O Antagonista

Presidente da Emirates dá ultimato para Boeing restaurar reputação

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 05.02.2024 17:43 comentários
Mundo

Presidente da Emirates dá ultimato para Boeing restaurar reputação

O presidente da Emirates, Tim Clark, exige que a Boeing restaure a reputação questionada por questões de segurança e problemas de produção.

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 05.02.2024 17:43 comentários 0
Presidente da Emirates dá ultimato para Boeing restaurar reputação
Fonte: Divulgação

Presidente da Emirates, Tim Clark se une a outros executivos de companhias aéreas ao cobrar da Boeing esforços para restaurar a sua reputação após uma série de problemas recentes com segurança e produção.

Boeing: Queda nos padrões

Em uma entrevista recente ao Financial Times, Clark discutiu um “declínio progressivo” nos padrões da Boeing que, segundo ele, se devem a erros de gestão e práticas corporativas de longa duração, inclusive a priorização do lucro em detrimento da excelência em engenharia. “Eles precisam rever seus processos de fabricação para que não haja atalhos. Tenho certeza de que Dave Calhoun e Stan Deal estão nisso”, disse ele, referindo-se ao CEO da Boeing e ao chefe de aviões comerciais, respectivamente.

Uma dança de desafios consistentes

O CEO da United, Scott Kirby, lamentou os “consistentes desafios de fabricação” da Boeing em uma entrevista à CNBC no mês passado, declaração que fez eco com os CEOs da American e da Alaska Airlines. Mas nenhum deles tem o peso de Clark no setor aeronáutico. Clark está na Emirates desde a década de 1980 e a companhia aérea é uma das maiores clientes da Boeing.

Em relação a futuros contratos, a Emirates fez um pedido de 95 jatos Boeing 777 e 787 de fuselagem larga, utilizados para voos de longa distância, no valor de US$ 52 bilhões.

Crise na Boeing: da tragédia à fiscalização

Os problemas da Boeing foram intensificados por dois acidentes ocorridos na Indonésia e na Etiópia, em outubro de 2018 e março de 2019, respectivamente, que resultaram na morte de 346 pessoas. Esses acontecimentos levaram à paralisação temporária de alguns jatos da Boeing e ao adiamento de entregas de outros. O incidente mais recente teve destaque em janeiro deste ano, com a explosão da fuselagem de um 737 Max 9 durante o voo.

Frente a esse cenário, Clark afirmou que pela primeira vez a Emirates enviará seus próprios engenheiros para observar o processo de produção da Boeing e de seu fornecedor, a Spirit AeroSystems. “O fato de termos de fazer isso é uma prova do que aconteceu”, disse ele ao Financial Times. A Boeing “precisa de uma visão completa de como produz aviões”, acrescentou.

Mudança nas prioridades

O presidente da Emirates acredita que a Boeing conseguirá restaurar sua antiga glória e irá continuar a produzir e projetar grandes aviões, bem montados e confiáveis. Mas antes, a empresa precisa colocar “a casa em ordem”.

Na semana passada, o CEO da Ryanair, Michael O’Leary, expressou “muita confiança” em Calhoun e no diretor financeiro da Boeing, Brian West, para transformar a empresa. No entanto, também anunciou que a companhia aérea estava colocando mais engenheiros próprios em fábricas que constroem aviões Boeing para realizar verificações extras.

Brasil

Estudantes passam mal após trote com substâncias tóxicas

26.02.2024 14:08 3 minutos de leitura
Visualizar

Mesmo líder, Palmeiras não pode perder clássico contra o São Paulo

Visualizar

Hungria dá sinal verde à entrada da Suécia na Otan

Visualizar

Rayssa Leal e Filipe Toledo são indicados ao Prêmio Laureus 2024

Visualizar

São Paulo tem seis distritos em situação epidêmica de dengue

Visualizar

Jovem promessa "Rubens" luta por titularidade no Atlético-MG!

Visualizar

Tags relacionadas

Boeing Emirates
< Notícia Anterior

PGR desmentiu em 2020 narrativa de Toffoli contra Transparência Internacional

05.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Morre Kurt Hamrin, último sobrevivente da final da copa de 1958

05.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Hungria dá sinal verde à entrada da Suécia na Otan

Hungria dá sinal verde à entrada da Suécia na Otan

26.02.2024 13:57 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Startup aposta em criação de insetos para combater mudanças climáticas

Startup aposta em criação de insetos para combater mudanças climáticas

26.02.2024 13:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ex-ministro Abalos resistente à renúncia em meio a escândalo de corrupção na Espanha

Ex-ministro Abalos resistente à renúncia em meio a escândalo de corrupção na Espanha

26.02.2024 12:33 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Médicos sul-coreanos em greve enfrentam ultimato do governo

Médicos sul-coreanos em greve enfrentam ultimato do governo

26.02.2024 11:29 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.