Caso Marielle: as lacunas do relatório da PF Caso Marielle: as lacunas do relatório da PF
O Antagonista

Caso Marielle: as lacunas do relatório da PF

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 26.03.2024 09:27 comentários
Brasil

Caso Marielle: as lacunas do relatório da PF

O documento que embasou a prisão não contém provas que confirmem os encontros dos irmãos Brazão com o ex-policial militar Ronnie Lessa

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 26.03.2024 09:27 comentários 0
Caso Marielle: as lacunas do relatório da PF
Foto: Alerj, ABr/via Fotos Publicas

O relatório da Polícia Federal que embasou a prisão dos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão, acusados de serem os mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, tem lacunas e não contém provas que confirmem os encontros dos irmãos Brazão com o ex-policial militar Ronnie Lessa, contrariando o pacote anticrime aprovado em 2019.

O documento nem sequer estabelece um vínculo entre a família Brazão e o ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro Rivaldo Barbosa, acusado de atuar para obstruir as investigações.

Como registrou a Folha de S.Paulo, a PF atribuiu as dificuldades de comprovação da delação de Ronnie Lessa ao tempo decorrido do crime, efetuado em 2018, e à atuação de agentes de segurança para encobrir rastros.

“Diante do abjeto cenário de ajuste prévio e boicote dos trabalhos investigativos, somado à clandestinidade da avença perpetrada pelos autores mediatos, intermediários e executor, se mostra bem claro que, após seis anos da data do fato, não virá à tona um elemento de convicção cabal acerca daqueles que conceberam o elemento volitivo voltado à consecução do homicídio de Marielle Franco e, como consequência, de seu motorista Anderson Gomes”, diz o relatório.

“Neste sentido, a concatenação dos fatos trazidos pelos colaboradores, notadamente Ronnie Lessa, e a profusão de elementos indiciários revestidos de um singular potencial incriminador dos irmãos Brazão são aptos a atribuí-los a autoria intelectual dos homicídios ora investigados”, acrescentou.

Os encontros de Ronnie Lessa com os irmãos Brazão

Assassino confesso da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, Ronnie Lessa relatou à Polícia Federal que teve três encontros com os irmãos Chiquinho e Domingos Brazão, apontados como mandantes do crime, entre 2017 e 2018.

O intermediário dos encontros era o ex-policial militar Edmilson de Oliveira, conhecido como Macalé, que foi morto em 2021 em um caso investigado como “queima de arquivo”.

Os dois primeiros encontros ocorreram nas proximidades do hotel Transamérica, na Barra da Tijuca, próximo à residência dos políticos. Segundo a PF, nesse local os Brazão discutiram detalhes do crime com os executores.

No terceiro encontro, em abril de 2018, um mês após o crime, os irmãos Brazão disseram a Lessa que ele deveria devolver a arma utilizada na execução de Marielle Franco, uma submetralhadora HK MP5.

O carro usado no crime

Uma das poucas informações dadas por Ronnie Lessa e corroboradas com provas independentes foi a origem do veículo usado no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

À PF, o ex-PM disse que um Cobalt com placa clonada foi repassado por Otacílio Antônio Dias Junior, o Hulkinho, ao ex-bombeiro Maxwell Simões Correa, o Suel, também acusado de envolvimento no crime.

Hulkinho confirmou à PF o relato de Lessa, mas disse que não sabia como o veículo seria usado.

O relacionamento de Lessa com a família Brazão

A Polícia Federal também conseguiu provas que corroboram os relatos de Ronnie Lessa sobre sua relação com a família Brazão. Em depoimento, ele disse ter conhecido Chiquinho e Domingos Brazão entre 1999 e 2000, através de Macalé.

Desde então, eles teriam mantido contato semanal num haras da família.

Segundo a PF, dois funcionários do haras confirmaram ter visto Ronnie Lessa no local no período indicado.

Leia também:

Cronologia do caso Marielle mostra o atraso da polarização

Brasil

A rachadinha do PCC no gabinete de um vereador

22.04.2024 13:14 4 minutos de leitura
Visualizar

Onde assistir Bragantino x Grêmio: confira detalhes do Campeonato Feminino

Visualizar

Médico e ex-candidato a vereador é assassinado em casa em São Bernardo do Campo

Visualizar

OIT alerta: está muito quente no seu trabalho

Visualizar

Onde assistir aos jogos de hoje, 23/04, na TV e streaming

Visualizar

Onde assistir Vila Nova x Guarani: confira detalhes da partida

Visualizar

< Notícia Anterior

PF rebate fake news envolvendo ex-ministro de Bolsonaro

26.03.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Alex Honnold conquista penhasco inexplorado na Groenlândia

26.03.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

A rachadinha do PCC no gabinete de um vereador

A rachadinha do PCC no gabinete de um vereador

22.04.2024 13:14 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Onde assistir Bragantino x Grêmio: confira detalhes do Campeonato Feminino

Onde assistir Bragantino x Grêmio: confira detalhes do Campeonato Feminino

22.04.2024 13:00 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Médico e ex-candidato a vereador é assassinado em casa em São Bernardo do Campo

Médico e ex-candidato a vereador é assassinado em casa em São Bernardo do Campo

22.04.2024 12:53 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Onde assistir Vila Nova x Guarani: confira detalhes da partida

Onde assistir Vila Nova x Guarani: confira detalhes da partida

22.04.2024 12:31 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.