O Antagonista

Fernando Diniz não fica no meio da tabela

avatar
Rodolfo Borges
3 minutos de leitura 24.06.2024 15:43 comentários
Análise

Fernando Diniz não fica no meio da tabela

Treinador foi demitido do Fluminense meses depois de conquistar o maior título da história do clube, e de ter passado efemeramente pela seleção brasileira

avatar
Rodolfo Borges
3 minutos de leitura 24.06.2024 15:43 comentários 0
Fernando Diniz não fica no meio da tabela
Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

O Fluminense anunciou nesta segunda-feira, 24, a demissão do treinador Fernando Diniz (foto). A decisão foi tomada após a derrota de 1 a 0 para o Flamengo, numa partida em que o time rubro-negro merecia ter goleado, e a equipe tricolor não conseguiu acertar o gol adversário uma única vez.

É preciso destacar que o Fluminense sente muita falta do atacante Jhon Arias, que está com a seleção colombiana na Copa América, e, sobretudo, do volante André, que cumpre o papel ingrato de todo time comandado por Diniz, diga-se de correr por todos os outros colegas que não conseguem mais correr.

O Fluminense ocupa, no momento, a lanterna do Campeonato Brasileiro. Após 11 jogos, tem apenas seis pontos e saldo negativo de 9 gols. Há pouco mais de 7 meses, esse mesmo time era campeão da Libertadores da América. Mas com mais sorte do que juízo, arrancando uma vitória espírita do Internacional no fim do jogo na semifinal e enfrentando um dos piores Boca Juniors da história na decisão.

Tudo ou nada

Diniz é adepto de um futebol do tudo ou nada, de risco altíssimo. Seus comandados são instruídos a sufocar o adversário, com marcação alta, e a sair trocando passes desde sua própria área até chegar à meta oposta. Quando isso funciona, é lindo, apoteótico. Inspira e anima seus jogadores, que jogam mais até do que podem. Quando dá errado, o time vai parar na lanterna do campeonato.

A pontuação é um detalhe para Diniz, assim como a marcação de gols. O que importa é que ele se mantenha fiel a sua filosofia. Seu comportamento impetuoso é admirável e o levou inclusive a comandar a seleção brasileira por seis curtos meses, mas só faz sentido para um treinador que não enfrenta problemas para escalar o time. No Brasil, isso não existe, nem no poderoso Flamengo.

Tudo ou tudo

O português Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, é o exato oposto de Diniz. Seu time pode até jogar mal, mas o fará apenas na perspectiva de ganhar o jogo. Foi assim que o alviverde celebrou seu segundo título da Libertadores da América, contra o Santos, na temporada 2020, numa das piores finais da história do torneio.

Caso Abel não tivesse respeitado os limites do próprio time naquele ano, possivelmente não estaria treinando o Palmeiras até hoje. O português jogou o jogo que precisava jogar e contribuiu para a estabilização do clube. Diniz é do tipo de treinador que quer estar certo. Abel é do tipo de treinador que quer ganhar.

Ganhar ou ganhar

É por isso que a diretoria tricolor precisou demitir o treinador responsável pelo maior título do clube. O Fluminense precisa se adequar a sua realidade atual. Precisa ganhar partidas para sair da zona de rebaixamento, assim como o Corinthians e o Grêmio, entre outros gigantes que disputam um campeonato cheio de pequenos montados para ganhar Cuiabá, Criciúma, Bragantino, Juventude.

O Fluminense não está mais em condições de disputar o título do Brasileirão. Precisa desesperadamente chegar ao meio da tabela. Fernando Diniz não fica no meio da tabela.

Mais Lidas

1

Filmes novos vs filmes antigos 

Visualizar notícia
2

Celso Amorim toma invertidas, nos EUA, ao relativizar ditaduras

Visualizar notícia
3

Que tal taxar os memes de Haddad?

Visualizar notícia
4

Michelle Bolsonaro aciona STF contra Gleisi Hoffmann

Visualizar notícia
5

Israel bombardeia porto no Iêmen após ataque em Tel Aviv

Visualizar notícia
6

Trump promete a Zelensky “acabar com a guerra”

Visualizar notícia
7

Atirador usou drone sobre local horas antes de atentado a Trump

Visualizar notícia
8

Zema vê Tarcísio como “nome mais forte” da direita para 2026

Visualizar notícia
9

Memes sobre Haddad e intolerância ao contraditório

Visualizar notícia
10

Idosa é presa por ser stalker de policial

Visualizar notícia

< Notícia Anterior

“O vídeo chocante do sequestro de Hersh, Or e Alia”

24.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Joaquim Barbosa está de volta e diz que Lula é 'omisso'

24.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Rodolfo Borges

Rodolfo Borges é jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalhou em veículos como Correio Braziliense, Istoé Dinheiro, portal R7 e El País Brasil.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Flamengo vira contra o Criciúma com gol de Gabigol

Flamengo vira contra o Criciúma com gol de Gabigol

20.07.2024 18:19 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Gerson completa 200 jogos pelo Flamengo

Gerson completa 200 jogos pelo Flamengo

20.07.2024 17:56 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Rayssa Leal fala sobre ir em busca do ouro em Paris 2024

Rayssa Leal fala sobre ir em busca do ouro em Paris 2024

20.07.2024 17:26 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
John Textor fala da rivalidade entre Botafogo e Palmeiras

John Textor fala da rivalidade entre Botafogo e Palmeiras

20.07.2024 16:59 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.