O Antagonista

Mudança de número 2 da Abin não pacifica Inteligência

avatar
Júlia Schiaffarino
3 minutos de leitura 31.01.2024 12:07 comentários
Brasil

Mudança de número 2 da Abin não pacifica Inteligência

Servidores da Abin mostram apreensão sobre um possível esvaziamento de funções e cobram uma reestruturação da agência

avatar
Júlia Schiaffarino
3 minutos de leitura 31.01.2024 12:07 comentários 1
Mudança de número 2 da Abin não pacifica Inteligência
Foto: Divulgação/Abin

A escolha de Marco Aurélio Cepik por Lula para o posto de diretor-adjunto da Agência Brasileira de Inteligênci (Abin) gerou descontentamentos internos. Representantes da entidade têm cobrado a nomeação funcionários da carreira para cargos de comando, como forma de estancar a crise na agência e evitar o que a estrutura tenha seu uso desviado para fins políticos.

Cepik é visto como um nome de fora. É pesquisador e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde o início do ano, ocupava a diretoria da Escola de Inteligência.

Ele integrou a equipe de transição do governo Lula em 2022. Foi de Cepik a proposta de desmilitarizar a agência e passá-la da subordinação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para a Casa Civil, este último ponto concretizado na reformulação da Esplanada.

Já a escolha dele é atribuída a uma vitória, ainda que momentânea, do atual diretor-geral, Luiz Fernando Corrêa, que conseguiu se manter no cargo apesar de pressões do entorno do presidente Lula pela sua substituição.

O clima na Abin

Enquanto isso, o clima dentro da agência permanece apreensivo e aumentou o temor sobre um possível esvaziamento de funções. A Abin é um órgão de assessoramento direto da Presidência, mas desde o início do governo Lula aumentaram os embates com a Polícia Federal, que também reivindica mais protagonismo no governo.

A Intelis, que é a entidade representante da categoria, tem cobrado a reformulação da Abin e a construção de um marco legal como forma de salvaguardar a funções da entidade. Uma das principais queixas é justamente sobre as recorrentes nomeações de policiais federais para postos de cúpula da agência, a exemplo do próprio Corrêa, e de Alessandro Moretti, diretor-adjunto substituído. Ambos são delegados federais.

Enquanto isso, a Presidência da República segue com ressalvas ao corpo de funcionários da agência e reforça cobranças sobre o atual diretor para mudanças.

Em uma entrevista a uma rádio de Pernambuco na terça-feira, 30, o presidente Lula comentou pela primeira vez sobre as investigações da Polícia Federal no caso da Abin Paralela. Disse que a escolha de Luiz Fernando Corrêa se deu porque o delegado havia sido diretor-geral da PF entre 2007 e 2010. Lula também afirmou que não conhecia mais ninguém dentro da Abin.

Esportes

Alexandre Pato fala sobre os bastidores da sua saída do São Paulo

28.02.2024 23:00 2 minutos de leitura
Visualizar

Estátua de Daniel Alves é vandalizada em Juazeiro, sua cidade natal

Visualizar

A "epidemia geral" de Barroso

Visualizar

Flamengo considera vender Gabigol para lucrar com o atacante

Visualizar

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Visualizar

Atacante Yuri Alberto visita crianças com câncer no GACC

Visualizar

< Notícia Anterior

Meio-Dia em Brasília: Emprego sem carteira é recorde sob Lula

31.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Brasil tem 3,5 mi de pessoas que desistiram de procurar emprego

31.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Júlia Schiaffarino

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Jurandir Santana

2024-01-31 13:05:39

Faz parte do aparelhamento


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

A "epidemia geral" de Barroso

A "epidemia geral" de Barroso

28.02.2024 21:15 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

28.02.2024 20:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

28.02.2024 20:16 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

28.02.2024 19:52 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.