Quem falou à PF e quem calou sobre a trama golpista Quem falou à PF e quem calou sobre a trama golpista
O Antagonista

Quem falou à PF e quem calou sobre a trama golpista

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 23.02.2024 08:18 comentários
Brasil

Quem falou à PF e quem calou sobre a trama golpista

Dos 23 intimados para se explicar perante a Polícia Federal, 15 permaneceram em silêncio, entre eles os generais e o ex-presidente Jair Bolsonaro

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 23.02.2024 08:18 comentários 0
Quem falou à PF e quem calou sobre a trama golpista
Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) colheu na quinta-feira, 22, 23 depoimentos no âmbito da investigação sobre uma tentativa de golpe Estado do grupo do ex-presidente Jair Bolsonaro. Mas os agentes só ouviram respostas de oito dos depoentes. Quinze deles optaram por permanecer em silêncio, segundo levantamento do jornal O Globo.

Entre os que calaram estão o próprio Bolsonaro e os generais que compuseram seu governo: Walter Braga Neto, ex-ministro-chefe da Casa Civil, Augusto Heleno, ex-ministro-chefe do GSI, Paulo Sérgio Noronha, ex-ministro da Defesa, Mário Fernandes, ex-número dois da Secretaria Geral da Presidência, e o almirante Almir Garnier, ex-comandante da Marinha.

Entre os que resolveram falar estão o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, o ex-ministro da Justiça Anderson Torres, o ex-assessor de Assuntos Internacionais da Presidência Filipe Martins, o ex-assessor Tércio Arnaud, o assistente do Comando Militar Sul Bernardo Romão Correa Netto e o coronel da reserva Cleverson Ney Magalhães.

Bolsonaro calou

Os advogados de Bolsonaro falaram à imprensa do lado de fora do prédio da PF (foto). “Quero deixar claro que esse silêncio não é simplesmente o uso do exercício constitucional do silêncio, mas uma estratégia baseada no fato de que a defesa não teve acesso a todos os elementos por quais estão sendo imputados ao presidente a prática de certos delitos”, disse o ex-chefe da Secom Fábio Wajngarten, um dos defensores do ex-presidente.

A defesa de Valdemar, que chegou a ser detido no dia da Operação Tempus Veritatis, disse que ele “respondeu todas as perguntas que lhe foram feitas” em seu depoimento. Já o advogado de Anderson Torres disse que, ao falar, seu cliente reafirmou “sua disposição para cooperar com as investigações e esclarecer toda e qualquer dúvida”.

E os autos?

A defesa de Filipe Martins divulgou nota, para dizer que seu cliente “está tranquilo, mas inconformado com a sua prisão, que julga precipitada e ilegal”. “Aguardamos agora a decisão referente ao requerimento de revogação da prisão preventiva, pontuando que essa só deve persistir em casos excepcionalíssimos, quando a liberdade em si for um risco, o que demonstrado não ser o caso de Filipe”, completa a nota.

Os defensores de Braga Netto disseram que o ex-ministro ex-candidato a vice-presidente na chapa com Bolsonaro “exerceu o direito de ter acesso absoluto e integral a toda investigação para que possa prestar os devidos esclarecimentos”.

O advogado de Paulo Sergio Nogueira engrossou o coro pelo acesso ao conteúdo dos processos: “O general Paulo Sérgio ficou em silêncio hoje; mas tão logo tivermos o devido acesso aos autos ele estará à disposição para eventuais esclarecimentos”.

A resposta de Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que relata o processo, diz que não configura cerceamento de defesa “a negativa de acesso a termos da colaboração premiada referente a investigações em curso”.

“Informe-se a Polícia Federal que inexiste qualquer óbice para a manutenção da data agendada para o interrogatório, uma vez que aos advogados do investigado foi deferido integral acesso aos autos”, escreveu Moraes em sua decisão sobre os depoimentos.

Economia

Quanto custará a PEC que turbina salários de juízes

23.04.2024 14:14 2 minutos de leitura
Visualizar

Santos triplica números de sócios torcedores em ano de Série B

Visualizar

Homem é decapitado em hospital público de Fortaleza

Visualizar

Crusoé: Na cabeça de Lula, Brasil é polo de resistência contra "extrema-direita"

Visualizar

Onde assistir Lazio x Juventus: confira detalhes da partida

Visualizar

Ex-funcionário ataca hospital e mata colega brutalmente em Fortaleza

Visualizar

Tags relacionadas

Alexandre de Moraes Augusto Heleno Filipe Martins Jair Bolsonaro Polícia Federal STF Tempus Veritatis Valdemar Costa Neto Walter Braga Netto
< Notícia Anterior

Crusoé: Lula contra o mundo livre

23.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Inscrições Abertas: Concurso Polícia Penal PR oferece salário de R$ 4.5 mil

23.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Homem é decapitado em hospital público de Fortaleza

Homem é decapitado em hospital público de Fortaleza

23.04.2024 13:35 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Crusoé: Na cabeça de Lula, Brasil é polo de resistência contra "extrema-direita"

Crusoé: Na cabeça de Lula, Brasil é polo de resistência contra "extrema-direita"

23.04.2024 13:32 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ex-funcionário ataca hospital e mata colega brutalmente em Fortaleza

Ex-funcionário ataca hospital e mata colega brutalmente em Fortaleza

23.04.2024 13:28 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Crusoé: Como presidente, Lula já passou 545 dias no exterior

Crusoé: Como presidente, Lula já passou 545 dias no exterior

23.04.2024 13:27 1 minuto de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.