O Antagonista

“Servidores públicos têm privilégios legais, porém imorais”

avatar
Antonio Temóteo
1 minuto de leitura 19.01.2022 11:37 comentários
Brasil

“Servidores públicos têm privilégios legais, porém imorais”

Os pagamentos de quase R$ 500 mil aos procuradores, autorizados por Augusto Aras no fim do ano passado, foram criticados pelo economista Gil Castello Branco, da ONG Contas Abertas. Segundo ele, membros do Ministério Público e do Judiciário "têm privilégios legais, porém imorais quando confrontados com a situação das demais categorias profissionais"...

avatar
Antonio Temóteo
1 minuto de leitura 19.01.2022 11:37 comentários
“Servidores públicos têm privilégios legais, porém imorais”
Divulgação

Os pagamentos de quase R$ 500 mil aos procuradores, autorizados por Augusto Aras no fim do ano passado, foram criticados pelo economista Gil Castello Branco, da ONG Contas Abertas. Segundo ele, membros do Ministério Público e do Judiciário “têm privilégios legais, porém imorais quando confrontados com a situação das demais categorias profissionais”.

“Na minha opinião, uma reforma administrativa justa, deveria reduzir privilégios existentes não só no Executivo, mas também no Legislativo, no Judiciário e no Ministério Público, a começar pelos supersalários”, disse.

Para Castello Branco, as férias de 60 dias para magistrados e procuradores estão entre os absurdos existentes no Judiciário e no MP.

“No Judiciário, por exemplo, a meu ver, existem dois absurdos legais e imorais: o primeiro, as férias de 60 dias. O segundo, a venda de parte das férias, o que acaba sendo uma complementação salarial. E tudo pago pelos brasileiros, incluindo cerca de 13 milhões de desempregados e os quatro ou cinco milhões de desalentados, que nem emprego procuram mais”, disse.

Brasil

Bolsonaro fica em silêncio durante depoimento sobre tentativa de golpe

22.02.2024 15:14 2 minutos de leitura
Visualizar

PL das saidinhas: Planalto quer terceirizar ao STF veto à proposta

Wilson Lima Visualizar

Putin não quer enterro público de Navalny

Visualizar

Fluminense pode quebrar tabu histórico contra LDU no Equador

Visualizar

A nova 'missão' de Lula para Cappelli

Visualizar

Hannah Arendt contra o antissemitismo de Lula, Janja e PT

Catarina Rochamonte Visualizar

Tags relacionadas

benefícios Gil Castello Branco magistrados procuradores
< Notícia Anterior

Coordenação da campanha tucana se divide entre capitais

19.01.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Policiais ocupam Muzema e outras áreas dominadas pela milícia no Rio

19.01.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Antonio Temóteo

Antonio Temóteo é jornalista formado pelo UniCeub. Foi repórter do Correio Braziliense e do UOL. Nesse período, se especializou na cobertura política e econômica em Brasília. Acompanhou o impeachment de Dilma Rousseff e a aprovação de diversas pautas econômicas no Congresso Nacional. Entre outros prêmios, ganhou duas vezes o Esso de Informação Econômica e duas vezes o Abrapp, focado em matérias sobre fundos de pensão.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Bolsonaro fica em silêncio durante depoimento sobre tentativa de golpe

Bolsonaro fica em silêncio durante depoimento sobre tentativa de golpe

22.02.2024 15:14 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
PL das saidinhas: Planalto quer terceirizar ao STF veto à proposta

PL das saidinhas: Planalto quer terceirizar ao STF veto à proposta

Wilson Lima
22.02.2024 15:05 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
A nova 'missão' de Lula para Cappelli

A nova 'missão' de Lula para Cappelli

22.02.2024 14:55 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Senadores farão mobilização por pedido de impeachment de Lula

Senadores farão mobilização por pedido de impeachment de Lula

22.02.2024 14:35 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.