Áudios Revelam Que Dominguetti Buscou Agenda Com Bolsonaro Áudios Revelam Que Dominguetti Buscou Agenda Com Bolsonaro
O Antagonista

Áudios revelam que Dominguetti buscou agenda com Bolsonaro para vender vacinas

avatar
Brenno Grillo
avatar
Cedê Silva
avatar
Wilson Lima
4 minutos de leitura 07.07.2021 22:10 comentários
Brasil

Áudios revelam que Dominguetti buscou agenda com Bolsonaro para vender vacinas

O suposto vendedor de vacinas Luiz Paulo Dominguetti articulou uma agenda entre o advogado Cristiano Hossri Carvalho, que se apresenta como representante da Davati Medical Supply, e Jair Bolsonaro para oferecer vacinas contra Covid. As informações estão em mensagens obtidas pela CPI da Covid por meio da quebra de sigilo telefônico de Dominguetti e às quais O Antagonista teve acesso...

avatar
Brenno Grillo
avatar
Cedê Silva
avatar
Wilson Lima
4 minutos de leitura 07.07.2021 22:10 comentários 0
Áudios revelam que Dominguetti buscou agenda com Bolsonaro para vender vacinas
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O suposto vendedor de vacinas Luiz Paulo Dominguetti articulou uma agenda entre o advogado Cristiano Hossri Carvalho, que se apresenta como representante da Davati Medical Supply, e Jair Bolsonaro para oferecer vacinas contra Covid.

As informações estão em mensagens obtidas pela CPI da Covid por meio da quebra de sigilo telefônico de Dominguetti e às quais O Antagonista teve acesso.

O cabo da Polícia Militar de Minas Gerais tentou chegar ao presidente da República por intermédio do reverendo Amilton Gomes de Paula, tido como responsável por abrir as portas do Ministério da Saúde para o policial militar.

Nas mensagens, Dominguetti diz que estava esperando uma brecha para que o encontro ocorresse “fora da agenda oficial”. Em 13 de março deste ano, o policial militar e Cristiano falam sobre uma possível agenda com o presidente da República.

Às 9h40, Dominguetti afirma para Cristiano Carvalho: “Estão viabilizando sua agenda com o presidente”.

Reprodução: CPI da Pandemia

O representante da Davati, por sua vez, responde por meio de áudio: “Dominguetti, por favor, verifica pra mim se o presidente vai atender hoje ou amanhã ou até na terça, porque aí eu preciso mudar o voo e preciso reservar o hotel, tá bom?”

O policial militar afirma que “já estão trabalhando para agendar […] estão esperando uma resposta do Palácio”.

Reprodução: CPI da Pandemia

Depois disso, já no início da noite, Dominguetti encaminha um áudio a Cristiano dizendo que a agenda “agora depende do presidente”.

“Eu nem sabia que ia ter agenda com o Bolsonaro, você quem me falou. O que eles me falaram é assim: que estão atuando fortemente lá e que agora depende do presidente, que ele não marca agenda. Ele fala assim: ‘vem aqui agora’, né? De uma forma mais urgente. Agora para falar com ele em agenda, eles conseguem marcar segunda, terça, quarta, porque aí entra na agenda oficial. O que eles estão tentando é que o presidente responda de forma extraoficial, entendeu? Devido à urgência, é o que eles estão tentando. Agora, a agenda oficial, eles conseguem marcar. O que eles estão tentando é uma agenda extraoficial”, disse o policial.

Os “eles” citados por Dominguetti, conforme a CPI da Covid, são integrantes da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah), entidade comandada pelo reverendo Amilton.

Ainda na noite do dia 13 de março — véspera do encontro —, Cristiano reclama que não houve confirmação da realização da reunião dele com o presidente.

“Reverendo me fez ficar aqui e até agora não confirmou o café da manhã com o presidente”, reclamou Cristiano Carvalho.

Em resposta, Dominguetti disse:

“Ele [o reverendo] está aguardando a resposta do cerimonial com presidente (SIC)

Reprodução: CPI da PAndemia

Dois dias depois da conversa entre Dominguetti e Cristiano, Jair Bolsonaro se reuniu com pastores evangélicos no Palácio do Planalto. Um dos presentes era o pastor Silas Malafaia, aliado do reverendo Amilton.

O presidente e os líderes religiosos, conforme foi divulgado à imprensa, discutiram o fechamento de templos durante a pandemia. Leia abaixo a lista de participantes:

Reprodução/gov.br

Vale lembrar que essa discussão chegou ao STF, que manteve os templos fechados. Malafaia foi um dos que mais atacaram os ministros antes e depois da decisão.

Nessa data, ocorreu também a demissão de Eduardo Pazuello do Ministério da Saúde. No mesmo dia, Marcelo Queiroga foi nomeado ministro.

Mundo

Crusoé: a pergunta que constrange todos os candidatos nas eleições no México

Caio Mattos, Da Cidade do México
29.05.2024 22:38 3 minutos de leitura
Visualizar

Triton: o novo submarino que vai levar dois milionários ao Titanic

Visualizar

Moraes libera últimos dois presos da cúpula da PMDF do 8/1

Visualizar

Robô frequenta escola no lugar de menino doente. Veja vídeo

Visualizar

Jaguatirica morre atropelada na SP-123

Visualizar

Chegou o imposto ‘do bem’

Visualizar

Tags relacionadas

CPI da Covid CPI da pandemia Jair Bolsonaro Silas Malafaia
< Notícia Anterior

Covid: Queiroga diz que 3,5 milhões não voltaram para tomar 2ª dose de vacina

07.07.2021 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Em nova vitória do Centrão, Bolsonaro volta atrás e mantém indicação para ANS

07.07.2021 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Brenno Grillo

Brenno Grillo é jornalista desde 2012 e pós-graduado em Política e Relações Internacionais. Cobre Judiciário em Brasília. Trabalhou em veículos como Estadão, Consultor Jurídico, The Brazilian Report e Poder360. Também atuou em campanhas políticas.

Suas redes

avatar

Cedê Silva

Cedê Silva é formado em Jornalismo pela UFMG e em Relações Internacionais pela PUC Minas. Começou a carreira como repórter do Estado de Minas, passou pelo Estadão, Veja BH e CQC, onde criou o quadro 'Choque de Realidade'. Desembarcou em 2019 em O Antagonista, com a missão de expor os absurdos diários da política de Brasília com reportagens em vídeo. É apresentador do Campeonato Brasileiro de Debates.

Suas redes

avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Moraes libera últimos dois presos da cúpula da PMDF do 8/1

Moraes libera últimos dois presos da cúpula da PMDF do 8/1

29.05.2024 21:25 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Jaguatirica morre atropelada na SP-123

Jaguatirica morre atropelada na SP-123

29.05.2024 20:58 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Enchentes em Porto Alegre: Estapar nega ressarcimento a veículos

Enchentes em Porto Alegre: Estapar nega ressarcimento a veículos

29.05.2024 20:54 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Boulos, o mais rejeitado em São Paulo

Boulos, o mais rejeitado em São Paulo

29.05.2024 20:47 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.