes já foram invadidas por hackers:

Cortes superiores

  • STF
  • STJ
  • TSE

Tribunais de Justiça

  • Pará
  • Acre
  • Alagoas
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Sul
  • São Paulo
  • Santa Catarina
  • Mato Grosso
  • Goiás
  • Pernambuco
  • Tocantins

Tribunais Regionais Federais

  • TRF-1;
  • TRF-2;
  • TRF-3;
  • TRF-5.

Tribunais Regionais do Trabalho

  • TRT-20 (Sergipe)
Mundo

Cromossomo Y Está desaparecendo

25.02.2024 22:00 2 minutos de leitura
Visualizar

Conheça a última área a ser mapeada nos EUA por ser inacessível

Visualizar

Estudo revela que povos tradicionais possuem a mesma felicidade de países ricos

Visualizar

Tite comenta caso de Daniel Alves

Visualizar

Casa Tody: loja de calçados fecha após 70 anos na Avenida Paulista

Visualizar

Conheça as mansões de famosos como Bruno Gagliasso e Simone Mendes disponíveis para aluguel

Visualizar

Tags relacionadas

ataque hacker Belfer Center Índice Nacional de Poder Cibernético Kennedy School segurança cibernética segurança digital STF STJ TJAC TJMT TJPA TJPE TJRJ TJRS TJSC TJSP TJTO TRF1 TRF2 TRF3 TRF5 TSE Universidade de Harvard
< Notícia Anterior

Nem o Papa tem fé no Brasil

26.05.2021 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

A epidemia lulista

27.05.2021 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Brenno Grillo

Brenno Grillo é jornalista desde 2012 e pós-graduado em Política e Relações Internacionais. Cobre Judiciário em Brasília. Trabalhou em veículos como Estadão, Consultor Jurídico, The Brazilian Report e Poder360. Também atuou em campanhas políticas.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Casa Tody: loja de calçados fecha após 70 anos na Avenida Paulista

Casa Tody: loja de calçados fecha após 70 anos na Avenida Paulista

25.02.2024 21:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Conheça as mansões de famosos como Bruno Gagliasso e Simone Mendes disponíveis para aluguel

Conheça as mansões de famosos como Bruno Gagliasso e Simone Mendes disponíveis para aluguel

25.02.2024 20:55 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Tarcísio: “São Paulo ama vestir verde e amarelo”

Tarcísio: “São Paulo ama vestir verde e amarelo”

25.02.2024 20:18 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Deltan, Zema, Tarcísio, Malafaia; quem participou do ato de Bolsonaro

Deltan, Zema, Tarcísio, Malafaia; quem participou do ato de Bolsonaro

25.02.2024 19:57 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.