O Antagonista

Quem acredita no Lula evangélico?

avatar
Rodolfo Borges
5 minutos de leitura 23.06.2024 12:17 comentários
Análise

Quem acredita no Lula evangélico?

Pode ser que Lula esteja conseguindo convencer uma parcela desatenta do eleitorado evangélico com sua sinuosa conversão retórica contra a "putaria", mas, como diria um bom pastor, Deus está vendo

avatar
Rodolfo Borges
5 minutos de leitura 23.06.2024 12:17 comentários 0
Quem acredita no Lula evangélico?
Foto: Ricardo Stuckert

Não é segredo para ninguém: na tentativa de estancar a perda de popularidade, o governo Lula (ao centro na foto) contratou o marqueteiro Sidônio Palmeira, que trabalhou em sua campanha em 2022. Os dois assuntos que mais preocupavam o governo, como registrou O Antagonista à época, eram o preço dos alimentos que tal um leilão de arroz estatal para baixar os preços artificialmente? e a relação do petista com o eleitorado evangélico.

Lula passou semanas encaixando as palavras “Deus” e “milagre” em todos os discursos. Na última semana, o Evangelho se manifestou de outra forma no discurso do petista. Sem ser questionado, o presidente resolveu dizer, durante discurso no ato em homenagem ao Dia do Cinema Brasileiro, que não é da turma da “putaria”.

“Eu sou da turma em que artista, cinema e novela não é para ensinar putaria. É para ensinar cultura, é para contar história, é para contar narrativas, e não para dizer que nós queremos ensinar às crianças coisas erradas. Nós só queremos fazer aquilo que se chama arte. Arte. Quem não quiser entender o que é arte, dane-se. Porque nós queremos muita arte, muita cultura e muita disposição de as pessoas participarem”, discursou o petista, para os aplausos de uma plateia que vaiaria as mesmas palavras caso tivessem saído da boca de qualquer outra pessoa.

Performance

Esse é o mesmo Lula que, em janeiro de 2018, quando tentava emplacar sua candidatura presidencial na esperança de escapar da cadeia, disse o seguinte após presenciar uma performance em que dois homens se beijavam:

“Vocês viram a performance do beijo aqui, né? Vocês viram. Tem gente que pode ter ficado horrorizada com aquela performance do beijo. Eu achei inusitado. E se preparem, que eu estou com 72 [anos], energia de 30 e tesão de 20. Não se descuidem.”

Em outro discurso na semana que passou, Lula deu outra moralizada, ao sugerir que uma moça pare de ter filhos e comece a estudar: “Aquela moça tem 25 anos de idade, ela tem três filhos. Eu falei para ela: ‘Minha filha, a primeira coisa que você tem que fazer é parar de ter filho”.

“Putaria”

Esse é um conselho que Lula tem repetido para mães há mais tempo, já o fez em outros discursos públicos. E, do ponto de vista de estratégia política, falar indiretamente de questões morais, sem jogar o nome de Deus em vão na cara da audiência, é muito mais eficiente.

É possível que o trecho sobre a “putaria” no cinema alcance grupos de religiosos desavisados que se contentarão ao ouvir o presidente reclamar diretamente daquilo que eles próprios não gostam. E talvez essa forma de enxergar a arte esteja mais próxima do que Lula pensa (ou não pensa) de fato. Mas, nesse caso, ele teria mentido ao longo de toda a carreira política para contentar outros grupos.

O Lula “evangélico” se diz pessoalmente “contra o aborto”, mas pondera: “Como o aborto é uma realidade, precisamos tratar como uma questão de saúde pública”.

“Eu acho uma insanidade querer punir uma mulher vítima de estupro com uma pena maior que um criminoso que comete o estupro. Tenho certeza que o que já existe na lei garante que a gente aja de forma civilizada nesses casos, tratando com rigor o estuprador e com respeito às vítimas”, completou. Mas, dias antes, seu governo não se opôs a impôr urgência à votação na Câmara dos Deputados sobre um projeto de lei que restringiria o tempo para aborto legal.

Saidinha

Lula também modula o discurso sobre a saidinha de presos em datas comemorativas. Depois de vetar de forma acanhada o projeto de lei que extinguiu as saidinhas o Congresso derrubou seu veto e impôs a extinção , o petista achou uma forma “evangélica” de dizer que vetou o PL com convicção (não é verdade), em nome da “família”.

“Como é possível, numa sociedade democrática, em que a base da sociedade é a família… E se o Estado prendeu o cidadão, não é apenas para castigá-lo, é para recuperá-lo… E na hora que o cidadão sai, para ver a sua família, que é uma das fontes de recuperação dele, é proibido?”, questionou em entrevista à rádio Meio, de Teresina.

Os governistas celebraram nos últimos dias uma pesquisa DataFolha que sugere que a progressiva perda de popularidade do presidente foi estancada. Na análise mais otimista para os petistas, a modulação do discurso de Lula nos temas mais espinhosos estaria funcionando. É cedo para dizer, pois ele pode ter simplesmente atingido o piso da popularidade e o fato é que hoje o petista tem a maior rejeição de seus três mandatos presidenciais.

Pode ser que Lula esteja conseguindo convencer alguma parcela do eleitorado evangélico com sua sinuosa conversão retórica, em especial os desatentos, mas, como diria um bom pastor, Deus está vendo tudo.

Mais Lidas

1

“Unburdened”: O que significa o estranho bordão de Kamala Harris

Visualizar notícia
2

Salomão se faz de sonso sobre nosso Judiciário: “Referência no mundo inteiro”

Visualizar notícia
3

Chefe do Serviço Secreto enrola sobre atentado e é enquadrada: “Você está cheia de merda”

Visualizar notícia
4

Lula só se assustou com Maduro agora?

Visualizar notícia
5

Quem são os queridinhos de Lula na disputa municipal de 2024?

Visualizar notícia
6

Oposição aperta o cerco sobre possíveis negócios de Lulinha em Cuba

Visualizar notícia
7

A fé dos candidatos presidenciais da Venezuela

Visualizar notícia
8

Quem vai ser o responsável pela blindagem aos diretores da EBC?

Visualizar notícia
9

Crusoé: Kamala Harris não vai tão mal quanto Biden nas pesquisas

Visualizar notícia
10

Extrema-esquerda boicota atletas israelenses nas Olimpíadas

Visualizar notícia

Tags relacionadas

aborto evangélicos governo Lula Lula religião saidinha
< Notícia Anterior

Lulu Santos diz que foi Xuxa quem apelidou sua guitarra

23.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Setor de seguros impactado com as enchentes no Rio Grande do Sul

23.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Rodolfo Borges

Rodolfo Borges é jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalhou em veículos como Correio Braziliense, Istoé Dinheiro, portal R7 e El País Brasil.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Salomão se faz de sonso sobre nosso Judiciário: “Referência no mundo inteiro”

Salomão se faz de sonso sobre nosso Judiciário: “Referência no mundo inteiro”

Ricardo Kertzman
22.07.2024 13:06 5 minutos de leitura
Visualizar notícia
“Unburdened”: O que significa o estranho bordão de Kamala Harris

“Unburdened”: O que significa o estranho bordão de Kamala Harris

Felipe Moura Brasil
22.07.2024 13:01 6 minutos de leitura
Visualizar notícia
Contingenciamento: o golpe está aí, cai quem quer

Contingenciamento: o golpe está aí, cai quem quer

Rodrigo Oliveira
22.07.2024 08:17 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Os dois sangramentos que levaram à desistência de Biden

Os dois sangramentos que levaram à desistência de Biden

Felipe Moura Brasil
21.07.2024 19:09 5 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.