Criação de empregos formais cai 27% no primeiro ano de Lula Criação de empregos formais cai 27% no primeiro ano de Lula
O Antagonista

Criação de empregos formais cai 27% no primeiro ano de Lula

avatar
Otávio Augusto
2 minutos de leitura 30.01.2024 15:10 comentários
Economia

Criação de empregos formais cai 27% no primeiro ano de Lula

Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), elaborado pelo Ministério do Trabalho e Emprego

avatar
Otávio Augusto
2 minutos de leitura 30.01.2024 15:10 comentários 0
Criação de empregos formais cai 27% no primeiro ano de Lula
Foto: Divulgação/Ministério da Economia

O mercado de trabalho fechou o ano passado com a criação de 1,483 milhão de vagas formais, considerando contratações menos demissões.

O resultado do primeiro ano do terceiro mandato do presidente Lula representa queda de 27% em relação ao registrado em 2022, quando os novos postos com carteira assinada atingiram 2,037 milhões.

Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), elaborado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, e foram apresentados na tarde desta terça-feira, 30.

Vagas fechadas

Em dezembro, foram fechados 430.159 vagas com carteira assinada. No mesmo período de 2022, os cortes foram de 431.011 postos, saldo negativo que sobe para 455.544, considerando ajustes.

Em 2023, o estoque de empregos formais no país alcançou 43.928.023 postos de trabalho.

No acumulado do ano passado o saldo foi de 1.483.598 postos de trabalho, resultado de 23.257.812 admissões e 21.774.214 desligamentos.

Veja os setores que mais geraram empregos:

  • O maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor de serviços, com um saldo de 886.256 postos de trabalho (+4,4%).
  • O segundo maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor de comércio, com um saldo de 276.528 postos de trabalho (+2,9%). O comércio varejista de mercadorias, com supermercados, gerou 39.042 vagas e os minimercados, 13.967.
  • A construção civil, ficou em terceiro lugar, com um saldo de 158.940 (+6,6%).
  • A indústria aparece em seguida, com 127.145 postos de trabalho (+1,5%).
  • A agropecuária com 34.762 (+2,1%) vagas criadas no ano fecha o ranking.

Saldos positivos

Nas 27 Unidades Federativas ocorreram saldos positivos, com destaque para São Paulo (390.719 postos, +3%), Rio de Janeiro (160.570 postos, +4,7%) e Minas Gerais (140.836 postos, +3,2%).

Nas regiões, as maiores gerações ocorreram no Sudeste, (726.327), Nordeste (298.188) e Sul (197.659). O maior crescimento, porém, foi verificado no Nordeste, 5,2%, com geração de 106.375 postos no ano.

Esportes

Athletico-PR vence o Danubio pela Sul-Americana e segue 100%

24.04.2024 23:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Botafogo vence o Universitario pela Libertadores com golaço de Luiz Henrique

Visualizar

Flamengo na Libertadores: Tite faz mudanças de última hora na escalação

Visualizar

O cinismo de André Janones sobre rachadinha

Visualizar

PC-RJ indicia suspeitos por assassinato de advogado a queima roupa

Visualizar

20 toneladas de queijo sao apreendidas em Minas Gerais

Visualizar

Tags relacionadas

Caged mercado de trabalho
< Notícia Anterior

Biden já decidiu como retaliar o Irã

30.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Lula nega que tenha oferecido ministério para Tabata Amaral

30.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Otávio Augusto

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Regulamentação da reforma tributária chega ao Congresso

Regulamentação da reforma tributária chega ao Congresso

Wesley Oliveira
24.04.2024 18:22 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ibovespa fecha em queda com piora nas expectativas sobre os juros

Ibovespa fecha em queda com piora nas expectativas sobre os juros

24.04.2024 18:01 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Haddad vai ao Congresso entregar regulamentação da tributária

Haddad vai ao Congresso entregar regulamentação da tributária

Wesley Oliveira
24.04.2024 17:13 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Conquiste crédito acessível para MEIs com o Pronampe em 2024

Conquiste crédito acessível para MEIs com o Pronampe em 2024

24.04.2024 12:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.