Operação contra o PCC mira mais de 100 pessoas em MG Operação contra o PCC mira mais de 100 pessoas em MG
O Antagonista

Operação contra o PCC mira mais de 100 pessoas em MG

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 19.04.2024 13:22 comentários
Brasil

Operação contra o PCC mira mais de 100 pessoas em MG

Investigação revelou que o PCC exercia um controle rígido sobre diversas atividades dentro de um presídio de Uberlândia

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 19.04.2024 13:22 comentários 0
Operação contra o PCC mira mais de 100 pessoas em MG
Foto: Divulgação/MP-MG

Uma investigação conduzida pelo Ministério Público de Minas Gerais revelou que o Primeiro Comando da Capital (PCC) gerenciava uma série de atividades ilícitas dentro de uma prisão em Uberlândia.

A Operação Decretados, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foi para cumprir 116 mandados de prisão preventiva e apreensão de entorpecentes, celulares e anotações relacionadas à facção criminosa.

Drogas e celulares em presídio

A operação teve início após o Ministério Público receber informações sobre a entrada de drogas e celulares na ala E do Presídio Professor Jacy de Assis. Segundo as autoridades, foi constatado que o equipamento de inspeção corporal por raio-X, conhecido como body scan, estava com defeito, o que levanta suspeitas sobre a possível participação de um policial penal na facilitação dessas atividades ilegais.

Os celulares se tornaram uma espécie de moeda dentro do sistema prisional, pois são objetos de alto valor para os detentos. Além disso, eles são utilizados para coordenar crimes fora da prisão e praticar outras atividades ilícitas. O Ministério Público também descobriu que as drogas eram utilizadas como uma forma de câmbio, sendo convertidas em moeda real para quitar dívidas entre os membros da facção.

PCC no comando

A investigação revelou que o PCC exercia um controle rígido sobre diversas atividades dentro da prisão. Segundo o MPMG, as provas colhidas revelaram que os faccionados eram divididos em núcleos, os quais serviam para distribuir as tarefas e permitir que os integrantes que atuavam na disciplina pudessem acompanhar os andamentos dos trabalhos da organização criminosa.

O PCC utiliza essas práticas como formas de consolidar seu poder dentro do sistema prisional, criando uma economia paralela que beneficia seus interesses. Entre os núcleos estão: esporte, tabacaria, caixa do jogo do bicho, disciplina, papelaria, apoiadores, comunicador, “salveiro”, setor gaiola, “kaô”, almoxarifado entre outros.

Nos cadastros encontrados durante a operação, constavam informações pessoais dos detentos, como nome, data de nascimento e histórico de envolvimento com o crime organizado. Além disso, eram registradas funções ocupadas pelos membros da facção e eventuais dívidas com o grupo.

Os indivíduos presos preventivamente foram acusados de crimes como organização criminosa, associação para o tráfico, tráfico ilícito de entorpecentes e ingresso de aparelhos celulares no sistema prisional. A Operação Decretados foi realizada nas cidades de Uberlândia, Tupaciguara e Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, além de presídios em São Paulo.

Atuaram na operação quatro promotores de Justiça; dois delegados da Polícia Civil e 20 policiais, 30 policiais militares e 21 agentes do Gaeco, além do apoio da Polícia Penal. A operação contou, ainda, com um helicóptero e 27 viaturas.

Leia também em Crusoé: “O PCC não será mais o mesmo”, diz Lincoln Gakiya a Crusoé

Mundo

Aos 60 anos, Alejandra Rodríguez brilha no Miss Universo Argentina 2024

25.05.2024 23:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Zhongnanhai: A Casa Branca chinesa

Visualizar

Leptospirose no RS: 4 mortes e 76 casos confirmados

Visualizar

Corredor humanitário do RS atinge 7 Km de congestionamento

Visualizar

Toni Kroos se despede do Santiago Bernabéu com o Real Madrid

Visualizar

Em último jogo de Mbappe, PSG vence a copa da França

Visualizar

Tags relacionadas

Gaeco Minas Gerais MP-MG Operação Decretados PCC presídio
< Notícia Anterior

Megaoperação em MG derruba 116 do PCC

19.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Crusoé: Trump cochila pela terceira vez em tribunal de Nova York

19.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Leptospirose no RS: 4 mortes e 76 casos confirmados

Leptospirose no RS: 4 mortes e 76 casos confirmados

25.05.2024 22:15 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Corredor humanitário do RS atinge 7 Km de congestionamento

Corredor humanitário do RS atinge 7 Km de congestionamento

25.05.2024 21:40 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Chuvas no RS: Número de morto sobe para 166

Chuvas no RS: Número de morto sobe para 166

25.05.2024 20:55 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Anitta responde a moção de repúdio ironizando e criticando os deputados

Anitta responde a moção de repúdio ironizando e criticando os deputados

25.05.2024 20:36 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.