O Antagonista

Médico que denunciou transições de gênero ilegais em crianças pode pegar 10 anos de prisão

avatar
Alexandre Borges
4 minutos de leitura 19.06.2024 05:22 comentários
Mundo

Médico que denunciou transições de gênero ilegais em crianças pode pegar 10 anos de prisão

"Se não lutarmos contra isso, em que mundo estamos entregando nossos filhos?", afirmou

avatar
Alexandre Borges
4 minutos de leitura 19.06.2024 05:22 comentários 0
Médico que denunciou transições de gênero ilegais em crianças pode pegar 10 anos de prisão
Eithan Haim

Eithan Haim, o jovem cirurgião do Texas que revelou que o Hospital Infantil do Texas continuava secretamente a realizar transições de gênero em menores mesmo após declarar que havia interrompido esses procedimentos, compareceu ao tribunal federal nesta segunda-feira, 17, onde declarou-se “não culpado” às acusações do Departamento de Justiça dos EUA.

O médico, que expôs as práticas ilegais de transição de gênero em menores, agora enfrenta a possibilidade de ser condenado até dez anos de prisão. A acusação alega que Haim obteve informações de pacientes “sob falsos pretextos e com a intenção de causar dano malicioso ao TCH.” Haim, que forneceu provas sobre os tratamentos contínuos ao jornalista Christopher Rufo, omitiu os nomes dos pacientes para proteger sua privacidade.

Ele afirma que o verdadeiro dano malicioso estava sendo feito aos pacientes vulneráveis, submetidos a tratamentos de transição de gênero não comprovados e com risco de vida. “Como sempre afirmei desde o início, não fiz nada de errado”, disse Haim. “Como médicos, fazemos um juramento de não causar dano. O que o departamento de justiça está fazendo é criminalizar esse próprio juramento.”

Haim reconhece estar com medo. “Eu arrisco perder tudo”, disse ele. “Principalmente, tenho medo de perder o nascimento do meu primeiro filho. Mas é mais assustador pensar em que tipo de país vamos viver se isso for permitido.”

O Escândalo no Hospital Infantil do Texas

O Hospital Infantil do Texas, o maior hospital infantil do país, havia declarado publicamente, em março de 2022, que pararia de realizar tratamentos de transição de gênero em menores. No entanto, Haim descobriu que os tratamentos continuavam e que o programa parecia estar se expandindo. Ele gravou várias apresentações online de funcionários médicos incentivando a transição de crianças, onde um assistente social descreveu como deliberadamente não registrava esses tratamentos nos prontuários médicos dos pacientes para evitar deixar rastros.

Haim, como muitos profissionais de saúde ao redor do mundo, tinha sérias dúvidas sobre a segurança e eficácia da medicina de transição de gênero para jovens. Ele descobriu que crianças com problemas com seu sexo biológico frequentemente tinham múltiplos desafios de saúde mental, que estavam sendo ignorados na pressa de colocá-los em hormônios e até mesmo realizar intervenções cirúrgicas.

O médico contatou o jornalista Christopher Rufo, que publicou uma reportagem sem nomear Haim. Antes de fornecer provas de que os bloqueadores de puberdade ainda estavam sendo implantados cirurgicamente em jovens pacientes, Haim certificou-se de que os nomes dos pacientes e outras informações identificáveis fossem omitidos. A história foi publicada em 16 de maio de 2023 e, no dia seguinte, a câmara dos deputados estaduais do Texas votou para banir a transição médica de gênero para menores.

Acusações e Consequências Legais

Haim foi indiciado na semana passada, mas, até o momento, ele e seus advogados ainda não conhecem a natureza exata das acusações. Um de seus advogados, Mark Lytle, afirmou que é muito incomum apresentar acusações de crime grave por uma suposta violação de HIPAA, a menos que haja um crime subjacente significativo, como um funcionário do hospital vendendo registros médicos de celebridades. Ele disse que a acusação de Haim parece ser motivada politicamente.

A Lei de Portabilidade e Responsabilidade de Seguros de Saúde (HIPAA) protege a privacidade dos registros médicos dos pacientes, permitindo várias utilizações dessas informações sob determinadas condições. A violação dessa lei pode acarretar penalidades severas, especialmente se for comprovado que houve intenção maliciosa.

Reação e Apoio

Haim está arrecadando dinheiro para sua defesa legal através de uma campanha de financiamento coletivo. “Se não lutarmos contra isso, em que mundo estamos entregando nossos filhos?”, afirmou.

O caso de Eithan Haim está longe de ser o primeiro em que um denunciante de práticas médicas controversas enfrenta represálias severas. Em todo o mundo, testemunhos de denunciantes têm desempenhado um papel crucial em expor escândalos na medicina “woke”, como visto no Reino Unido, onde denúncias levaram a uma revisão completa das políticas extremistas de saúde para jovens mudarem de sexo.

Mais Lidas

1

Atentado a Trump: autoridade confirma 2 mortos, incluindo atirador

Visualizar notícia
2

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Visualizar notícia
3

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Visualizar notícia
4

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

Visualizar notícia
5

Atentado a Trump é investigado como tentativa de assassinato

Visualizar notícia
6

“O que vimos hoje é inaceitável”, diz Lula, sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
7

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Visualizar notícia
8

Trump está bem, diz porta-voz

Visualizar notícia
9

"Grato de ouvir que ele está seguro", diz Biden sobre Trump

Visualizar notícia

< Notícia Anterior

"Rafah tem um túnel em cada casa"

19.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Bolsa Família e Auxílio Gás: novas regras, mais benefícios

19.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Alexandre Borges

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

Crusoé: Como o atentado a Trump impacta a campanha nos EUA

13.07.2024 23:07 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

"Senti a bala rasgando a pele", diz Trump sobre atentado

13.07.2024 22:02 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

Biden sobre atentado a Trump: "Esse tipo de violência é doentia"

13.07.2024 21:22 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

Atentado a Trump, o que dizem autoridades do mundo inteiro

13.07.2024 21:15 4 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.