Moraes ordena liberação imediata de rodovias; diretor da PRF pode ser preso Moraes ordena liberação imediata de rodovias; diretor da PRF pode ser preso
O Antagonista

Moraes ordena liberação imediata de rodovias; diretor da PRF pode ser preso

avatar
Wilson Lima
2 minutos de leitura 31.10.2022 21:55 comentários
Brasil

Moraes ordena liberação imediata de rodovias; diretor da PRF pode ser preso

Atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral Eleitoral e da Confederação Nacional dos Transportes, o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, determinou a imediata desobstrução de rodovias federais, que foram bloqueadas por caminhoneiros bolsonaristas inconformados com o resultado das eleições...

avatar
Wilson Lima
2 minutos de leitura 31.10.2022 21:55 comentários 0
Moraes ordena liberação imediata de rodovias; diretor da PRF pode ser preso
Foto: Reprodução

Atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral Eleitoral e da Confederação Nacional dos Transportes, o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, determinou a imediata desobstrução de rodovias federais, que foram bloqueadas por caminhoneiros bolsonaristas inconformados com o resultado das eleições (foto).

Em sua decisão, Moraes estabeleceu uma multa de R$ 100 mil por hora ao diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Silvinei Vasques, caso ele não adote providências urgentes para desbloquear as rodovias federais.

O magistrado também decidiu que, em caso de descumprimento, Vasques pode ser afastado do cargo e preso em flagrante por crime de desobediência.

Na decisão, o ministro do STF também autoriza as forças policiais nos estados a aplicar multa de R$ 100 mil por hora aos proprietários dos caminhões que estão interrompendo o fluxo normal de veículos.

Como temos mostrado ao longo do dia, caminhoneiros bolsonaristas revoltados com o resultado das eleições resolveram fechar estradas federais. Segundo informou a PRF pela tarde, as paralisações atingiram o tráfego de rodovias em pelo menos 17 estados.

“O quadro fático revela com nitidez um cenário em que o abuso e desvirtuamento ilícito e criminoso no exercício do direito constitucional de reunião vem acarretando efeito desproporcional e intolerável sobre todo o restante da sociedade, que depende do pleno funcionamento das cadeias de distribuição de produtos e serviços para a manutenção dos aspectos mais essenciais e básicos da vida social”, declarou Moraes na decisão.

“No caso vertente, entendo demonstrado o abuso no exercício do direito de reunião direcionado, ilícita e criminosamente, para propagar o descumprimento e desrespeito ao resultado do pleito eleitoral para Presidente e vice-Presidente da República, cujo resultado foi proclamado pelo Tribunal Superior Eleitoral na data de ontem e que vem acarretando gravíssima obstrução do tráfego em rodovias e vias públicas, impedindo, a livre circulação no território nacional e causando a descontinuidade no abastecimento de combustíveis e no fornecimento de insumos para a prestação de serviços públicos essenciais”, acrescentou Moraes.

Mundo

China intensifica exercícios militares no segundo dia em Taiwan

23.05.2024 23:23 3 minutos de leitura
Visualizar

Noruega restringe turistas russos

Visualizar

BARK Air revoluciona viagens aéreas de luxo para cães

Visualizar

Bandido atropelado por Lamborghini devolve o Rolex

Visualizar

Brasileiros perdem R$2,7 Bi em golpes de veículos online em 2023

Visualizar

Tragédia no Everest: Alpinista queniano morre próximo ao cume

Visualizar

Tags relacionadas

Alexandre de Moraes bloqueios bolsonaristas caminhoneiros eleições 2022 estradas estradas federais Jair Bolsonaro Lula PF Polícia Rodoviária Federal PRF prisão protestos segundo turno Silvinei Vasques
< Notícia Anterior

"Acabo de determinar um reforço de efetivo", diz Torres sobre paralisação em rodovias

31.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Vídeo: aliado de Bolsonaro, pastor lidera paralisação de caminhoneiros contra eleição de Lula

31.10.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Bandido atropelado por Lamborghini devolve o Rolex

Bandido atropelado por Lamborghini devolve o Rolex

23.05.2024 22:34 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Brasileiros perdem R$2,7 Bi em golpes de veículos online em 2023

Brasileiros perdem R$2,7 Bi em golpes de veículos online em 2023

23.05.2024 22:27 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Metade dos gaúchos reprova atuação do governo federal

Metade dos gaúchos reprova atuação do governo federal

23.05.2024 21:23 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Milionário recebe alta após sofrer AVC

Milionário recebe alta após sofrer AVC

23.05.2024 20:24 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.