O Antagonista

Conselho de “Direitos Humanos” defende antissemitismo lulista

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 06.02.2024 17:08 comentários
Brasil

Conselho de “Direitos Humanos” defende antissemitismo lulista

Conselho de Direitos Humanos distorceu conceito de liberdade de expressão para defender publicações antissemitas

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 06.02.2024 17:08 comentários 0
Conselho de “Direitos Humanos” defende antissemitismo lulista
Foto: Reprodução

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) publicou uma nota de repúdio à Confederação Israelita do Brasil (Conib) em defesa do antissemitismo do militante lulista Breno Altman.

Datada de 30 de janeiro mas divulgada apenas nesta terça-feira, 6 de fevereiro, a nota do CNDH se refere a uma decisão judicial de novembro desfavorável a Altman.

Na ocasião, a Justiça de São Paulo atendeu à Conib em pedido pela exclusão de 11 postagens do militante.

Nelas, Altman, por exemplo, comparou os judeus a ratos e defendeu a liquidação do regime sionista.

A multa aplicada foi de R$ 500 diários, com teto de R$ 180 mil. As publicações permanecem no ar.

Liberdade de expressão?

Na nota do conselho, datada de 30 de janeiro mas divulgada apenas nesta terça-feira, 6 de fevereiro, o órgão distorce o conceito de liberdade de expressão para defender o antissemitismo de Altman.

“Para tentar calar Breno Altman (e outras pessoas que expressam livremente suas opiniões), a CONIB entrou com duas ações (uma cível e outra criminal) para censurar seus comentários, retirar do ar suas postagens e impedir sua participação em lives, vídeos e manifestações sobre a questão palestina”, diz a nota do conselho que responde ao ministro Silvio Almeida.

O CNDH, que qualifica o militante como “jornalista”, usa o mesmo parâmetro para atribuir a “jornalistas em todo mundo” a exigência de cessar-fogo, na verdade cobrada pela África do Sul, com apoio do governo Lula e de regimes autocráticos, e negada pela Corte Internacional de Justiça.

“Jornalistas em todo o mundo têm denunciado os ataques, exigindo o cessar-fogo imediato. No Brasil, uma das mais potentes vozes contra os bombardeios de Israel parte do jornalista Breno Altman, de origem judaica, e feroz crítico da política sionista do atual governo israelense”, acrescenta.

O que é o CNDH?

O conselho é um órgão colegiado para, em tese, promover a defesa dos direitos humanos no Brasil através de ações preventivas, protetivas, reparadoras e sancionadoras.

A nota de repúdio à Conib não tem nenhum valor vinculante.

Ele é composto por 11 representantes da sociedade civil e 11 do poder público.

A representação do poder público envolve a Defensoria Pública da União, o Ministério Público Federal e o Conselho Nacional de Justiça, como entidades autônomas ou integrantes do Poder Judiciário.

O Executivo está presente por meio do Ministério dos Direitos Humanos, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Justiça e Polícia Federal; e o Legislativo, pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

Repercussão

A nota do conselho foi alvo de críticas nesta terça-feira.

“Novamente somos brindados com ação inusitada do Ministério dos Direitos Humanos. O mesmo que NADA DISSE sobre as ações terroristas do grupo Hamas ou do estupro de mulheres. O mesmo que nada mencionou sobre os reféns sequestrados – ainda são 136 em cativeiro – sem se saber se estão recebendo medicamentos, alimentos e em que condições estão sendo mantidos”, publicou o deputado federal Kim Kataguiri no X, antigo Twitter.

“Por isso, nos causa profunda estranheza a nota emitida pelo Conselho Nacional de Direitos Humanos em defesa de Breno Altman e em ataque direto à CONIB, entidade que representa uma minoria cada vez mais perseguida no Brasil, a comunidade judaica. É preciso ficar claro que o Ministério Público e pelo que se soube, a Justiça cível estadual e federal criminal reconheceram as falas deste indigitado pseudo-jornalista como antissemitas, mandando serem excluídas”, acrescentou.

Brasil

INSS: cobranças abusivas em consignados, CGU revela falhas no controle de juros

26.02.2024 05:30 2 minutos de leitura
Visualizar

Revisão da Vida Toda: STF avança em análise para aposentadorias

Visualizar

Jogando bem, Corinthians perde para Ponte Preta e se complica

Visualizar

Cromossomo Y Está desaparecendo

Visualizar

Conheça a última área a ser mapeada nos EUA por ser inacessível

Visualizar

Estudo revela que povos tradicionais possuem a mesma felicidade de países ricos

Visualizar

Tags relacionadas

antissemitismo Conselho Nacional de Direitos Humanos
< Notícia Anterior

Em decisão inédita, mãe é condenada por atos do filho que atirou em escola

06.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Manifesto contra reoneração da folha chama MP de "autoritária"

06.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (5)

Claudemir Silvestre

2024-02-07 07:51:24

Governo LULA É LACRADOR !!! Basta !!! Queremos um Brasil onde as pessoas podem sim se expressar livremente e sem esta IDEOLOGIA COMUNISTA !!! FORA LULA !!!!


Sol Rio

2024-02-06 19:46:49

VERGONHA NACIONAL! Fora luladron e seus asseclas.


Antônio Carcos Zamith Junior

2024-02-06 17:37:45

Tem que usar isso na eleição para mostrar aos cristãos o nazismo lulista


Neia De Lazzari

2024-02-06 17:33:01

Essa tchurma dos direitos humanos é bastante míope para avaliar questões como Palestina, Israel, terrorismo , refugiados, etc..


Marian

2024-02-06 17:25:15

Ra tos? Porque tanto o d io? Que feio isso.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

INSS: cobranças abusivas em consignados, CGU revela falhas no controle de juros

INSS: cobranças abusivas em consignados, CGU revela falhas no controle de juros

26.02.2024 05:30 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Revisão da Vida Toda: STF avança em análise para aposentadorias

Revisão da Vida Toda: STF avança em análise para aposentadorias

26.02.2024 05:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Casa Tody: loja de calçados fecha após 70 anos na Avenida Paulista

Casa Tody: loja de calçados fecha após 70 anos na Avenida Paulista

25.02.2024 21:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Conheça as mansões de famosos como Bruno Gagliasso e Simone Mendes disponíveis para aluguel

Conheça as mansões de famosos como Bruno Gagliasso e Simone Mendes disponíveis para aluguel

25.02.2024 20:55 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.