Novo medicamento para Alzheimer tem aval dos cientistas Novo medicamento para Alzheimer tem aval dos cientistas
O Antagonista

Novo medicamento para Alzheimer tem aval dos cientistas

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 10.06.2024 20:41 comentários
Mundo

Novo medicamento para Alzheimer tem aval dos cientistas

Agência reguladora dos EUA, está no processo de avaliação do tratamento após recomendações favoráveis de um painel independente de especialistas.

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 10.06.2024 20:41 comentários 0
Novo medicamento para Alzheimer tem aval dos cientistas
Novo medicamento para de Alzheimer tem aval dos cientistas. Foto: Gerd Altmann por Pixabay

Um novo medicamento para o Alzheimer, o Donanemab, tem demonstrado eficácia em desacelerar a progressão da doença em estágios iniciais.

Desenvolvido pela gigante farmacêutica Eli Lilly, este anticorpo especificamente projetado para atacar as placas de beta-amiloide tem gerado esperanças e controvérsias.

Os resultados do estudo foram publicados originalmente na renomada revista científica JAMA e revelaram que a detecção e o diagnóstico precoces podem alterar significativamente a trajetória do Alzheimer, conforme explicou Anne White, presidente de neurociência da Lilly.

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos EUA, está no processo de avaliação do tratamento após recomendações favoráveis de um painel independente de especialistas.

Benefícios e riscos do novo medicamento para Alzheimer

O Donanemab surgiu como uma luz no fim do túnel para muitos pacientes com Alzheimer leve.

Em comparação com um placebo, a droga diminuiu o declínio cognitivo em 29% em pessoas com acumulação leve ou moderada das proteínas beta-amiloide e tau.

Em pacientes com alta presença tau, a eficácia foi menor, mas ainda assim significativa.

Efeitos secundários e preocupações com a segurança

Apesar dos avanços, o tratamento com Donanemab não é isento de riscos.

O ensaio clínico revelou que o inchaço cerebral foi um dos efeitos colaterais mais preocupantes. Embora muitos casos tenham sido resolvidos com monitoramento via ressonância magnética, três dos participantes do estudo faleceram por complicações relacionadas.

Além do inchaço, 31% dos tratados com Donanemab sofreram de hemorragia cerebral, um número consideravelmente maior do que o grupo placebo.

O futuro do Donanemab e os próximos passos

A FDA ainda está revisando os detalhes e os resultados abrangentes do estudo para tomar uma decisão final sobre a aprovação do Donanemab.

A perspectiva é que uma decisão seja anunciada em breve, considerando os benefícios que podem superar os potenciais riscos para aqueles diagnosticados nos estágios iniciais da doença de Alzheimer.

Eficácia: Redução de 60% na progressão do Alzheimer em pacientes leves.

Segurança: Monitoramento rigoroso necessário devido a inchaços e hemorragias cerebrais.

Recomendação: Apenas para pacientes em estágios iniciais da doença.

Enquanto a comunidade médica aguarda a decisão da FDA, muitos especialistas e pacientes mantêm-se otimistas com os resultados promissores do Donanemab.

Apesar dos sérios riscos associados, a possibilidade de retardar significativamente a progressão do Alzheimer representa um avanço considerável no tratamento desta condição devastadora.

A continua pesquisa e melhorias nos protocolos de tratamento são essenciais para maximizar benefícios e minimizar riscos.

Com a evolução constante na área da neurociência e mais estudos sobre o Donanemab e tratamentos similares, pode escoar uma nova era no manejo do Alzheimer, proporcionando não apenas esperança, mas uma qualidade de vida significativamente melhorada para os pacientes e suas famílias.

Mundo

Homens comem mais carne do que mulheres

16.06.2024 14:45 3 minutos de leitura
Visualizar

VASCO X CRUZEIRO: confira os horários e onde assistir ao jogo do Brasileirão

Visualizar

Neymar faz tatuagem em homenagem para a filha Mavie

Visualizar

Falta de vacinação em gestantes tem riscos sérios para bebês

Visualizar

Mudanças Climáticas: estudo relaciona aumento de enxaquecas ao excesso de calor

Visualizar

GRÊMIO X BOTAFOGO: confira os horários e onde assistir ao jogo do Brasileirão

Visualizar

Tags relacionadas

Alzheimer mal de Alzheimer
< Notícia Anterior

A volta do 'gabinete do ódio' do PT

10.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Mundo deu guinada à direita?

10.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Homens comem mais carne do que mulheres

Homens comem mais carne do que mulheres

16.06.2024 14:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Mudanças Climáticas: estudo relaciona aumento de enxaquecas ao excesso de calor

Mudanças Climáticas: estudo relaciona aumento de enxaquecas ao excesso de calor

16.06.2024 14:24 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Famílias e refém resgatado apelam por acordo entre Israel e Hamas

Famílias e refém resgatado apelam por acordo entre Israel e Hamas

Felipe Moura Brasil
16.06.2024 13:57 6 minutos de leitura
Visualizar notícia
Bill Gates estaria investindo em energia nuclear

Bill Gates estaria investindo em energia nuclear

16.06.2024 13:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.