STF: Fisco só pode enviar dados de devedores ao MP após fim de processo administrativo STF: Fisco só pode enviar dados de devedores ao MP após fim de processo administrativo
O Antagonista

STF: Fisco só pode enviar dados de devedores ao MP após fim de processo administrativo

avatar
Gabriela Coelho
2 minutos de leitura 10.03.2022 20:18 comentários
Brasil

STF: Fisco só pode enviar dados de devedores ao MP após fim de processo administrativo

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve o entendimento que, para a atuação do Ministério Público em relação aos crimes contra a ordem tributária e contra a Previdência Social, é necessário o esgotamento do processo administrativo fiscal para constituição e cobrança do crédito tributário...

avatar
Gabriela Coelho
2 minutos de leitura 10.03.2022 20:18 comentários 0
STF: Fisco só pode enviar dados de devedores ao MP após fim de processo administrativo
Foto: Nelson Jr/SCO/STF

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve o entendimento que, para a atuação do Ministério Público em relação aos crimes contra a ordem tributária e contra a Previdência Social, é necessário o esgotamento do processo administrativo fiscal para constituição e cobrança do crédito tributário. 

Por oito votos a um, a Corte rejeitou uma ação apresentada pela Procuradoria-Geral da República sobre o compartilhamento de dados da Receita Federal com o Ministério Público em relação a potenciais crimes de sonegação fiscal. A PGR queria que um trecho de uma lei de 2010 fosse declarado inconstitucional.

Os ministros seguiram o relator, ministro Nunes Marques, que entendeu ser razoável aguardar a conclusão do procedimento administrativo antes do encaminhamento da representação para fins penais.

“A medida privilegia o exercício da ampla defesa e do contraditório no campo fiscal e indica prudência no tratamento penal da questão, evitando o acionamento indevido da persecução criminal por fato pendente de decisão final administrativa”, disse.

Segundo o ministro, ao contrário do alegado pela PGR, a norma não legislou sobre matéria penal ou processual penal, mas definiu o momento em que os agentes administrativos deverão encaminhar a representação fiscal para fins penais ao Ministério Público, “sem interferência na competência privativa do órgão para ajuizamento de ação penal”.

Nunes Marques foi seguido pelos ministros Cármen Lúcia, Rosa Weber, André Mendonça, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Luiz Fux. O ministro Luís Roberto Barroso se declarou suspeito.

O ministro Alexandre de Moraes entendeu que, em relação aos crimes de natureza formal, não há necessidade de prévio esgotamento da instância administrativa para o encaminhamento ao MP da representação fiscal.

Esportes

Policia investiga se Serginho Chulapa teria agredido a esposa

16.06.2024 11:11 3 minutos de leitura
Visualizar

MEC prorroga inscrições do Enem 2024 para gaúchos

Visualizar

Novidades no concurso do COREN PR: se inscreva até 24 de junho

Visualizar

Inovação revolucionária: acesso ao empréstimo consignado mudará para sempre

Visualizar

Jato de 1971 encontrado em lago: fim do mistério?

Visualizar

Kate Middleton ofusca Rei Charles III em 1ª aparição pública

Visualizar

Tags relacionadas

devedor da união devedores Fisco MP STF
< Notícia Anterior

"É uma gambiarra", diz professor, sobre fundo de estabilização dos combustíveis

10.03.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Facebook e Instagram autorizam pedidos de violência contra russos na invasão da Ucrânia

10.03.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Gabriela Coelho

É jornalista formada pelo UniCEUB, em Brasília. Tem especialização em gestão de crise e redes sociais. Passou pelas redações do Jornal de Brasília, Globo, Revista Consultor Jurídico e CNN Brasil. Conhece o mundo do Judiciário há alguns anos, desde quando ainda era estagiária do TSE. Gosta dessa adrenalina jurídica entre pedidos e decisões. Brasiliense, cobriu as eleições nacionais de 2010, 2014 e 2018 e municipais de 2012 e 2020.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

MEC prorroga inscrições do Enem 2024 para gaúchos

MEC prorroga inscrições do Enem 2024 para gaúchos

16.06.2024 11:04 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Novidades no concurso do COREN PR: se inscreva até 24 de junho

Novidades no concurso do COREN PR: se inscreva até 24 de junho

16.06.2024 11:04 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Inovação revolucionária: acesso ao empréstimo consignado mudará para sempre

Inovação revolucionária: acesso ao empréstimo consignado mudará para sempre

16.06.2024 11:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Novidades no concurso do MGI para 2024: salários iniciais de R$ 4.4 mil

Novidades no concurso do MGI para 2024: salários iniciais de R$ 4.4 mil

16.06.2024 10:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.