Governo começa a semana com greve de professores da UnB Governo começa a semana com greve de professores da UnB
O Antagonista

Governo começa a semana com greve de professores da UnB

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 15.04.2024 11:18 comentários
Brasil

Governo começa a semana com greve de professores da UnB

Paralisação na UnB é motivada por falta de reajuste salarial. Também estariam sem reajustes os auxílios alimentação, saúde e creche

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 15.04.2024 11:18 comentários 0
Governo começa a semana com greve de professores da UnB
Foto: Luis Gustavo Prado/Secom UnB

Os professores da Universidade de Brasília (UnB) entraram em greve por tempo indeterminado, nesta segunda-feira, 15. A paralisação é motivada por falta de reajuste salarial. Também estariam sem reajustes os auxílios alimentação, saúde e creche. Servidores e técnicos administrativos da instituição estão em greve desde o dia 11 de março.

A greve foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária no dia 8 de abril, com adesão de 257 votos a favor. Votaram contra 213 dos presentes.

Os professores da UnB também requerem equiparação dos benefícios e auxílios aos dos servidores do Legislativo e do Judiciário durante o ano de 2024.

De maneira escalonada, a recomposição salarial requerida chega a 22,7%, divididos em três anos (2024, 2025 e 2026). O governo propõe reajuste de 9%.

Em nota o Ministério da Educação afirmou que “vem envidando todos os esforços para buscar alternativas de valorização dos servidores da educação, atento ao diálogo franco e respeitoso com as categorias. No ano passado, o governo federal promoveu reajuste de 9% para todos os servidores.  Equipes da pasta vêm participando da mesa nacional de negociação e das mesas específicas de técnicos e docentes instituídas pelo MGI, e da mesa setorial que trata de condições de trabalho”.

Esportes

Van Gaal, lenda da Holanda, luta contra o câncer de próstata

19.06.2024 17:20 3 minutos de leitura
Visualizar

Brasil projeta grupo desafiador no vôlei feminino para Paris 2024: "Muito difícil", diz capitã

Visualizar

Israel responde a ameaça do Hezbollah: "Seria destruído"

Visualizar

Messi comenta desfalque de Neymar na Copa América em 2024

Visualizar

“Lugar nenhum será poupado dos nossos foguetes”, diz líder do Hezbollah

Visualizar

Onda de calor pode ter causado desaparecimentos na Grécia

Visualizar

Tags relacionadas

aumento professores greve UnB
< Notícia Anterior

Ocidente deveria agradecer por moderação, diz porta-voz do Irã

15.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Recorde no PR: adolescente é detido com 559kg de maconha após perseguição dramática

15.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Brasil projeta grupo desafiador no vôlei feminino para Paris 2024: "Muito difícil", diz capitã

Brasil projeta grupo desafiador no vôlei feminino para Paris 2024: "Muito difícil", diz capitã

19.06.2024 17:15 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Técnico da seleção avalia rivais para as Olimpíadas de Paris 2024

Técnico da seleção avalia rivais para as Olimpíadas de Paris 2024

19.06.2024 16:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Caetano Veloso não possui exclusividade sobre a Tropicália

Caetano Veloso não possui exclusividade sobre a Tropicália

19.06.2024 16:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Projeto que libera cassinos no Brasil avança e vai ao plenário do Senado

Projeto que libera cassinos no Brasil avança e vai ao plenário do Senado

Wesley Oliveira
19.06.2024 16:29 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.