O Antagonista

Bolsonaristas fazem tour para dizer que o Brasil é a Venezuela

avatar
Redação O Antagonista
5 minutos de leitura 12.04.2024 14:04 comentários
Mundo

Bolsonaristas fazem tour para dizer que o Brasil é a Venezuela

Integrantes da mesma comitiva bolsonarista que foi aos Estados Unidos em março, estiveram essa semana em Bruxelas, com o objetivo de convencer os parlamentares europeus de que o Brasil é uma ditadura tão opressora quanto a ditadura venezuelana.

avatar
Redação O Antagonista
5 minutos de leitura 12.04.2024 14:04 comentários 0
Bolsonaristas fazem tour para dizer que o Brasil é a Venezuela
Reprodução/Instagram

Integrantes da mesma comitiva bolsonarista que foi aos Estados Unidos em março, estiveram essa semana em Bruxelas, com o objetivo de convencer os parlamentares europeus de que o Brasil é uma ditadura tão opressora quanto a ditadura venezuelana.

Lá eles participaram na terça-feira, 9 de abril, de um evento intitulado “Brasil: a repressão de Lula ao Estado de Direito.

Segundo Herman Tertsch, membro do Parlamento Europeu e presidente do grupo conservador ECR (conservadores e reformistas europeus), que promoveu o evento, o objetivo do encontro era discutir a “tendência à repressão total” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ministro do STF, Alexandre de Moraes. Segundo ele o espaço era para “denunciar” a realidade “autoritária” do Brasil.

Eduardo Bolsonaro disse que a missão da comitiva era “levar a verdade” não só para Bruxelas, mas também para Haia, na Holanda, onde fica a sede do Tribunal Penal Internacional.

Verdade parcial

Como os leitores de O Antagonista sabem bem, a “verdade” que os bolsonaristas difundem é normalmente parcial e incompleta.

A “verdade” que estão agora gritando para o mundo não é muito diferente. A tática, aliás, é misturar o joio com o trigo, jogar pra cima algumas verdades pra deixar passar a mentira que interessa.

A primeira meia verdade já começa em relação ao modo como foi divulgado o evento, que não foi uma sessão plenária do Parlamento Europeu, como alguns deputados brasileiros fizeram parecer nas redes, mas um encontro de políticos conservadores, o ECR (European Conservatives and Reformists)

A fala do deputado Gustavo Gayer, que foi inclusive compartilhada no X por Elon Musk, foi uma mistura de lacração à direita (“vivemos em uma democracia trans, uma ditadura que se identifica como democracia”), com algumas denúncias reais (autoritarismo de Alexandre de Moraes), omissões factuais (jamais dizem que houve uma tentativa de golpe de Estado no Brasil), vitimismo hipócrita e exagero (eles seriam tão perseguidos quanto as vítimas da ditadura da Venezuela).

O deputado Gayer, youtuber e professor de Inglês, assevera ao mundo que o Brasil vive uma ditadura que ainda não foi reconhecida: “Não podemos deixar o Brasil virar uma ditadura. E, quando eu digo tornar-se, é ser reconhecido com uma, porque já é.”

A comitiva bolsonarista em Washington

Em março uma comitiva de deputados brasileiros lideradas por Eduardo Bolsonaro chegou em Washington.

Inicialmente convidados para participar em uma audiência na Comissão Tom Lantos de Direitos Humanos na Câmara dos Representantes, eles tiveram que mudar os planos quando um dos presidentes da comissão, vetou o evento, explicando que os republicanos estariam “usando o Congresso dos Estados Unidos para apoiar os negacionistas eleitorais da extrema direita que tentaram dar um golpe no Brasil.”

Aqueles que atacaram o Congresso brasileiro foram inspirados pela insurreição de Trump, e os republicanos querem lhe dar cobertura. Entre as testemunhas propostas estava Paulo Figueiredo Filho – um empresário de extrema direita que se gaba das suas ligações com Trump – que está sob investigação criminal pelo seu papel na conspiração para anular as eleições brasileiras“, afirmou em nota oficial enviada à Agência Pública o democrata James P. McGovern, um dos presidentes da comissão que vetou o evento.

Com a recusa para participarem de uma audiência formal, os deputados bolsonaristas fizeram uma patacoada improvisada em frente ao Capitólio, e chamaram de “coletiva de imprensa”. Ao lado deles estava o outro presidente da Comissão Tom Lantos, o republicano Chris Smith.

Em 13 de março, o ex-presidente americano Donald Trump recebeu o deputado Eduardo Bolsonaro e o ex ministro da cultura, Mario Frias, em seu resort em Mar-a-Lago, na Flórida. Na ocasião, Jair Bolsonaro e Donald Trump se falaram por videochamada.

The truth about the democracy in Brazil

Os deputados bolsonaristas tentaram angariar apoio dos deputados americanos para votarem uma lei que penalize as autoridades brasileiras, sob a justificativa de violação dos direitos humanos no Brasil.

Segundo o especialista brasileiro em direitos humanos e ex-secretário executivo da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA), Paulo Abrão, os bolsonaristas têm utilizado “o mesmo manual de advocacy que as dissidências cubanas, venezuelanas e nicaraguenses exiladas dentro dos Estados Unidos” como se vivêssemos no Brasil em regimes opressores tal qual os existentes nesses países.

Não é à toa que eles estão utilizando exatamente essa linha, porque é a linguagem e a gramática que funciona para ativar esses outros foros. A gramática de nomear como ditadura, como governo autoritário, como violador de direitos humanos, como um narcogoverno“, explicou Paulo Abrão.

Os deputados, que têm viajado por diferentes países para encontrar políticos ideologicamente alinhados, distribuíram materiais aos parlamentares norte-americanos da petição The truth about the democracy in Brazil [A verdade sobre a democracia no Brasil], de autoria do deputado Gustavo Gayer.

O documento, que traz a insígnia do Congresso Nacional, argumenta que o TSE estaria “processando e culpando oponentes do atual presidente da República sem a menor base probatória, tudo com a única intenção de aniquilar a oposição ao atual governo“.

A petição conta com a assinatura de 40 deputados e dois senadores.

Mais Lidas

1

Astro de Hollywood cancela turnê após "piada" sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
2

"Tiros mostram qual é a alternativa à democracia constitucional"

Visualizar notícia
3

PT não acredita que Trump sofreu um atentado?

Visualizar notícia
4

Exclusivo: Após lobby, clã Bolsonaro cria ‘startup’ para explorar grafeno

Visualizar notícia
5

A receita para denunciar desafetos do STF

Visualizar notícia
6

Janones promete seguir "chafurdando na lama"

Visualizar notícia
7

China bane maior aplicativo católico do mundo

Visualizar notícia
8

Mercado repercute Lula e Trump

Visualizar notícia
9

Human Rights Watch finalmente reconhece centenas de crimes de guerra do Hamas

Visualizar notícia
10

Temperaturas vão subir em pleno inverno

Visualizar notícia

Tags relacionadas

bolsonarismo Eduardo Bolsonaro Europa Gustavo Gayer
< Notícia Anterior

Crusoé: Após deixar o PT, Requião vai para o Mobiliza

12.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Após declarações de Lira, PT divulga nota de “irrestrita solidariedade” a Padilha

12.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Chefe de segurança de Corina Machado é detido pela ditadura

Chefe de segurança de Corina Machado é detido pela ditadura

17.07.2024 13:17 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Serviço Secreto identificou o atirador três horas antes do atentado

Serviço Secreto identificou o atirador três horas antes do atentado

Alexandre Borges
17.07.2024 12:59 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Courtney Henning se apaixona novamente pela literatura brasileira

Courtney Henning se apaixona novamente pela literatura brasileira

17.07.2024 12:52 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Crusoé: As razões para Musk mudar o X e a SpaceX para o Texas

Crusoé: As razões para Musk mudar o X e a SpaceX para o Texas

17.07.2024 12:39 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.