Servidor exonerado pelo TSE presta depoimento à PF Servidor exonerado pelo TSE presta depoimento à PF
O Antagonista

Servidor exonerado pelo TSE presta depoimento à PF

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 26.10.2022 11:22 comentários
Brasil

Servidor exonerado pelo TSE presta depoimento à PF

Exonerado pelo TSE, o servidor Alexandre Gomes Machado, que trabalhava como assessor de gabinete da Secretaria Judiciária da Secretaria-Geral da Presidência, prestou depoimento à PF, em meio à denúncia da campanha de Jair Bolsonaro sobre o presidente ter sido prejudicado em inserções nas rádios...

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 26.10.2022 11:22 comentários 0
Servidor exonerado pelo TSE presta depoimento à PF
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Exonerado pelo TSE, o servidor Alexandre Gomes Machado, que trabalhava como assessor de gabinete da Secretaria Judiciária da Secretaria-Geral da Presidência, prestou depoimento à PF, em meio à denúncia da campanha de Jair Bolsonaro sobre o presidente ter sido prejudicado em inserções nas rádios.

Machado, que exercia a função de Coordenador do Pool de Emissoras, disse que foi demitido 30 minutos depois de ter enviado um e-mail para a chefe de gabinete do secretário-geral da Presidência do TSE, Ludmila Boldo Maluf. A mensagem seria a respeito de um e-mail da emissora de rádio JM On Line no qual admitiria que, entre os dias 7 e 10 de outubro, havia deixado de repassar em sua programação 100 inserções da Coligação Pelo Bem do Brasil.

“Até a data de hoje estava ocupando a função de assessor do gabinete da Secretaria Judiciária do TSE; que na data de hoje, sem que houvesse nenhum motivo aparente, foi exonerado do cargo e conduzido por seguranças para o exterior do tribunal, tendo ainda que entregar seu crachá de servidor. Que acredita que a razão da sua exoneração seja pelo fato de que desde o ano de 2018 tenha informado reiteradamente ao TSE de que existem falhas de fiscalização e acompanhamento na veiculação de inserções da propaganda eleitoral gratuita. que a fiscalização seria necessária para o fim de saber se as propagandas de fato estariam sendo veiculadas”, diz o documento da corporação sobre o depoimento.

Esportes

Rafael Cabral, goleiro do Cruzeiro, negocia saída do clube

14.04.2024 15:10 2 minutos de leitura
Visualizar

Afinal, quem é Elon Musk?

Visualizar

Quanto cada time ganhou na Libertadores 2023

Visualizar

Entenda a nova lei das saidinhas

Visualizar

Quando ganharão os medalhistas de Paris 2024

Visualizar

Yuri Alberto fala sobre má fase, humilhação e apoio psicológico

Visualizar

Tags relacionadas

Alexandre Gomes Machado eleições 2022 PF Polícia Federal Tribunal Superior Eleitoral TSE
< Notícia Anterior

"Às oito horas do domingo, se eu ganhar, vou discutir ministérios", diz Lula

26.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

TSE responsabiliza emissoras por inserções de propaganda

26.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Entenda a nova lei das saidinhas

Entenda a nova lei das saidinhas

14.04.2024 14:30 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Como o PCC se infiltra nas organizações

Como o PCC se infiltra nas organizações

14.04.2024 14:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
“Procurei a palavra condenação, mas não encontrei”

“Procurei a palavra condenação, mas não encontrei”

14.04.2024 13:54 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Crusoé: Para o Itamaraty, a vítima é o Irã

Crusoé: Para o Itamaraty, a vítima é o Irã

14.04.2024 12:37 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.