video destaque
21.06.2024

Será que Pablo Marçal realmente tem chances na política?

Próximos anos serão cruciais, e é interessante observar que figuras como Lula e Bolsonaro também estão em constante campanha

A recente entrada de Pablo Marçal no cenário político de São Paulo tem gerado debates acalorados. Muitos estão se perguntando: ele realmente tem chances nas eleições? Minha opinião é que sim, ele tem chances consideráveis, mas se dedica  a sedimentar seu terreno para as eleições de 2026. Marçal não está apenas participando das eleições municipais; ele está se posicionando estrategicamente para o futuro, usando as municipais como uma pré-campanha.

Os próximos anos serão cruciais, e é interessante observar que figuras como Lula e Bolsonaro também estão em constante campanha, usando cada oportunidade para manter sua base engajada. Marçal se insere nesse contexto como uma novidade na fauna política, que muitos acham que entendem, mas que, na verdade, subestimam. Comparar Marçal a fenômenos da internet como Bolsonaro, Nikolas Ferreira, MBL ou até mesmo Felipe Neto é um erro. Ele é um fenômeno diferente, com uma lógica distinta de infoproduto e uma base de adoradores.

A imprensa tradicional não entende Pablo Marçal. Subestimam seu impacto e a profundidade de sua conexão com seus seguidores. Diferente de muitos políticos, Marçal não tem apenas seguidores; ele tem adoradores. Pessoas que acreditam que ele mudou suas vidas, trabalhando com autoestima, relações sociais, hábitos diários e a capacidade de sonhar e aperfeiçoar-se. Ele não apenas fala o que seus seguidores querem ouvir; ele entrega algo mais profundo e pessoal.

Na política, estamos acostumados a ver figuras que ganham seguidores falando o que muitos querem ouvir, representando suas brigas e sentimentos. Bolsonaro e Nikolas Ferreira são exemplos claros desse fenômeno. Até na esquerda, figuras como Érica Hilton se destacam por essa conexão emocional com seus seguidores. Marçal, entretanto, vai além. Ele constrói uma comunidade de pessoas que acreditam na transformação pessoal e na melhoria de vida através de seus ensinamentos.

Com a capacidade de dominar o ecossistema digital e colher frutos econômicos substanciais, Marçal está em uma posição única. Ele já possui o poder econômico e a sedução que isso traz. Seus seguidores não são apenas números; são pessoas que veem nele uma figura de mudança e inspiração. A imprensa e os políticos tradicionais tendem a focar em escândalos e polêmicas, tentando rotulá-lo de desonesto ou extremista, mas Marçal sabe usar isso a seu favor.

Ele entende a lógica do infoproduto e da construção de comunidades leais, o que o torna um jogador diferente no cenário político. A reação da imprensa e dos políticos a ele será interessante de observar. Vão usar ataques tradicionais e marketing político, mas a lógica de Marçal está além disso. Seu fenômeno é novo e significativo, e acompanhar sua trajetória será essencial para entender as novas dinâmicas da política nacional.

Se ele conseguirá escalar até o topo da política nacional, só o tempo dirá. Mas uma coisa é certa: Marçal já está moldando uma nova forma de engajamento político, e seu impacto não deve ser subestimado. Será fascinante ver como os políticos e a imprensa vão reagir a esse novo fenômeno.

video destaque

Será que Pablo Marçal realmente tem chances na política?

Próximos anos serão cruciais, e é interessante observar que figuras como Lula e Bolsonaro também estão em constante campanha

A recente entrada de Pablo Marçal no cenário político de São Paulo tem gerado debates acalorados. Muitos estão se perguntando: ele realmente tem chances nas eleições? Minha opinião é que sim, ele tem chances consideráveis, mas se dedica  a sedimentar seu terreno para as eleições de 2026. Marçal não está apenas participando das eleições municipais; ele está se posicionando estrategicamente para o futuro, usando as municipais como uma pré-campanha.

Os próximos anos serão cruciais, e é interessante observar que figuras como Lula e Bolsonaro também estão em constante campanha, usando cada oportunidade para manter sua base engajada. Marçal se insere nesse contexto como uma novidade na fauna política, que muitos acham que entendem, mas que, na verdade, subestimam. Comparar Marçal a fenômenos da internet como Bolsonaro, Nikolas Ferreira, MBL ou até mesmo Felipe Neto é um erro. Ele é um fenômeno diferente, com uma lógica distinta de infoproduto e uma base de adoradores.

A imprensa tradicional não entende Pablo Marçal. Subestimam seu impacto e a profundidade de sua conexão com seus seguidores. Diferente de muitos políticos, Marçal não tem apenas seguidores; ele tem adoradores. Pessoas que acreditam que ele mudou suas vidas, trabalhando com autoestima, relações sociais, hábitos diários e a capacidade de sonhar e aperfeiçoar-se. Ele não apenas fala o que seus seguidores querem ouvir; ele entrega algo mais profundo e pessoal.

Na política, estamos acostumados a ver figuras que ganham seguidores falando o que muitos querem ouvir, representando suas brigas e sentimentos. Bolsonaro e Nikolas Ferreira são exemplos claros desse fenômeno. Até na esquerda, figuras como Érica Hilton se destacam por essa conexão emocional com seus seguidores. Marçal, entretanto, vai além. Ele constrói uma comunidade de pessoas que acreditam na transformação pessoal e na melhoria de vida através de seus ensinamentos.

Com a capacidade de dominar o ecossistema digital e colher frutos econômicos substanciais, Marçal está em uma posição única. Ele já possui o poder econômico e a sedução que isso traz. Seus seguidores não são apenas números; são pessoas que veem nele uma figura de mudança e inspiração. A imprensa e os políticos tradicionais tendem a focar em escândalos e polêmicas, tentando rotulá-lo de desonesto ou extremista, mas Marçal sabe usar isso a seu favor.

Ele entende a lógica do infoproduto e da construção de comunidades leais, o que o torna um jogador diferente no cenário político. A reação da imprensa e dos políticos a ele será interessante de observar. Vão usar ataques tradicionais e marketing político, mas a lógica de Marçal está além disso. Seu fenômeno é novo e significativo, e acompanhar sua trajetória será essencial para entender as novas dinâmicas da política nacional.

Se ele conseguirá escalar até o topo da política nacional, só o tempo dirá. Mas uma coisa é certa: Marçal já está moldando uma nova forma de engajamento político, e seu impacto não deve ser subestimado. Será fascinante ver como os políticos e a imprensa vão reagir a esse novo fenômeno.

Mais lidas

Haddad descobre uma das únicas coisas que funcionam no Brasil, o meme

Madeleine Lacsko
Imagem Item
Visualizar notícia

Atirador avisou: "13 de julho será minha estreia"

Alexandre Borges
Imagem Item
Visualizar notícia

Bruninho Samudio, filho de Bruno e Eliza, assina com o Botafogo

Alexandre Borges
Imagem Item
Visualizar notícia

Crusoé: Líderes democratas no Congresso pediram a Biden que desistisse, diz imprensa

Imagem Item
Visualizar notícia

Governo Lula faz as contas para reduzir rombo

Rodrigo Oliveira
Imagem Item
Visualizar notícia

Playlists

Antagonista Docs

Antagonista Meeting

Entrevistas

Ilha de Cultura

Latitude

Meio-Dia em Brasília

Narrativas Antagonista com Madeleine Lackso

Papo Antagonista com Felipe Moura Brasil

Ver mais playlists

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.