O Antagonista

Escândalo de corrupção envolve primeira-dama da Coreia do Sul, Kim Keon Hee

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 10.02.2024 08:59 comentários
Mundo

Escândalo de corrupção envolve primeira-dama da Coreia do Sul, Kim Keon Hee

Escândalo envolve primeira-dama sul-coreana, Kim Keon Hee, acusada de corrupção. Seu marido, o presidente Yoon Suk Yeol, alega "golpe político

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 10.02.2024 08:59 comentários 0
Escândalo de corrupção envolve primeira-dama da Coreia do Sul, Kim Keon Hee
Fonte: Reprodução/Dior

Kim Keon Hee, esposa do presidente sul-coreano Yoon Suk Yeol, tornou-se alvo de um escândalo político de proporções nacionais. Acusada de aceitar uma bolsa de luxo Christian Dior no valor de US$ 2.200 como presente, a primeira-dama está no centro de uma tempestade política que vem abalando o governo de Yoon.

Kim Keon Hee, diferente das primeiras-damas sul-coreanas tradicionais, sempre foi uma figura pública ativa e reconhecida. Com carreira estabelecida no mundo da arte e presença constante ao lado do marido em viagens oficiais, ela se tornou uma personalidade admirada por muitos. Contudo, a recente acusação comprometeu sua imagem e lançou um manto de incerteza sobre o mandato de seu marido.

O centro do escândalo

O escândalo se originou de um vídeo divulgado online que supostamente mostra Kim recebendo a bolsa de luxo de um pastor sul-coreano-americano, Choi Jae-young. A filmagem, segundo Choi, foi registrada secretamente durante uma reunião no escritório de Kim em setembro de 2022. A acusação ganhou força, pois a lei anticorrupção da Coreia do Sul proíbe funcionários públicos e seus cônjuges de aceitar presentes avaliados em mais de 750 dólares.

A primeira-dama ainda não comentou sobre as recentes acusações, embora seu marido, o presidente Yoon Suk Yeol, tenha classificado as alegações contra ela como um “golpe político”.

Impacto político

O escândalo vem afetando negativamente a popularidade do presidente Yoon. De acordo com uma pesquisa recente divulgada pela Gallup Korea, a taxa de aprovação de Yoon caiu para 29%, marcando o nível mais baixo em nove meses. O episódio também causou tensão dentro do partido governista, que se prepara para uma disputa eleitoral parlamentar em abril.

O partido de oposição, por sua vez, tem capitalizado a situação, acusando Yoon de “ocultar suspeitas” sobre sua esposa. Mesmo dentro do Partido do Poder Popular, ao qual Yoon pertence, houve críticas à primeira-dama.

O presidente Yoon, que conquistou o cargo com uma forte campanha contra corrupção, pode ter seu restante de mandato comprometido caso seu partido não consiga uma maioria no parlamento na próxima eleição.

Brasil

A "epidemia geral" de Barroso

28.02.2024 21:15 2 minutos de leitura
Visualizar

Flamengo considera vender Gabigol para lucrar com o atacante

Visualizar

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Visualizar

Atacante Yuri Alberto visita crianças com câncer no GACC

Visualizar

Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

Visualizar

Estação Espacial Internacional terá uma mulher na gerência pela primeira vez

Visualizar

Tags relacionadas

Coreia do Sul corrupção primeira-dama
< Notícia Anterior

Bolsonaro imprimiu “minuta do golpe” por ter problema de visão, diz defesa

10.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Voo atrasa e Santos cancela treino com bola

10.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Estação Espacial Internacional terá uma mulher na gerência pela primeira vez

Estação Espacial Internacional terá uma mulher na gerência pela primeira vez

28.02.2024 20:14 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Suprema Corte vai julgar caso de imunidade de Trump

Suprema Corte vai julgar caso de imunidade de Trump

28.02.2024 19:28 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Rússia ameaça adotar ação militar caso Suécia entre na OTAN

Rússia ameaça adotar ação militar caso Suécia entre na OTAN

28.02.2024 19:21 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Um morto e dois desaparecidos após problemas em barco de migrantes no Canal da Mancha

Um morto e dois desaparecidos após problemas em barco de migrantes no Canal da Mancha

28.02.2024 18:36 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.