O Antagonista

Congresso já discutiu PEC sobre “senador vitalício”; texto nunca passou das comissões

avatar
Wilson Lima
2 minutos de leitura 29.07.2022 14:31 comentários
Brasil

Congresso já discutiu PEC sobre “senador vitalício”; texto nunca passou das comissões

Diante da possibilidade de derrota do presidente da República nas eleições desse ano, aliados de Jair Bolsonaro iniciaram uma ofensiva para emplacar a ideia da viabilidade de uma Proposta de Emenda Constitucional para conceder a ele...

avatar
Wilson Lima
2 minutos de leitura 29.07.2022 14:31 comentários 0
Congresso já discutiu PEC sobre “senador vitalício”; texto nunca passou das comissões
Reprodução/TV Brasil

Diante da possibilidade de derrota do presidente da República nas eleições desse ano, aliados de Jair Bolsonaro iniciaram uma ofensiva para emplacar a ideia da viabilidade de uma Proposta de Emenda Constitucional para conceder a ele e a outros ex-presidentes o cargo de “senador vitalício”.

O estratagema é simples: conferir a Bolsonaro e a outros um foro privilegiado ad eternum para que todos se livrem de eventuais punições após deixar a principal cadeira do Palácio do Planalto.

Essa ideia de jerico, porém, já foi alvo de duas PECs no Congresso. Ambas foram arquivadas sem força para ao menos passar pelas chamadas comissões temáticas.

A proposta que chegou “mais longe” foi a PEC 18/2006, apesentada pelo então senador Gilvan Borges (MDB-AP). O texto foi apresentado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado em abril de 2006, passou três anos para ter um relator – o senador Sérgio Guerra – e dormiu em berço esplêndido até janeiro de 2011, quando foi para o arquivo justamente por não ter tido seguimento.

“É a maneira da sociedade política saber valorizar e aprender com a sabedoria dos que passaram pela experiência de governá-la. E na verdade o que temos assistido é esse reconhecimento através das eleições que se sucedem e nas quais os nossos ex-presidentes têm participado e obtido grande apoio nas suas eleições”, disse Borges na época da proposta.

A outra proposta, a PEC 461/2001, teve um desfecho ainda mais melancólico. Apresentada em dezembro de 2001, o texto foi encaminhado para a CCJ e sequer foi lido na comissão, indo para o arquivo em novembro de 2003.

Para que a PEC fosse viabilizada, ela teria que ser apresentada e o Congresso Nacional iniciar uma ofensiva para tirar o texto do papel em aproximadamente dois meses, algo que apenas propostas como a PEC kamikaze ou a PEC emergencial, em plena pandemia, conseguiram.

Mais Lidas

1

Sem Biden, democratas conseguirão derrotar Trump?

Visualizar notícia
2

Lula fala fino com Maduro e grosso com “extrema direita”

Visualizar notícia
3

É tudo culpa da Casa Civil

Visualizar notícia
4

TSE vai endossar farsa eleitoral de Maduro por Lula?

Visualizar notícia
5

"Democratas colhem o que plantaram"

Visualizar notícia
6

Inspirado por Biden, Datena ensaia ‘datenar’

Visualizar notícia
7

Kamala Harris recusa convite para presidir sessão com Netanyahu

Visualizar notícia
8

Censura na EBC na mira da Câmara

Visualizar notícia
9

Agente da Força Nacional é baleado na cabeça em Vigário Geral

Visualizar notícia
10

Kamala Harris liderou ranking como senadora mais esquerdista dos EUA

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Jair Bolsonaro Presidência da República Senado senador vitalício STF
< Notícia Anterior

Aras critica "uso do sistema de Justiça para fins políticos”

29.07.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

MP da Espanha pede 8 anos de prisão para Shakira por fraude milionária

29.07.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Agente da Força Nacional entra por engano em comunidade e é Baleado no Rio

Agente da Força Nacional entra por engano em comunidade e é Baleado no Rio

23.07.2024 09:09 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Grandes oportunidades em Concursos Públicos

Grandes oportunidades em Concursos Públicos

23.07.2024 09:07 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Pagamento antecipado do INSS: calamidade RS

Pagamento antecipado do INSS: calamidade RS

23.07.2024 09:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Imposto de Renda 2024: restituição

Imposto de Renda 2024: restituição

23.07.2024 08:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.