Dispositivo elétrico promete tratamento para depressão Dispositivo elétrico promete tratamento para depressão
O Antagonista

Dispositivo elétrico promete tratamento para depressão

avatar
Alexandre Borges
3 minutos de leitura 10.06.2024 09:23 comentários
Tecnologia

Dispositivo elétrico promete tratamento para depressão

Dispositivo levanta dúvidas sobre recaída após interrupção do uso

avatar
Alexandre Borges
3 minutos de leitura 10.06.2024 09:23 comentários 0
Dispositivo elétrico promete tratamento para depressão
Foto: Divulgação

O uso de um dispositivo elétrico para tratar a depressão, como o Flow Neuroscience, oferece uma abordagem alternativa em comparação aos antidepressivos tradicionais. Este dispositivo funciona aplicando uma corrente elétrica leve no cérebro para estimular a atividade neuronal, o que pode ajudar a aliviar os sintomas de depressão.

Muitos usuários do dispositivo Flow relataram melhorias significativas nos sintomas de depressão em poucas semanas. Em um estudo, 88% dos pacientes que usaram o Flow estavam com sintomas controlados após seis semanas, e 74% permaneceram assim seis meses depois. No entanto, a eficácia do dispositivo parece depender do uso contínuo, e há um risco de recaída quando o uso é interrompido.

O Flow é geralmente bem tolerado, com menos efeitos colaterais em comparação com medicamentos tradicionais. Alguns usuários relatam uma sensação de formigamento ou coceira leve durante o uso. Além disso, o dispositivo é considerado seguro para ser usado junto com antidepressivos, podendo aumentar a eficácia do tratamento combinado. O custo do dispositivo pode ser uma barreira, com preços em torno de R$ 2.500 para compra (ou 399 euros).

A eficácia dos antidepressivos pode variar significativamente entre as pessoas. Alguns respondem bem, enquanto outros podem não ver melhorias substanciais. Os antidepressivos geralmente levam de quatro a oito semanas para mostrar efeitos completos.

Os antidepressivos podem causar boca seca, náusea, insônia, diminuição do desejo sexual e ganho de peso. Alguns antidepressivos mais antigos podem ter efeitos colaterais mais graves, como problemas cardíacos. Antidepressivos requerem uma prescrição médica e acompanhamento regular com um profissional de saúde.

O Flow Neuroscience pode ser uma alternativa promissora aos antidepressivos tradicionais, especialmente para aqueles que não respondem bem aos medicamentos ou que desejam evitar seus efeitos colaterais. No entanto, a necessidade de uso contínuo para manter os benefícios e o custo inicial elevado são considerações importantes.

Histórico da Estimulação Elétrica no Tratamento da Depressão

Origens Antigas:
Os antigos egípcios já conheciam as propriedades elétricas de certos peixes por volta de 3000 a.C. Filósofos como Platão e Aristóteles documentaram os efeitos terapêuticos dessas descargas elétricas entre 400 e 300 a.C.

Avanços Científicos:
A partir do século XVII, com a invenção de geradores elétricos, a eletricidade artificial tornou-se mais controlável. Em 1801, Giovanni Aldini usou a estimulação elétrica direta para tratar condições neurológicas e psiquiátricas.

Século XX e Modernidade:
Estudos nas décadas de 1960 e 1970 mostraram que a polarização do cérebro poderia aumentar ou diminuir a atividade neuronal. O interesse por essa técnica ressurgiu em 1998, com avanços em técnicas de estimulação cerebral.

Recepção pela Comunidade Científica

A estimulação elétrica tem mostrado eficácia moderada no tratamento da depressão. Estudos indicam que a estimulação ativa é superior ao placebo em termos de resposta e remissão. A técnica também tem mostrado resultados promissores no tratamento de ansiedade e outras condições.

A estimulação elétrica é geralmente bem tolerada, com efeitos colaterais leves como irritação da pele e dor de cabeça. No entanto, a segurança a longo prazo ainda requer mais estudos.

Apesar das promessas, os mecanismos subjacentes à estimulação elétrica ainda não são completamente compreendidos. Pesquisas contínuas são essenciais para otimizar a técnica e maximizar seus benefícios terapêuticos.

Mundo

Amazon estaria com dificuldade de melhorar a Alexa

16.06.2024 16:00 3 minutos de leitura
Visualizar

Justiça mantém presidente do Solidariedade na prisão

Visualizar

Crusoé: como Ramaphosa conseguiu se manter no poder

Visualizar

Aviação executiva tem crescimento exponencial no Brasil

Visualizar

CRICIÚMA X BAHIA: confira os horários e onde assistir ao jogo do Brasileirão

Visualizar

Pelo menos 20 mil pessoas foram resgatadas no Rio Grande do Sul

Visualizar

< Notícia Anterior

Eletrobras vende termelétricas para Âmbar Energia por R$4,7 bi

10.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Irmã de Kim Jong Un faz ameaças sobre os balões de lixo

10.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Alexandre Borges

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Ações da Apple disparam após novidades com IA

Ações da Apple disparam após novidades com IA

Alexandre Borges
13.06.2024 05:43 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
X introduz mudanças e torna curtidas privadas

X introduz mudanças e torna curtidas privadas

12.06.2024 18:59 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Apple usa Google para treinar a Siri

Apple usa Google para treinar a Siri

12.06.2024 11:35 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Musk desiste de processo contra OpenAI e Sam Altman

Musk desiste de processo contra OpenAI e Sam Altman

Alexandre Borges
12.06.2024 07:50 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.