Oposição vai ao TCU e PGR para investigar provocação da Secom Oposição vai ao TCU e PGR para investigar provocação da Secom
O Antagonista

Oposição vai ao TCU e à PGR para investigar provocações da Secom após ação da PF

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 29.01.2024 19:45 comentários
Brasil

Oposição vai ao TCU e à PGR para investigar provocações da Secom após ação da PF

Deputado Ubiratan Sanderson apresentou denúncias para se apurar possível desvio de finalidade

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 29.01.2024 19:45 comentários 0
Oposição vai ao TCU e à PGR para investigar provocações da Secom após ação da PF
Postagem da Secom com provocação à família Bolsonaro. Foto: Reprodução/X

Deputados de oposição ao governo Lula ingressaram com representações no Tribunal de Contas da União e na Procuradoria-Geral da República nesta segunda-feira, 29, para investigar possível desvio de finalidade nas contas da Secom após postagens de caráter irônico feitas pelo Palácio do Planalto alusivas à operação da PF que mirou o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Como mostramos mais cedo, a Secom do governo Lula aproveitou a operação da Polícia Federal contra o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) para debochar da família Bolsonaro. O perfil da Secom no X, ex-Twitter, publicou a hashtag #GRANDEDIA, celebrizada pela família Bolsonaro, em postagem sobre o novo salário mínimo que dizia “Só notícia boa!”.

A conta Governo do Brasil na mesma rede fez outra alusão aos adversários de Lula, ao usar o bordão “toc, toc, toc” em postagem sobre a visita de agentes comunitários para combater o mosquito da dente. O termo foi cunhado pela ex-deputada Joice Hasselmann, em discurso proferido na Câmara dos Deputados. Desde então vem sendo usado pela ex-congressista para criticar a família Bolsonaro.

Qual é a justificativa para a representação?

“Ao debochar reiteradamente de seus adversários políticos, muitos deles declaradamente pessoais, observa-se que o presidente Lula da Silva, ainda que indiretamente, tem utilizado a estrutura da Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal como um subterfúgio para sua promoção pessoal”, diz o deputado Ubiratan Sanderson (PL-RS) na representação apresentada ao TCU e na denúncia impetrada na Procuradoria-Geral da República.

“A situação que, por si, é flagrantemente ilegal por afronta aos princípios norteadores da Administração Pública e do que preceitua a Constituição Federal”, acrescenta o parlamentar.

Paulo Pimenta nega provocação da Secom

Em entrevista à Globo News, o ministro da Secom, Paulo Pimenta, negou que as mensagens tenham caráter político. Para ele, o governo Lula apenas “surfou na onda” dos assuntos mais comentados da internet.

“Quando um jornalista vai gerar um tema, ele vai no Google e utilizar a repercussão para vincular à mensagem. O assunto que ‘está bombando’. É isso o que a gente faz”, disse Pimenta.

“Eu acho que a gente tem que perceber, eu acho que o governo deve utilizar a sua comunicação institucional considerando todas as mudanças e as formas como as pessoas se comunicam”, acrescentou.

“E eu acho que fomos bem-sucedidos. Tivemos mais de um milhão de interações em cada uma das redes sociais. (…) Nossa centralidade na mensagem foi o tema da dengue, e o fato de estarmos aqui conversando sobre isso mostra que nós conseguimos, em meio a tantas notícias que hoje, durante o dia, chamaram a atenção dos telespectadores e dos internautas, jogar o foco para o tema da dengue, que era a nossa ação”, desconversou o ministro.

Esportes

Athletico-PR vence o Danubio pela Sul-Americana e segue 100%

24.04.2024 23:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Botafogo vence o Universitario pela Libertadores com golaço de Luiz Henrique

Visualizar

Flamengo na Libertadores: Tite faz mudanças de última hora na escalação

Visualizar

O cinismo de André Janones sobre rachadinha

Visualizar

PC-RJ indicia suspeitos por assassinato de advogado a queima roupa

Visualizar

20 toneladas de queijo sao apreendidas em Minas Gerais

Visualizar

Tags relacionadas

Jair Bolsonaro Paulo Pimenta PGR Secom TCU
< Notícia Anterior

O que se sabe sobre a base dos EUA na Jordânia, alvo de ataques mortais?

29.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Protestos bloqueiam acesso a Machu Picchu e deixam turistas isolados no Peru

29.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

PC-RJ indicia suspeitos por assassinato de advogado a queima roupa

PC-RJ indicia suspeitos por assassinato de advogado a queima roupa

24.04.2024 20:56 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
20 toneladas de queijo sao apreendidas em Minas Gerais

20 toneladas de queijo sao apreendidas em Minas Gerais

24.04.2024 20:51 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ludmilla ganha relógio de luxo de Brunna no aniversário de 29 Anos

Ludmilla ganha relógio de luxo de Brunna no aniversário de 29 Anos

24.04.2024 20:47 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Suposto sobrinho de Marcola, do PCC, teria sido preso em operação no SC

Suposto sobrinho de Marcola, do PCC, teria sido preso em operação no SC

24.04.2024 20:24 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.