Tribunal confirma demissão por camisa de Ustra Tribunal confirma demissão por camisa de Ustra
O Antagonista

Tribunal confirma demissão por camisa de Ustra

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 03.04.2024 16:28 comentários
Brasil

Tribunal confirma demissão por camisa de Ustra

O funcionário de um hospital de Belo Horizonte usou uma camiseta com a frase "Ustra vive" em horário de trabalho

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 03.04.2024 16:28 comentários 2
Tribunal confirma demissão por camisa de Ustra
Foto: Reprodução

A Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG) validou a demissão por justa causa do empregado de um hospital que, durante o horário de trabalho e no local de serviço, utilizou uma camisa com a frase “Ustra vive“, exaltando o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, conhecido torturador da ditadura militar.

Segundo reportagem do Estadão, a decisão foi baseada no entendimento de que o trabalhador praticou apologia à tortura, violando os direitos humanos e o Estado Democrático de Direito.

Desrespeito aos princípios constitucionais

De acordo com a relatora do caso, o ato do empregado ultrapassou o direito de expressão, desrespeitando princípios constitucionais que garantem a ordem pública e os direitos fundamentais. Segundo a desembargadora, a análise do caso levou à conclusão de que a conduta do trabalhador é capaz de afetar outras pessoas e prejudicá-las.

Anteriormente, a 27ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte havia considerado a demissão imotivada e condenado o hospital, empregador do indivíduo, ao pagamento de parcelas relacionadas à demissão. No entanto, ao recorrer da sentença, o hospital argumentou que a conduta do funcionário violava o Código de Ética interno da instituição, que proíbe o uso de roupas que propagam questões religiosas e políticas durante o expediente, configurando um ato de insubordinação.

O que disse o empregado?

Por sua vez, o empregado alegou que o hospital não seguiu a hierarquia das penalidades, ou seja, a aplicação de uma advertência antes da demissão, que seria obrigatória nesse caso. Ele também afirmou que utilizou a camisa sem pensar e que seus colegas de trabalho usavam roupas com temas relacionados ao futebol ou personalidades históricas, como Che Guevara, sem sofrerem advertências.

No entanto, considerando o ato do trabalhador como uma violação direta aos direitos humanos, a Primeira Turma do TRT-MG votou pela modificação da sentença, reconhecendo a justa causa e absolvendo o hospital do pagamento das parcelas relacionadas à demissão.

Mundo

Crusoé: Milei anuncia 3º mês de superávit

22.04.2024 21:35 4 minutos de leitura
Visualizar

Alerta em Noronha com branqueamento de corais

Visualizar

A testosterona fake de Bolsonaro

Visualizar

Corolla Cross 2025 deixa freio e aposta em design

Visualizar

Reino Unido aprova polêmica Lei de Asilo

Visualizar

Motorista leva ônibus até delegacia por importunação sexual

Visualizar

Tags relacionadas

Belo Horizonte Carlos Alberto Brilhante Ustra demissão por justa causa Minas Gerais princípios constitucionais TRT-MG
< Notícia Anterior

Crusoé: EUA suspendem vistos por médicos de Cuba escravizados

03.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Áudio do VAR do pênalti do Flamengo é divulgado pela Conmebol

03.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (2)

Rogério Schwinden

2024-04-03 17:10:19

USTRA FOI UM MILITAR COMPETENTE QUE SÓ INCOMODOU VAGABUNDOS TERRORISTAS QUE NÃO QUERIAM COOPERAR COM A POLICIA, ALIÁS, COMO ACONTECE ATÉ HOJE. VIVA O CONTRA GOLPE DE 31/03!


Joao

2024-04-03 16:38:21

E se um funcionário vestisse uma camiseta de Bost@naro que fazia apologia de Ustra?


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Alerta em Noronha com branqueamento de corais

Alerta em Noronha com branqueamento de corais

22.04.2024 21:28 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Corolla Cross 2025 deixa freio e aposta em design

Corolla Cross 2025 deixa freio e aposta em design

22.04.2024 21:07 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Motorista leva ônibus até delegacia por importunação sexual

Motorista leva ônibus até delegacia por importunação sexual

22.04.2024 20:14 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Virgínia dá 26 presentes para Zé Felipe

Virgínia dá 26 presentes para Zé Felipe

22.04.2024 20:08 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.