O Antagonista

Delegado Saraiva também estourou esquema de corrupção no Ibama do Rio e prendeu apoiador de Bolsonaro

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 15.04.2021 16:32 comentários
Brasil

Delegado Saraiva também estourou esquema de corrupção no Ibama do Rio e prendeu apoiador de Bolsonaro

Autor da notícia-crime contra o ministro Ricardo Salles, o senador Telmário Mota e Eduardo Bim, presidente do Ibama, o delegado Alexandre Saraiva chefiou por três anos e meio a Superintendência do Amazonas -- onde está lotado há nove anos. É considerado o maior especialista em crimes ambientais na Polícia Federal. Em 2006, Saraiva comandou a Operação Euterpe, que desbaratou um mega esquema de corrupção envolvendo fiscais do Ibama no Rio e empresários. Na primeira fase da investigação, a PF prendeu 32 pessoas, sendo 25 fiscais do Ibama...

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 15.04.2021 16:32 comentários 0
Delegado Saraiva também estourou esquema de corrupção no Ibama do Rio e prendeu apoiador de Bolsonaro
Alexandre Saraiva participa de live com Bolsonaro e Mendonça

Autor da notícia-crime contra o ministro Ricardo Salles, o senador Telmário Mota e Eduardo Bim, presidente do Ibama, o delegado Alexandre Saraiva chefiou por três anos e meio a Superintendência do Amazonas — onde está lotado há nove anos. É considerado o maior especialista em crimes ambientais na Polícia Federal.

Em 2006, Saraiva comandou a Operação Euterpe, que desbaratou um mega esquema de corrupção envolvendo fiscais do Ibama no Rio e empresários. Na primeira fase da investigação, a PF prendeu 32 pessoas, sendo 25 fiscais do Ibama.

Ao fim do inquérito, 49 pessoas foram denunciadas pelo MPF por fraude na liberação de licenças ambientais e anulação de autuações. O grupo agia na capital do Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense, na Região dos Lagos, em Itaboraí e em Angra dos Reis. 

Os procuradores pediram a prisão preventiva de 28 investigados.

Um dos presos foi o consultor ambiental Carlos José Ruffato Favoreto, aliado do clã Bolsonaro e ex-homem de confiança do falecido empresário Pasquale Mauro, acusado de grilar imensas áreas na Barra da Tijuca. Hoje, Favoreto é dono de uma consultoria ambiental e presidente do Golfe Olímpico, cujo restaurante, antes da pandemia, era ponto de encontro de Flávio Bolsonaro com políticos do Rio.

O delegado Saraiva, exonerado hoje da PF do Amazonas, curiosamente era o nome que Jair Bolsonaro queria para chefiar a Superintendência do Rio na ocasião da crise que levou à saída de Sergio Moro.

Em novembro do ano passado, o presidente levou o policial para uma de suas lives. Durante a transmissão, Bolsonaro criticou países que acusam o Brasil de não cuidar do meio ambiente e colocou a culpa pelo desmatamento nos índios. “Existe o desmatamento ilegal? Existe. Eu acho que existe até, Saraiva, em alguns locais, onde o índio por exemplo troca uma tora com uma Coca-Cola ou com uma cerveja. É possível? Acontece isso ou é próximo disso?”

Saraiva respondeu: “Já aconteceu da madeira em terra indígena ser negociada por valores pífios, na terra indígena e por indígenas. Existe isso. Mas a grande causa do desmatamento é a fraude nos processos administrativos que foram gerados lá atrás. O desmatamento de hoje vem de processos administrativos que autorizaram que vêm lá de 2010. Então não temos desmatamento atrelado a processos recentes, mas a antigos. Mas o ano recorde foi 2018, e 2017 também foi muito forte.”

Como O Antagonista publicou mais cedo, o delegado diz na notícia-crime que o ministro do Meio Ambiente tentou impedir a investigação e praticou “advocacia administrativa” em defesa dos empresários investigados por extração irregular de madeiras.

Segundo Saraiva, a PF apreendeu 226 mil metros cúbicos de madeira, em valor aproximado de R$ 129 milhões. Para justificar a origem da madeira, os empresários apresentaram títulos de terras obtidos em 2017, no governo Temer, e que estariam eivados de irregularidades.

Mais Lidas

1

O que esperar de Trump após o atentado?

Visualizar notícia
2

Fafá de Belém faz show em cadeira de rodas em Portugal

Visualizar notícia
3

A reação "imbecil" de Janones ao atentado a Trump

Visualizar notícia
4

Trump escapou por um triz

Visualizar notícia
5

Bolsonaro relativizou "tráfico de influência" em reunião sobre blindar Flávio

Visualizar notícia
6

Trump escolhe vice pró-Putin

Visualizar notícia
7

J.D. Vance, novo vice de Trump, já o chamou de analgésico

Visualizar notícia
8

Ramagem sobre gravação: "Havia conhecimento de Bolsonaro"

Visualizar notícia
9

Paes amarra apoio do PT mesmo sem garantia de vice na chapa

Visualizar notícia
10

Serviço secreto falhou na proteção de Trump?

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Alexandre Saraiva Jair Bolsonaro Ricardo Salles
< Notícia Anterior

Oficializado no Podemos, Kajuru diz que é corresponsável pela CPI da Covid

15.04.2021 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Em Nova York, ex-presidente da Braskem confessa crimes

15.04.2021 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Governador promete punição severa a policiais que vazaram informações

Governador promete punição severa a policiais que vazaram informações

Alexandre Borges
16.07.2024 06:53 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Carreira Nobre: Concurso Corpo de Bombeiros MG 2024

Carreira Nobre: Concurso Corpo de Bombeiros MG 2024

16.07.2024 06:34 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Bolsonaro relativizou "tráfico de influência" em reunião sobre blindar Flávio

Bolsonaro relativizou "tráfico de influência" em reunião sobre blindar Flávio

15.07.2024 22:06 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ramagem sobre gravação: "Havia conhecimento de Bolsonaro"

Ramagem sobre gravação: "Havia conhecimento de Bolsonaro"

15.07.2024 21:35 5 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.