O Antagonista

O discreto ‘Fachinpalooza’ dá lição ao ‘Gilmarpalooza’

avatar
Rodolfo Borges
3 minutos de leitura 28.06.2024 16:44 comentários
Análise

O discreto ‘Fachinpalooza’ dá lição ao ‘Gilmarpalooza’

Não se ouviu falar, por ocasião do discreto encontro jurídico promovido por Fachin no STF, de jantares a portas fechadas entre empresários e autoridades, nem de gastos extras para viagens ao exterior

avatar
Rodolfo Borges
3 minutos de leitura 28.06.2024 16:44 comentários 0
O discreto ‘Fachinpalooza’ dá lição ao ‘Gilmarpalooza’
Foto: Gustavo Moreno/STF

Enquanto o decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, promovia a 12ª edição de seu pomposo Fórum Jurídico de Lisboa, recheado de autoridades, empresários e conflitos de interesse, seu colega Luiz Edson Fachin fazia um contraponto aparentemente involuntário ao famigerado Gilmarpalooza dentro da própria estrutura do STF.

O gabinete de Fachin organiza desde agosto de 2015 a “Hora de Atualização”, que chegou nesta sexta-feira, 28, sem qualquer alarde, a sua 30ª edição. Ao que tudo indica, o objetivo do encontro, como define o próprio STF, é mesmo “oferecer subsídios aos participantes sobre a questão da jurisdição constitucional, o aperfeiçoamento do processo decisório do Tribunal e a efetividade dos direitos humanos e fundamentais, em perspectivas de transformações”.

Não se ouviu falar, por ocasião do discreto Fachinpalooza (para não perder a piada), de jantares a portas fechadas entre empresários e autoridades, nem de gastos extras para viagens de juízes ou representantes de governos estaduais ao exterior. Muito pelo contrário, foi tudo organizado dentro da estrutura da Primeira Turma do STF, aonde qualquer brasileiro pode chegar com muito mais facilidade do que à capital portuguesa.

Talvez no Brasil fosse impossível fazer

O ministro Flávio Dino questionou, durante sua palestra no Gilmarpalooza nesta sexta, se seria possível realizar no Brasil um evento como o promovido por Gilmar no exterior. “Às vezes, Gilmar, perguntam, meu amigo [corregedor-nacional de Justiça Luís Felipe] Salomão, por que fazer este fórum em Lisboa. Eu respondo a vocês: porque talvez no Brasil fosse impossível fazer, infelizmente”, questionou Dino, para os aplausos da plateia lisboeta.

Se a premissa de Dino de que não há ambiente para o diálogo jurídico no Brasil estiver correta, o evento promovido pelo gabinete de Fachin sugere que a viabilidade de um encontro como esse depende de como o evento é organizado e quais são seus reais objetivos.

Parcimônia

Não bastasse o contraponto ao evento, Fachin fez também um contraponto ao comportamento e ao discurso daqueles ministros do STF que parecem confortáveis no posto de protagonistas políticos.

No mesmo dia em que Flávio Dino defendeu o ativismo judicial do STF no Gilmarpalooza, seu colega cobrou da corte constitucional brasileira “a virtude da parcimônia”.

A discrição de Fachin não faria nada mal aos ministros mais voluntariosos do STF — e à República brasileira, por consequência.

Mais Lidas

1

MBL na mira da PF

Visualizar notícia
2

Nem o Nordeste está a fim de Lula

Visualizar notícia
3

Maduro adere à narrativa bolsonarista sobre urnas brasileiras

Visualizar notícia
4

Tubarões testam positivo para cocaína no Rio

Visualizar notícia
5

Até o Black Lives Matter criticou escolha de Kamala Harris: "Partido de hipócritas"

Visualizar notícia
6

Apoio de Lula tira votos de Paes, indica pesquisa

Visualizar notícia
7

A maior preocupação de Tarcísio com o PCC

Visualizar notícia
8

“Governo federal é amigo de narcopresidentes”, diz secretário de Justiça de MG

Visualizar notícia
9

Aécio e Perillo tentam convencer Datena a não ‘datenar’

Visualizar notícia
10

Bem feito para Lula

Visualizar notícia

Assine nossa newsletter

Inscreva-se e receba o conteúdo do O Antagonista em primeira mão!

Tags relacionadas

ativismo judicial Edson Fachin Flávio Dino Gilmar Mendes gilmarpalooza STF
< Notícia Anterior

Orlando Tosetto na Crusoé: Acenda e puxe — mas não prenda nem passe

28.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Um novo filme de 'De Volta para o Futuro' com J.J. Abrams e Timothée Chalamet?

28.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Rodolfo Borges

Rodolfo Borges é jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalhou em veículos como Correio Braziliense, Istoé Dinheiro, portal R7 e El País Brasil.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Bem feito para Lula

Bem feito para Lula

Carlos Graieb
24.07.2024 13:46 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Tensão na vitória de Piastri no GP da Hungria

Tensão na vitória de Piastri no GP da Hungria

José Inácio Pilar
23.07.2024 11:48 5 minutos de leitura
Visualizar notícia
Se a ideologia woke fosse uma pessoa, seria Kamala Harris

Se a ideologia woke fosse uma pessoa, seria Kamala Harris

Alexandre Borges
23.07.2024 09:46 8 minutos de leitura
Visualizar notícia
Luiz Inácio “biruta de aeroporto” da Silva

Luiz Inácio “biruta de aeroporto” da Silva

Ricardo Kertzman
23.07.2024 09:41 4 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.