O Antagonista

Como vai o combate às queimadas do “amor” no Pantanal

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 17.06.2024 10:04 comentários
Brasil

Como vai o combate às queimadas do “amor” no Pantanal

Os deslocamentos de brigadistas até pontos distantes, mais propensos a incêndios graves, chegam a durar cerca de sete horas

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 17.06.2024 10:04 comentários 0
Como vai o combate às queimadas do “amor” no Pantanal
Foto: Joédson Alves/Agência Brasil

A temporada de incêndios no Pantanal, que normalmente começaria em agosto, já está causando cenas de destruição que lembram os desastres de 2020, considerados os maiores já registrados no bioma. Na última semana, brigadistas e a população de Corumbá, em Mato Grosso do Sul, têm lutado contra o fogo às margens do rio Paraguai, próximo à cidade.

O território do bioma apresenta desafios para o deslocamento dos brigadistas. As jornadas até pontos distantes, mais propensos a incêndios graves, chegam a durar cerca de sete horas.

Mesmo após controlar os focos de incêndio em determinadas áreas, outros locais começam a ser consumidos pelas chamas. Um exemplo disso é a Curva do Tuiuiú, às margens do rio Paraguai, informa reportagem da Folha de S. Paulo.

Mapeamento das queimadas no Pantanal

Após o reconhecimento aéreo da região, equipes de campo realizarão uma inspeção nas áreas nesta semana para monitorar a situação e verificar se será necessário resgatar e alimentar animais afetados pelos incêndios. Esse mapeamento também servirá como guia para as equipes, já que o deslocamento, inclusive com equipamentos, é trabalhoso.

Após o sobrevoo, a equipe fez uma parada na Fazenda Santa Teresa para entregar um drone que seria usado pelos brigadistas. Nos últimos dias, o combate ao fogo tem ocorrido nessa fazenda.

Segundo o biólogo Gustavo Figueirôa, da organização SOS Pantanal, que falou ao jornal paulistano, foram necessárias sete horas para chegar de Corumbá até a fazenda. Ele acompanhou os membros da Brigada Alto Pantanal, do Instituto Homem Pantaneiro, que estão atuando na região do rio Paraguai-Mirim, próximo à Serra do Amolar.

Deslocamento de aproximadamente sete horas

O trajeto começou com uma viagem de três horas de lancha pelo rio Paraguai, seguida por uma hora de caminhonete até a sede da fazenda para preparar os equipamentos e mais uma hora percorrendo uma trilha aberta pelos funcionários da fazenda.

A partir desse ponto, foram mais duas ou três horas em um trator até chegar ao local do incêndio e iniciar o combate. Isso ressalta a importância de ter suporte aéreo de helicópteros para deslocar os brigadistas até o local do fogo com maior rapidez. Com um helicóptero, esse tempo seria reduzido para menos de dez minutos, facilitando o transporte de materiais.

A reportagem também acompanhou uma ação dos brigadistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) do Ibama. Os agentes foram acionados para combater um incêndio que consumiu áreas rurais em Corumbá, na fazenda São Bernardo, em menos de duas horas.

As queimadas “do amor” no Pantanal

Desde janeiro até agora, foram 1.632 focos de incêndio no bioma. Em 2023, a plataforma BDQueimadas registrou 133 focos no mesmo período.

Em 2022, último ano do governo de Jair Bolsonaro (PL), foram 466.

Com uma área de 150.355 km², o Pantanal perdeu pelo menos 1.276 km² para o fogo até maio deste ano, ante perda de 120 km² no mesmo período de 2023.

O problema não era o Bolsonaro?

Até 2022, o PT, do presidente Lula, e os demais partidos da esquerda atribuíam a responsabilidade pelas queimadas no Pantanal ao governo Bolsonaro.

No governo “do amor”, no entanto, pouco se fala sobre a negligência do governo federal e do Ministério do Meio Ambiente, de Marina Silva, e os especialistas ouvidos pela imprensa amiga atribuem a causa das queimadas à seca anual da região.

O deputado federal Kim Kataguiri ironizou a chefe da pasta do Meio Ambiente: “A ministra Marina Silva é fogo, hein? Conquistou os dois maiores recordes de queimadas no Pantanal.”

Omissão do Congresso

Na quinta-feira, 6, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a omissão do Congresso Nacional na proteção ao Pantanal, dando um prazo de dezoito meses para que os parlamentares aprovem uma legislação para regulamentar o tema.

O relator, ministro André Mendonça, lembrou que a Constituição determina a preservação do Pantanal e de outros biomas.

“Passados mais de 35 anos sem que a regulamentação se concretize, torna-se imperioso o reconhecimento da omissão em função da não regulamentação de lei e estatuto específico para o Pantanal”, disse.

Mais Lidas

1

TSE desiste de enviar técnicos à Venezuela após declarações falsas de Maduro

Visualizar notícia
2

Venezuela desconvida até Alberto Fernández de observar eleição

Visualizar notícia
3

Biden em 1º pronunciamento pós-desistência: "Melhor caminho é passar a tocha"

Visualizar notícia
4

Governo Lula vai gastar R$ 1 milhão em trajes ‘anti-8 de janeiro’

Visualizar notícia
5

Diante de nova derrota, Fazenda estuda compensação por desoneração

Visualizar notícia
6

Bombardeiros russos e chineses interceptados pela OTAN no Alasca

Visualizar notícia
7

Câmara dos EUA cria força-tarefa para investigar atentado contra Trump

Visualizar notícia
8

Revendo a revisão de gastos

Visualizar notícia
9

Saúde retomará megalicitação de R$ 840 mi com riscos de superfaturamento

Visualizar notícia
10

Eleição em Campo Grande opõe ex-ministros de Bolsonaro

Visualizar notícia

Assine nossa newsletter

Inscreva-se e receba o conteúdo do O Antagonista em primeira mão!

Tags relacionadas

Ibama incêdio Jair Bolsonaro Lula Mato Grosso do Sul Pantanal queimadas no Pantanal
< Notícia Anterior

Veja as datas das provas do Edital TJ MA 2024: 41 oportunidades

17.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Segundo herói do Bope morre em operação na Maré

17.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Homem é preso suspeito de matar idoso e enrolar em tapete

Homem é preso suspeito de matar idoso e enrolar em tapete

25.07.2024 08:54 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Vivara é alvo de ciberataque

Vivara é alvo de ciberataque

25.07.2024 08:51 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Alerta Defesa Civil: Alta possibilidade de incêndios em SP

Alerta Defesa Civil: Alta possibilidade de incêndios em SP

25.07.2024 08:33 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Pagamento do Bolsa Família hoje: veja quem se beneficia com os valores

Pagamento do Bolsa Família hoje: veja quem se beneficia com os valores

25.07.2024 08:30 4 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.