Grupos anti-Israel convocam "intifada" em cada capital mundial Grupos anti-Israel convocam "intifada" em cada capital mundial
O Antagonista

Grupos anti-Israel convocam “intifada” em cada capital mundial

avatar
Alexandre Borges
5 minutos de leitura 28.05.2024 10:35 comentários
Mundo

Grupos anti-Israel convocam “intifada” em cada capital mundial

Grupos anti-Israel convocaram nesta segunda, 27. uma escalada mundial e interrupções em cidades e universidades, em resposta às operações militares contra o Hamas em Rafah

avatar
Alexandre Borges
5 minutos de leitura 28.05.2024 10:35 comentários 1
Grupos anti-Israel convocam “intifada” em cada capital mundial
Foto: Reprodução

Grupos anti-Israel convocaram nesta segunda, 27. uma escalada mundial e interrupções em cidades e universidades, em resposta às operações militares contra o Hamas em Rafah.

“Escalemos os protestos para uma intifada aberta em cada capital e cidade para despertar o mundo de seu sono pesado, que ocorre às custas dos corpos e restos dos sobreviventes; interrompa todos os aspectos da vida diária até que nosso povo possa respirar livremente sem a mancha da máquina de guerra israelense, americana e europeia”, afirmou um comunicado emitido pelo pequeno Gaza Group, mas compartilhado pelo Comitê de Solidariedade à Palestina de Harvard, Princeton SJP, Penn Students Against the Occupation, Writers Against the War on Gaza.

Os grupos anti-Israel não apenas chamaram para a paralisia da vida normal, mas também em toda “Palestina histórica, de cada posto de controle e esquina até o rosto de cada colono e soldado”. O chamado para a escalada veio em resposta a um ataque aéreo israelense contra dois comandantes seniores do Hamas no domingo que causou a morte acidental de dezenas de civis palestinos.

“Elevar o tom do movimento de solidariedade global e imediatamente escalar todos os protestos e pressão contra os cúmplices de Israel no genocídio, seja aqueles que lhe oferecem cobertura política e diplomática para a ocupação ou aqueles que o abastecem com um fluxo constante de apoio militar e financeiro, bem como aqueles que se envolvem em manobras cínicas que prolongam o sofrimento do nosso povo em Gaza”, disse o comunicado.

“Crie pressão urgente e séria sobre todas as partes para abrir a travessia de Rafah, garantir a evacuação de milhares de feridos, trazer suprimentos médicos necessários e para todas as organizações internacionais assumirem suas responsabilidades em relação aos civis fugindo do ciclo interminável de morte e deslocamento.”

Grupos anti-Israel americanos convocaram mais protestos em resposta ao incidente em Rafah

“Não permitiremos que o massacre de nosso povo continue sem eclodir um fogo revolucionário”, disse o National Students for Justice in Palestine nas redes sociais. “À medida que a [Conferência do Povo] de [Detroit] pela Palestina chega ao fim, estamos mais comprometidos do que nunca em desmantelar todos aqueles que facilitam a colonização da Palestina e o assassinato brutal de nosso povo.” O NSJP, junto com o Answer Coalition, People’s Forum e Palestinian Youth Movement, convocaram apoiadores para se juntarem a eles em um protesto em 8 de junho em frente à Casa Branca.

O diretor executivo do People’s Forum, Manolo De Los Santos, disse que os ativistas pró-palestina não devem perder a esperança em debates online, pois “a militância cresce com organização e movimentos de massa, não com influenciadores. Este é o momento de mobilizar e organizar. Junte-se aos milhões que lutam para mudar o mundo e libertar a Palestina! Nos vemos em DC.”

O Within our Lifetime convocou “ação autônoma durante todo o dia” na cidade de Nova York. “Forme marchas divididas ou reúna uma equipe. O genocídio é possibilitado por inúmeras instituições na cidade. Encontre um alvo e tome uma ação autônoma por Gaza!”

O que é intifada

A intifada é um levante palestino contra Israel. Historicamente, houve duas intifadas, a primeira em 1987 e a segunda em 2000. Esses levantes foram marcados por protestos violentos, confrontos e ataques contra civis e militares israelenses, incluindo atentados suicidas e lançamento de foguetes. O chamado para uma intifada global é, portanto, um apelo à violência e ao terrorismo, visando desestabilizar Israel e atacar judeus em várias partes do mundo.

As ações do Hamas, reconhecido como grupo terrorista por diversos países, incluem o lançamento de foguetes e ataques contra civis, forçando Israel a responder militarmente para proteger sua população. Israel, uma democracia cercada por ditaduras e regimes autoritários, enfrenta constantes desafios à sua segurança.

Ao contrário de seus vizinhos, Israel realiza eleições livres e justas e garante direitos civis e políticos a todos os seus cidadãos, independentemente de sua origem étnica ou religiosa. As ações militares de Israel em Gaza, embora trágicas, são uma resposta a ataques terroristas e visam proteger a segurança de seus cidadãos.

Michael Deacon, em artigo publicado no “The Telegraph”, destaca a falta de conhecimento dos estudantes ocidentais que apoiam a causa palestina. Em uma pesquisa conduzida pelo professor Ron E. Hassner, da Universidade da Califórnia, Berkeley, descobriu-se que menos da metade dos estudantes que apoiam o controverso slogan “Do rio ao mar, a Palestina será livre” sabiam identificar o rio e o mar mencionados. Muitos acreditavam que o rio era o Nilo e o mar era o Caribe, demonstrando uma profunda ignorância sobre a geografia da região.

Israel continua sendo um farol de democracia e liberdade em meio a um mar de autoritarismo, e sua luta contra o terrorismo é uma defesa necessária de seus valores e de seu povo.

Brasil

Vale-Gás: o segredo para o alívio imediato da sua conta

16.06.2024 11:30 3 minutos de leitura
Visualizar

O enigma do encolhimento das baleias-cinzentas

Visualizar

Policia investiga se Serginho Chulapa teria agredido a esposa

Visualizar

MEC prorroga inscrições do Enem 2024 para gaúchos

Visualizar

Novidades no concurso do COREN PR: se inscreva até 24 de junho

Visualizar

Inovação revolucionária: acesso ao empréstimo consignado mudará para sempre

Visualizar

< Notícia Anterior

Reino Unido propõe retorno do serviço militar obrigatório

28.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Concurso público em Pinheiro: salários que chegam até R$ 6.3 mil

28.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Alexandre Borges

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Marcelo Augusto Monteiro Ferraz

2024-05-28 12:27:39

Já está passando da hora de os países democráticos lançarem mão de seus instrumentos constitucionais para coibir na raiz o desenvolvimento desse processo de institucionalização global de idiotice coletiva. Alô, Biden e Cia.! Alô, Órgãos multilaterais!


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

O enigma do encolhimento das baleias-cinzentas

O enigma do encolhimento das baleias-cinzentas

16.06.2024 11:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Jato de 1971 encontrado em lago: fim do mistério?

Jato de 1971 encontrado em lago: fim do mistério?

16.06.2024 11:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Kate Middleton ofusca Rei Charles III em 1ª aparição pública

Kate Middleton ofusca Rei Charles III em 1ª aparição pública

16.06.2024 10:50 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Brasil não assina declaração da cúpula pela paz na Ucrânia

Brasil não assina declaração da cúpula pela paz na Ucrânia

16.06.2024 10:44 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.