Cerveja deverá pagar menos imposto em nova reforma tributária Cerveja deverá pagar menos imposto em nova reforma tributária
O Antagonista

Cerveja deverá pagar menos imposto em nova reforma tributária

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 25.04.2024 12:39 comentários
Economia

Cerveja deverá pagar menos imposto em nova reforma tributária

Explore o impacto da Reforma Tributária no setor de bebidas alcoólicas no Brasil, incluindo debates sobre saúde e economia.

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 25.04.2024 12:39 comentários 0
Cerveja deverá pagar menos imposto em nova reforma tributária
Foto: Pixabay

Na última quarta-feira, o governo brasileiro apresentou ao Congresso Nacional um projeto de reforma tributária que promete intensificar os debates sobre a tributação no setor de bebidas alcoólicas. Este setor, especificamente as cervejarias e os fabricantes de destilados, tem se mantido em alerta perante as mudanças propostas.

Entendendo o “Imposto do Pecado”

Introduzido como parte da reforma, o chamado “Imposto do Pecado” tem como objetivo desencorajar o consumo de produtos que são considerados prejudiciais para a saúde e o meio ambiente, incluindo as bebidas alcoólicas. Este novo modelo tributário tem gerado uma grande controvérsia especialmente entre os produtores de cerveja e destilados.

A Posição das Cervejarias

As cervejarias argumentam que a cerveja, por ter um teor alcoólico geralmente mais baixo comparado a outras bebidas, como os destilados, deveria ser tributada menos severamente. Esta posição é sustentada pelo fato de que a cerveja contém menor quantidade de álcool por volume, o que, segundo as cervejarias, seria menos nocivo em termos de saúde pública.

Divergências e Debate Público

A Associação Brasileira de Bebidas Destiladas (ABBD), por outro lado, lançou a campanha “Álcool é Álcool” para enfatizar que independentemente do tipo de bebida, o álcool tem impactos similares na saúde do consumidor. Esta campanha visa equilibrar a tributação entre diferentes tipos de bebidas, argumentando que a quantidade de álcool consumida é o fator crucial para os efeitos na saúde.

Impactos Econômicos da Tributação Diferenciada

Segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv), o setor de cerveja movimenta mais de R$ 200 bilhões por ano, um número que destaca a significativa relevância econômica do setor. O novo modelo de tributação proposto, que calcula o imposto baseado no volume de álcool por litro, pode alterar profundamente a dinâmica de mercado dessas indústrias.

Qual a Justificativa do Governo para Essa Abordagem?

O governo justifica a adoção destas medidas tributárias como uma necessidade de endereçar problemas de saúde pública causados pelo consumo de álcool. Além disso, aponta que a simplificação da administração tributária via incidência do imposto na primeira comercialização pelas fábricas facilitará a gestão e fiscalização do tributo, visto que a estrutura do setor é bastante concentrada.

Brasil

Quem mais estava na mira dos irmãos Brazão

27.05.2024 13:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Lançamento de projétil Norte-Coreano acende alertas globais

Visualizar

Defensoria vai ao STF por mudança em edital de câmeras em SP

Visualizar

Galvão Bueno de volta à Fórmula 1?

Visualizar

Bebê é atingida por bala perdida em Hospital do Recife

Visualizar

"Não consigo enxergar ninguém vendendo nada pelo Instagram"

Rodrigo Oliveira Visualizar

Tags relacionadas

bebidas alcoólicas Reforma Tributária
< Notícia Anterior

Onde assistir Brighton x Manchester City: confira detalhes da partida

25.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Vitor Belfort desafia Popó: Luta Inovadora 'Boxing Martial Arts'

25.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

"Não consigo enxergar ninguém vendendo nada pelo Instagram"

"Não consigo enxergar ninguém vendendo nada pelo Instagram"

Rodrigo Oliveira
27.05.2024 12:15 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Encargos trabalhistas no Brasil: impacto na economia e informalidade

Encargos trabalhistas no Brasil: impacto na economia e informalidade

27.05.2024 12:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
MEIs: prazo final da DASN-SIMEI! evite multas e regularize já

MEIs: prazo final da DASN-SIMEI! evite multas e regularize já

27.05.2024 11:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Operação metamorfose: Polícia Federal desbarata fraude no INSS

Operação metamorfose: Polícia Federal desbarata fraude no INSS

27.05.2024 11:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.