Guedes diz que fala sobre senadores terem cometido crime foi "força de expressão" Guedes diz que fala sobre senadores terem cometido crime foi "força de expressão"
O Antagonista

Guedes diz que fala sobre senadores terem cometido crime foi “força de expressão”

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 01.09.2020 11:40 comentários
Brasil

Guedes diz que fala sobre senadores terem cometido crime foi “força de expressão”

Ao participar de audiência na comissão mista da Covid-19, Paulo Guedes, pela primeira vez, comentou a sua declaração de que o Senado "cometeu um crime" ao derrubar o veto de Jair Bolsonaro a reajuste de servidores -- o veto acabou sendo mantido na Câmara...

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 01.09.2020 11:40 comentários 0
Guedes diz que fala sobre senadores terem cometido crime foi “força de expressão”
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Ao participar de audiência na comissão mista da Covid-19, Paulo Guedes, pela primeira vez, comentou a sua declaração de que o Senado “cometeu um crime” ao derrubar o veto de Jair Bolsonaro a reajuste de servidores — o veto acabou sendo mantido na Câmara.

Segundo o ministro da Economia, foi “uma forma de expressão”.

“Passou pela minha cabeça um lamento, não uma ofensa”, disse.

Guedes afirmou que ficou “muito decepcionado”  e reforçou que, usando uma “força de expressão”, o voto pela derrubada do veto “tornava possível um crime”: “transformar o dinheiro da Saúde em aumento de dinheiro do funcionalismo”.

O ministro recordou que houve um acordo para que, como contrapartida ao socorro a estados e municípios, o Congresso congelasse os salários dos servidores até dezembro de 2021.

“Todo mundo viu o acordo, foi público, televisionado.”

Guedes insistiu que a derrubada do veto no Senado — revertida na Câmara — seria “muito ruim para as finanças públicas”, se fosse confirmada. Mas que, em momento algum, quis desrespeitar o Senado.

“Tenho dito desde o ano passado que este é um Congresso reformista, tenho elogiado o rigor da nossa democracia, sempre demonstrei enorme respeito pela Casa. [Minha fala] foi se referindo ao voto, nunca ao Congresso ou aos senadores.”

Guedes acrescentou que estamos “num regime democrático” e, por isso, ele se sente no direito de avaliar o voto de senadores.

Brasil

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

13.06.2024 19:37 3 minutos de leitura
Visualizar

Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

Visualizar

Yan Couto revela que CBF pediu para tirar o cabelo rosa

Visualizar

New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

Visualizar

Presidente do Solidariedade entra na lista vermelha da Interpol

Visualizar

Treinador de time do Piauí é demitido por xingar a torcida

Visualizar

Tags relacionadas

covid-19 Pandemia Paulo Guedes reajuste de servidores Senado veto presidencial
< Notícia Anterior

DELTAN DEIXARÁ A LAVA JATO

01.09.2020 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Polícia Federal troca superintendente no Acre

01.09.2020 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

13.06.2024 19:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

13.06.2024 19:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

13.06.2024 19:27 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Presidente do Solidariedade entra na lista vermelha da Interpol

Presidente do Solidariedade entra na lista vermelha da Interpol

13.06.2024 19:16 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.