Pena de morte atinge nível recorde em 5 anos: quais países ainda aplicam? Pena de morte atinge nível recorde em 5 anos: quais países ainda aplicam?
O Antagonista

Pena de morte atinge nível recorde em 5 anos: quais países ainda aplicam?

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 25.01.2024 19:55 comentários
Mundo

Pena de morte atinge nível recorde em 5 anos: quais países ainda aplicam?

Os dados mais recentes da Anistia Internacional revelam que as execuções em todo o mundo atingiram o maior nível nos últimos cinco anos...

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 25.01.2024 19:55 comentários 0
Pena de morte atinge nível recorde em 5 anos: quais países ainda aplicam?
_108033008_mediaitem108033006 (1)

Os dados mais recentes da Anistia Internacional revelam que as execuções em todo o mundo atingiram o maior nível nos últimos cinco anos. Um condenado por homicídio nos EUA está prestes a se tornar a primeira pessoa no país a ser executada usando gás nitrogênio. Paralelamente, no Japão, um homem foi condenado à morte por enforcamento por um ataque incendiário que matou 36 pessoas.

O uso global da pena de morte

Segundo a Anistia Internacional, em 2022, 55 países tinham a pena de morte. Nove desses países reservam a punição apenas para crimes graves, como múltiplos assassinatos ou crimes de guerra. Vinte e três outros mantêm a pena de morte, mas não a usaram nos últimos dez anos.

O número global de execuções chegou a 883 em 2022, o maior desde 2017. No entanto, esse número é muito menor em comparação com os anos de 1988, 1989 e 2015, quando mais de 1.500 pessoas foram executadas em um único ano.

Pena de morte nos diferentes países

Além da China, os países que mais executaram pessoas foram Irã, Arábia Saudita, Egito e EUA. No Irã, pelo menos três execuções públicas foram registradas em 2022. O país também é acusado de executar pelo menos cinco pessoas por crimes cometidos quando eram menores de idade.

A pena de morte e os crimes de tráfico de drogas

No que diz respeito à pena de morte por tráfico de drogas, a Anistia Internacional registrou 325 execuções em todo o mundo em 2022. Dessas, 255 ocorreram no Irã, 57 na Arábia Saudita e 11 em Cingapura. Em 2023, Cingapura executou a primeira mulher em quase 20 anos. Saridewi Djaman foi condenada por tráfico de heroína em 2018.

Pena de morte: abolição e métodos de execução

Em 2022, seis países aboliram a pena de morte, total ou parcialmente. Quatro deles – Cazaquistão, Papua Nova Guiné, Serra Leoa e a República Centro-Africana – aboliram completamente a pena de morte. A Arábia Saudita foi o único país a listar a decapitação como método de execução em 2022. Outros métodos incluíam enforcamento, injeção letal e morte por tiros.

No Alabama, a execução de um condenado por homicídio chamado Kenneth Smith usando gás nitrogênio está prevista. Ele será a primeira pessoa a ser executada por este método em qualquer lugar do mundo, de acordo com o Centro de Informações sobre a Pena de Morte dos EUA.

Restrições ao acesso a medicamentos usados em injeções letais contribuíram para o declínio no emprego da pena de morte nos EUA. A busca secreta por drogas letais usadas nas execuções americanas levou o país a buscar alternativas como o gás nitrogênio.

Apesar de países como o Gana abolirem completamente a pena de morte e novas sentenças de morte serem emitidas em países como Barein, Comores, Laos, Níger e Coréia do Sul, que não usavam a pena de morte há vários anos, o número global de execuções continua em ascensão.

Papo Antagonista

PT acuado no Congresso, sem mensalão e petrolão

13.06.2024 21:07 1 minuto de leitura
Visualizar

Lula alopra sobre IA e “Sul Global”

Visualizar

Chuvas causam inundações no Chile e deixam centenas desabrigados

Visualizar

O lero-lero de Lula sobre Putin

Visualizar

Deputado quer incluir aumento de pena para crime de estupro em PL anti-aborto

Visualizar

Lula e Juscelino: espelho, espelho meu…

Visualizar

Tags relacionadas

pena de morte
< Notícia Anterior

Noiva mente sobre casamento para economizar em maquiagem e causa revolta

25.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Corpo de jovem desaparecido é encontrado no Rio Iguaçu após 13 dias de buscas intensas

25.01.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Chuvas causam inundações no Chile e deixam centenas desabrigados

Chuvas causam inundações no Chile e deixam centenas desabrigados

13.06.2024 21:03 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
NASA cancela caminhada espacial na ISS minutos antes da atividade

NASA cancela caminhada espacial na ISS minutos antes da atividade

13.06.2024 20:35 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Biden diz que não vai dar induto de perdão ao filho Hunter

Biden diz que não vai dar induto de perdão ao filho Hunter

13.06.2024 19:49 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
“A Casa do Dragão” é renovada para nova temporada antes da 2ª estrear

“A Casa do Dragão” é renovada para nova temporada antes da 2ª estrear

13.06.2024 18:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.