Por que a Rússia quer usinas nucleares na África Por que a Rússia quer usinas nucleares na África
O Antagonista

Por que a Rússia quer usinas nucleares na África

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 03.04.2024 10:11 comentários
Mundo

Por que a Rússia quer usinas nucleares na África

O ditador Vladimir Putin precisa diversificar e estimular sua economia, mas sanções o impedem de fechar negócios em países ocidentais

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 03.04.2024 10:11 comentários 1
Por que a Rússia quer usinas nucleares na África
Foto: Reprodução

A estatal russa de energia nuclear Rosatom está buscando convencer países da África a instalarem usinas nucleares para a produção de eletricidade. Caso os russos consigam fechar novos negócios, isso poderia ajudar o Kremlin a lidar com as sanções impostas pelo Ocidente após a invasão da Ucrânia.

Atualmente, há apenas uma usina nuclear no continente africano, na Cidade do Cabo, na África do Sul. Mas quatro países já anunciaram que pretendem instalar usinas nucleares ou já iniciaram a construção: Egito, Uganda, Ruanda e Quênia.

Na semana passada, a Rosatom divulgou que assinou acordos de cooperação em energia nuclear com Mali, Argélia e Burkina Faso.

Para os países africanos, a energia nuclear pode ser uma boa solução, uma vez que a maioria deles tem problemas de oferta de eletricidade. Em Burkina Faso, por exemplo, apenas 19% da população tem acesso à energia.

Para a Rússia, fechar negócios na área de energia nuclear na África pode ajudar a economia russa a se diversificar. Com a invasão da Ucrânia e a imposição de sanções pelo Ocidente, a Rússia se tornou um país voltado para a guerra, com a produção industrial sendo direcionada para o setor bélico. O país foi excluído dos principais mercados financeiros, o que dificulta a obtenção de empréstimos e os investimentos estrangeiros.

Para o resto do mundo, a expansão da Rosatom na África é vista com preocupação.

Se a Rússia conseguir ampliar seus negócios na África, o ditador Vladimir Putin ficará mais à vontade para seguir com a guerra na Ucrânia ou iniciar novos confrontos com outros vizinhos.

Até o momento, as sanções não conseguiram demover Putin de sua investida militar na Ucrânia, principalmente porque o ditador tem contado com ajuda de outros países, como China, Índia e Brasil.

Esses países têm ajudado Putin a contornar as sanções ao aumentar a importação de produtos russos.

Leia mais aqui; assine Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Brasil

Homem é decapitado em hospital público de Fortaleza

23.04.2024 13:35 4 minutos de leitura
Visualizar

Crusoé: Na cabeça de Lula, Brasil é polo de resistência contra "extrema-direita"

Visualizar

Onde assistir Lazio x Juventus: confira detalhes da partida

Visualizar

Ex-funcionário ataca hospital e mata colega brutalmente em Fortaleza

Visualizar

Crusoé: Como presidente, Lula já passou 545 dias no exterior

Visualizar

A direita deixou de existir no Brasil?

Visualizar

Tags relacionadas

África Crusoé Rússia Vladimir Putin
< Notícia Anterior

Concurso da Polícia Penal CE: salário de até R$ 6.5 mil, banca definida

03.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Patrick J. Adams e Sarah Rafferty de "Suits" lançam podcast sobre a série

03.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Marcelo Augusto Monteiro Ferraz

2024-04-03 11:38:20

Então, chefes de estado da África: vão entregar o galinheiro para a raposa??!!


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Ditador norte-coreano posa ao lado de mísseis

Ditador norte-coreano posa ao lado de mísseis

23.04.2024 12:34 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Crusoé: Protestos em universidades dos EUA recebem críticas da política

Crusoé: Protestos em universidades dos EUA recebem críticas da política

23.04.2024 11:59 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ucrânia busca soldados no exterior

Ucrânia busca soldados no exterior

23.04.2024 11:47 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Espanha cria fundo para vítimas de abuso na Igreja Católica

Espanha cria fundo para vítimas de abuso na Igreja Católica

23.04.2024 11:34 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.