Bilionário japonês cancela missão à Lua com SpaceX Bilionário japonês cancela missão à Lua com SpaceX
O Antagonista

Bilionário japonês cancela missão à Lua com SpaceX

avatar
Alexandre Borges
4 minutos de leitura 04.06.2024 08:44 comentários
Tecnologia

Bilionário japonês cancela missão à Lua com SpaceX

Yusaku Maezawa desiste da "dearMoon" após longas esperas e incertezas

avatar
Alexandre Borges
4 minutos de leitura 04.06.2024 08:44 comentários 0
Bilionário japonês cancela missão à Lua com SpaceX
Yusaku Maezawa

Yusaku Maezawa, fundador da varejista online japonesa Zozo Inc, firmou um contrato com a SpaceX em 2018 para ser o primeiro passageiro privado em uma missão lunar a bordo do foguete Starship da empresa. No entanto, devido à falta de um cronograma claro para o lançamento, Maezawa decidiu cancelar a missão “dearMoon”.

O bilionário expressou profundo pesar pela decisão, citando sua incapacidade de planejar o futuro e a longa espera para os membros da tripulação como fatores principais. “Foi uma escolha difícil, mas necessária”, disse Maezawa, que também mencionou que a incerteza sobre quando o Starship estaria pronto para a viagem lunar pesou muito em sua decisão.

O projeto “dearMoon” foi anunciado como uma iniciativa pioneira, onde Maezawa planejava levar artistas e criadores de várias partes do mundo em uma viagem ao redor da Lua, com o objetivo de inspirar arte e promover a paz global. Desde o anúncio, a missão atraiu atenção significativa tanto pela sua ambição quanto pelos desafios técnicos envolvidos.

A SpaceX, liderada por Elon Musk, tem enfrentado uma série de obstáculos técnicos e regulatórios no desenvolvimento do Starship, um veículo projetado para missões tripuladas e carga até Marte. Embora a SpaceX tenha alcançado marcos importantes, como testes de voo e desenvolvimento de protótipos, a complexidade do projeto resultou em atrasos contínuos.

A decisão de Maezawa destaca as dificuldades associadas às missões espaciais privadas e os riscos envolvidos em projetos de grande escala como o Starship. A SpaceX ainda não anunciou um novo cronograma para a missão “dearMoon” ou possíveis mudanças nos planos futuros para o projeto.

Maezawa agradeceu aos membros da equipe e aos parceiros que trabalharam no projeto e expressou esperanças de que a missão possa ser retomada no futuro. “Ainda acredito no potencial do ‘dearMoon’ para unir as pessoas e inspirar a criatividade”, afirmou.

A SpaceX ainda não emitiu uma declaração oficial sobre o cancelamento da missão “dearMoon”. Entretanto, especialistas do setor indicam que tais atrasos são comuns em empreendimentos espaciais de ponta e que a empresa provavelmente continuará a desenvolver o Starship com o objetivo de realizar missões futuras.

Apesar do cancelamento da missão dearMoon, SpaceX mantém compromissos e contratos

Apesar da recente decisão de Yusaku Maezawa de cancelar a missão “dearMoon”, a SpaceX continua empenhada em avançar com seu programa Starship e cumprir seus outros contratos. A empresa, liderada por Elon Musk, está determinada a fazer do Starship uma realidade para missões tripuladas e de carga no espaço profundo.

A SpaceX garantiu um contrato com a NASA para usar uma versão do Starship como módulo de pouso lunar para o programa Artemis, que visa retornar humanos à Lua até 2026. Este contrato é uma peça-chave nos planos da NASA para explorar a superfície lunar de maneira sustentável e estabelecer uma presença humana contínua.

Além disso, o bilionário americano Jared Isaacman reservou o primeiro voo orbital tripulado do Starship como parte de seu Programa Polaris, que inclui planos para a primeira caminhada espacial privada em uma cápsula Dragon da SpaceX ainda este ano. Isaacman, que já financiou e participou da missão Inspiration4, continua a expandir suas atividades espaciais privadas, solidificando seu papel na nova era de voos espaciais comerciais.

Outro projeto ambicioso da SpaceX é a viagem lunar privada reservada pelo bilionário Dennis Tito e sua esposa Akiko. Este casal terá a oportunidade de visitar a Lua juntos, em mais um marco nas missões espaciais privadas.

Para apoiar essas missões, a SpaceX afirmou que serão necessárias pelo menos “dez” missões de reabastecimento para abastecer o Starship para uma viagem lunar. No entanto, a empresa ainda precisa alcançar uma órbita completa com o Starship ou demonstrar um voo de reabastecimento completo. Estes desafios são cruciais para o sucesso das futuras missões planejadas.

Brasil

Castro aponta a Fachin “sucesso” de operação na Maré

12.06.2024 14:45 3 minutos de leitura
Visualizar

A montanha de entulho político de Paulo Pimenta

Rodolfo Borges Visualizar

António relata como o momento atual pode afetar o Corinthians

Visualizar

Carteira de Trabalho Digital: novo método para solicitar empréstimos consignados

Visualizar

Simone Mendes é cantora mais ouvida do país

Visualizar

Messi revela em qual clube vai se aposentar

Visualizar

< Notícia Anterior

Policial acusado de matar aposentado em SP é libertado

04.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Manchester City, Barcelona e Real Madrid entram em disputa por Joshua Kimmich

04.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Alexandre Borges

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Apple usa Google para treinar a Siri

Apple usa Google para treinar a Siri

12.06.2024 11:35 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Musk desiste de processo contra OpenAI e Sam Altman

Musk desiste de processo contra OpenAI e Sam Altman

Alexandre Borges
12.06.2024 07:50 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Google lança ferramentas de segurança para celulares no Brasil

Google lança ferramentas de segurança para celulares no Brasil

11.06.2024 13:26 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Apple anuncia IA em seus sistemas

Apple anuncia IA em seus sistemas

Alexandre Borges
11.06.2024 05:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.