O Antagonista

Macron discursa em homenagem às vítimas francesas do Hamas

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 07.02.2024 11:51 comentários
Mundo

Macron discursa em homenagem às vítimas francesas do Hamas

"Não ceder em nada ao antissemitismo desenfreado e desinibido. Porque nada pode justificar ou desculpar este terrorismo. Nada. A barbárie, que se alimenta do antissemitismo e o propaga, é também aquela que quer aniquilar e destruir", discursou Macron

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 07.02.2024 11:51 comentários 0
Macron discursa em homenagem às vítimas francesas do Hamas
Reprodução/X

O presidente Emmanuel Macron afirmou na quarta-feira, 7 de fevereiro, durante a homenagem nacional às vítimas francesas do ataque do Hamas, que o ataque perpetrado pelo grupo terrorista em Israel, em 7 de outubro foi “o maior massacre antissemita do nosso século.”

Leia a seguir alguns trechos do discurso de Macron:

“O Cour des Invalides é muito estreito. Quatro meses depois. Somos 68 milhões de franceses enlutados pelo ataque terrorista de 7 de Outubro. 68 milhões, menos 42 vidas. 68 milhões, incluindo 4 vidas danificadas para sempre pelo seu cativeiro. 68 milhões, dos quais 3 vidas ainda são prisioneiros; a cadeira vazia deles está lá”

“Os rostos dos torturados no dia 7 de outubro nos mostram um espelho no qual se reflete um pouco de nós”.

Antissemitismo desenfreado e desinibido

“E devemos, portanto, viver este luto não como uma vitória da morte, mas como um convite a encontrar um lugar para eles nas nossas vidas. E eles estão lá, todos e cada um, para nos lembrar que as nossas vidas, as suas vidas, merecem lutar incansavelmente contra ideias de ódio, não ceder em nada ao antissemitismo desenfreado e desinibido. Porque nada o justifica, nada pode justificar ou desculpar este terrorismo. Nada.

“A barbárie, que se alimenta do antissemitismo e o propaga, é também aquela que quer aniquilar e destruir. Mas aqueles que matam por ódio sempre encontrarão diante de si aqueles que estão dispostos a morrer por amor.”

“E sempre verão levantar-se contra eles o nosso país que, no dia 7 de outubro, foi tocado na carne. De Montpellier a Tel Aviv, de Bordéus ao Neguev, nem todos os franceses mortos em 7 de Outubro nasceram em solo francês. Eles não caíram sob o céu da França, mas eram da França; da França porque carregavam dentro de si o nosso país onde quer que estivessem, porque tinham a exigência do ideal, o gosto pelo universal da França, porque amaram o nosso país com a força ardente daqueles que ao aprender a sua língua, imergindo na sua cultura, nunca mais sai. E neste tribunal do nosso solo, onde alguns nunca pisaram, eles estão lá, recordando a evidência da sua vida, o rastro indelével que deixam na nossa, no nosso viático para a eternidade.

“Todas as vidas são iguais”

“Os seus destinos não são os únicos que a destruição do Oriente Médio continua a esmagar. Neste tornado de sofrimento que é a guerra, todas as vidas são iguais, inestimáveis aos olhos da França. E as vidas que hoje honramos foram vítimas de um terrorismo que combatemos em todas as suas formas e que nos atingiu bem no coração, a França acolhendo os seus filhos, entre outros, desses filhos dos quais não esquece ninguém, recusando separações e divisões , recusando o espírito de morte, caos e divisões que os terroristas alimentam ”.

O maior ataque antissemita do nosso século

“No dia 7 de outubro, de madrugada, o indizível ressurgiu das profundezas da História. Eram 6 da manhã no festival Nova. Os jovens não sabiam que estavam na câmara da morte. Eram 6 da manhã e o Hamas lançou um ataque massivo e hediondo de surpresa, o maior massacre antissemita do nosso século.”

“E nas notas musicais de um lugar de festa estouram os tambores do inferno e os telefones dos nossos filhos que, até então filmando as alegrias de suas vidas, tornaram-se as caixas pretas do horror: as brigadas infernais que vasculham a festa , arrombam as portas, irrompem nas casas, nos quartos, debaixo das camas, as explosões , os gritos de massacre dos judeus, as granadas, os uivos, as lágrimas, depois o silêncio como uma mortalha.”

Espírito de vingança

“Nunca permitiremos que o espírito de vingança floresça dentro de nós. E nestes momentos de luto, nas provações do tempo, nada deveria nos dividir. A França permanecerá unida por si e pelos outros, unida para superar os destinos e as diferenças dentro da nossa nação, unida nestes momentos de sofrimento para Israelenses e Palestinos, a fim de trabalhar incansavelmente para responder às aspirações de paz e segurança de todos”.

Esportes

Corinthians é eliminado do Paulistão após vitória da Inter de Limeira

02.03.2024 23:06 2 minutos de leitura
Visualizar

Navalny: o sopro de liberdade que desafia Putin

Catarina Rochamonte Visualizar

Confira os adversários de Grêmio e Inter nas quartas de final do Gauchão

Visualizar

Augusto Melo confirma que dívida do Corinthians com Rojas é de R$ 8 milhões

Visualizar

Casal preso por vaquinha online falsa para criança com câncer no RJ

Visualizar

Turista brasileira sofre estupro coletivo na Índia

Visualizar

Tags relacionadas

antissemitismo Emannuel Macron Hamas
< Notícia Anterior

Lula cumpre agenda no Complexo do Alemão ao lado de Paes

07.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Mateus Pasinato comenta transferência para o Cuiabá e concorrência com Walter

07.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Turista brasileira sofre estupro coletivo na Índia

Turista brasileira sofre estupro coletivo na Índia

02.03.2024 21:36 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Aquecimento global fecha estações de esqui na Suécia

Aquecimento global fecha estações de esqui na Suécia

02.03.2024 20:48 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Presidente da Irlanda hospitalizado para monitoramento

Presidente da Irlanda hospitalizado para monitoramento

02.03.2024 20:40 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Tempestade de neve na Califórnia fecha estações de esqui

Tempestade de neve na Califórnia fecha estações de esqui

02.03.2024 20:14 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.