Secretários da Economia temiam responder por improbidade com gambiarra no teto de gastos Secretários da Economia temiam responder por improbidade com gambiarra no teto de gastos
O Antagonista

Secretários da Economia temiam responder por improbidade com gambiarra no teto de gastos

avatar
Antonio Temóteo
2 minutos de leitura 21.10.2021 19:02 comentários
Economia

Secretários da Economia temiam responder por improbidade com gambiarra no teto de gastos

Os quatro secretários do Ministério da Economia que pediram demissão há pouco temiam responder por improbidade no Tribunal de Contas da União e outros crimes na Justiça por eventuais irregularidades na gestão das contas públicas com a gambiarra no teto de gastos...

avatar
Antonio Temóteo
2 minutos de leitura 21.10.2021 19:02 comentários 0
Secretários da Economia temiam responder por improbidade com gambiarra no teto de gastos
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Os quatro secretários do Ministério da Economia que pediram demissão há pouco temiam responder por improbidade no Tribunal de Contas da União e na Justiça por eventuais irregularidades na gestão das contas públicas com a gambiarra no teto de gastos.

Segundo técnicos da equipe econômica, os quatro já tinham ameaçado pedir demissão e afirmaram ao ministro Paulo Guedes que não assinariam qualquer medida que infringisse a legislação fiscal. A alternativa defendida por eles que o Congresso aprovasse uma autorização extraordinária para o gasto de R$ 30 bilhões fora do teto de gastos.

“A demissão dos quatro era dada como certa desde segunda-feira, quando foram comunicados por Guedes que o governo flexibilizaria o teto de gastos para bancar o Auxílio Brasil. Como a ala política ganhou a queda de braço, os técnicos não querem manchar sua biografia com medidas populistas e eleitoreiras. O Funchal é um ferrenho defensor da responsabilidade fiscal. A saída da equipe faz todo o sentido”, disse um assessor de Guedes.

A manobra encontrada pela ala política do governo e capitaneada por Ciro Nogueira e João Roma para bancar um auxílio Brasil de R$ 400 foi reprovada pelos quatro secretários.

Como mostramos mais cedo, o governo espera garantir um espaço fiscal de R$ 83 bilhões com a aprovação da PEC dos Precatórios. Desse total, R$ 44 bilhões vem da decisão de adiar o pagamento das sentenças judiciais. Os outros R$ 39 bilhões de folga orçamentária serão garantidos com a mudança do período acumulado de inflação usado para corrigir o teto de gastos.

A norma fiscal em vigor determina que a despesa de cada ano deve se limitar à do ano anterior, corrigida pela inflação acumulada entre julho e junho. Pela proposta de Hugo Motta, a regra levará em conta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado entre janeiro e dezembro. A medida é uma vitória da ala política contra a equipe econômica, que era contra essa mudança.

Mundo

EUA envia gereneral para Israel temendo ataque

12.04.2024 10:26 3 minutos de leitura
Visualizar

O nível de Alexandre Padilha

Visualizar

Príncipe William faz primeira aparição desde anúncio de Kate

Visualizar

FGTS: saiba como sacar seu benefício por temporal em Porto Alegre

Visualizar

Concurso ISS Castanhal: salário inicial de R$ 1.412, veja detalhes

Visualizar

Policial é preso no RJ por extorsão

Visualizar

Tags relacionadas

auxílio fura-teto Bruno Funchal gambiarra no teto de gastos Ministério da Economia PEC dos Precatórios teto de gastos
< Notícia Anterior

Influência política no Ministério da Saúde evita derrota do kit Covid na Conitec

21.10.2021 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Procuradores querem enviar a Aras proposta para Código de Ética do MP

21.10.2021 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Antonio Temóteo

Antonio Temóteo é jornalista formado pelo UniCeub. Foi repórter do Correio Braziliense e do UOL. Nesse período, se especializou na cobertura política e econômica em Brasília. Acompanhou o impeachment de Dilma Rousseff e a aprovação de diversas pautas econômicas no Congresso Nacional. Entre outros prêmios, ganhou duas vezes o Esso de Informação Econômica e duas vezes o Abrapp, focado em matérias sobre fundos de pensão.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

FGTS: saiba como sacar seu benefício por temporal em Porto Alegre

FGTS: saiba como sacar seu benefício por temporal em Porto Alegre

12.04.2024 10:05 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Concurso ISS Castanhal: salário inicial de R$ 1.412, veja detalhes

Concurso ISS Castanhal: salário inicial de R$ 1.412, veja detalhes

12.04.2024 10:04 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Setor de serviços encolhe em fevereiro e juros futuros respondem

Setor de serviços encolhe em fevereiro e juros futuros respondem

12.04.2024 10:01 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Petrobras e MME reagem a afastamento de presidente de conselho

Petrobras e MME reagem a afastamento de presidente de conselho

12.04.2024 09:43 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.