Moraes marca data de julgamento de Moro no TSE Moraes marca data de julgamento de Moro no TSE
O Antagonista

Moraes marca data de julgamento de Moro no TSE

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.05.2024 19:16 comentários
Brasil

Moraes marca data de julgamento de Moro no TSE

Desembargadores do TRE-PR absolveram Moro nas duas ações que o acusavam de abuso de poder econômico nas eleições de 2022

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.05.2024 19:16 comentários 3
Moraes marca data de julgamento de Moro no TSE
Foto: Saulo Cruz/Agência Senado

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, agendou as sessões dos dias 16 e 21 de maio para o plenário da Corte julgar dois recursos contra a absolvição do senador Sergio Moro (União-PR/foto) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR).

Os recursos contestando a decisão do TRE-PR chegaram à Corte em 2 de maio. Naquela quinta-feira, o relator do caso, ministro Floriano de Azevedo Marques Neto, determinou que a Procuradoria-Geral Eleitoral se manifestasse sobre os recursos em até cinco dias.

Nesta quinta-feira, 9, o ministro Floriano Marques liberou os recursos para julgamento no plenário. Poucas horas depois, Alexandre de Moraes marcou as datas das sessões.

Manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral

O vice-procurador-geral Eleitoral, Alexandre Espinosa Bravo Barbosa, defendeu, nesta terça-feira, 7, a rejeição dos recursos e a absolvição de Moro das acusações de abuso de poder econômico, caixa 2 e uso indevido dos meios de comunicação na pré-campanha das eleições de 2022.

No parecer enviado ao TSE, Espinosa afirma que não há evidências seguras de desvio ou omissão de recursos, nem tampouco simulação intencional de lançamento de candidatura ao cargo de presidente com intenção de disputar a eleição para o Senado no Paraná.

Também não há comprovação de excesso no limite de gastos na pré-campanha, mesmo se adotado o precedente de 10% do teto de campanha, escreveu o vice-procurador-geral Eleitoral.

De acordo com Espinosa, os gastos da pré-campanha de Moro e seus suplentes totalizaram R$ 424.778,01, levemente abaixo de 10% do teto de gastos para o cargo de senador no Paraná (R$ 4.447.201,54, sendo que 10% desse valor equivale a R$ 444.720,15).

Quanto à alegação de uso indevido dos meios de comunicação por Moro e seus suplentes, o vice-procurador-geral Eleitoral sustenta que não há indicações precisas sobre o número de inserções veiculadas com a participação de Moro, o conteúdo das falas e o espaço destinado.

Portanto, é inviável acolher a alegação de abuso de poder midiático, especialmente pela falta de provas concretas do suposto ilícito, afirma Espinosa.

Ele também destaca que os gastos de R$ 1 milhão com o escritório de advocacia do primeiro suplente chamam a atenção, mas por si só não são suficientes para caracterizar a prática de “caixa dois” ou corrupção.

Moro Absolvido no PR

No início de abril, o TRE-PR rejeitou, por maioria, a cassação do senador Sergio Moro. Os desembargadores absolveram Moro nas duas ações que o acusavam de abuso de poder econômico nas eleições de 2022.

Os magistrados concluíram, por cinco votos a dois, que o dinheiro destinado para financiar a pré-campanha de Moro não desequilibrou a disputa ao Senado. No voto que finalizou o julgamento, o presidente do TRE-PR, Sigurd Roberto Bengtsson, afirmou que não há gravidade suficiente para caracterizar conduta ilegal.

Na ocasião, a Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná defendeu a cassação e inelegibilidade do senador no TRE-PR. O parecer do Ministério Público Eleitoral paranaense apontou que a lisura e a legitimidade do pleito foram comprometidas pelo uso excessivo de recursos financeiros no período pré-eleitoral.

Os procuradores regionais eleitorais destacaram em seu parecer que o que tornou a pré-campanha de Moro abusiva foi o alto investimento financeiro realizado para promoção pessoal, gerando grande visibilidade, o que teria desequilibrado a disputa ao Senado.

Brasil

Um dos epicentros da tragédia no RS é alvo de disputa entre Lula e Bolsonaro

23.05.2024 14:42 3 minutos de leitura
Visualizar

Lula sinaliza veto ao fim da isenção das blusinhas da Shein

Wesley Oliveira Visualizar

Sasha Meneghel lança sua própria marca de roupas: Mondepars

Visualizar

Cuca faz convite a Gabigol para jogar pelo Athletico-PR

Visualizar

A carta da irmã de uma refém do Hamas após o vídeo do sequestro

Felipe Moura Brasil Visualizar

Onde assistir Ceará x CRB: confira detalhes da partida

Visualizar

Tags relacionadas

Alexandre de Moraes cassação PGE Sergio Moro TSE
< Notícia Anterior

Enel contrata mais de mil pessoas pós apagões em SP

09.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Motorista do Porsche tem condenação alterada para pensão de 2 salários mínimos

09.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (3)

EUD

2024-05-10 07:04:28

Mais Um Embate Entre Os Que Sustentam A Pátria E Os Que Nada Fazem !!!!!!


Carlos Alberto Bolsoni

2024-05-10 01:48:30

Sim, ele tem compromisso com o Lula. Tá tudo acertado, inclusive com o Benedito. Pobre Brasil, onde bandidos governam e os honestos são submetidos a todo tipo de perseguição.


Joao

2024-05-09 20:37:42

Xandão está apressadinho para que o julgamento ocorra com ele na presidência do TSE.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Um dos epicentros da tragédia no RS é alvo de disputa entre Lula e Bolsonaro

Um dos epicentros da tragédia no RS é alvo de disputa entre Lula e Bolsonaro

23.05.2024 14:42 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Lula sinaliza veto ao fim da isenção das blusinhas da Shein

Lula sinaliza veto ao fim da isenção das blusinhas da Shein

Wesley Oliveira
23.05.2024 14:38 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Sasha Meneghel lança sua própria marca de roupas: Mondepars

Sasha Meneghel lança sua própria marca de roupas: Mondepars

23.05.2024 13:57 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Governo do RS promete 538 casas para vítimas das enchentes

Governo do RS promete 538 casas para vítimas das enchentes

23.05.2024 13:34 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.